Resenha - Destruidor de Mundos

Título: Destruidor de Mundos 
Título Original: Realm Breaker
Autora: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Páginas: 560
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino
 
Meu primeiro contato com Victoria Aveyard deixou muito a desejar.

Sinopse: Victoria Aveyard, autora da série best-seller A Rainha Vermelha, está de volta com uma nova fantasia de tirar o fôlego.
 
Ano após ano, Corayne assiste sua mãe, uma célebre pirata, partir para o alto-mar e desbravar todos os reinos de Todala, sem jamais poder acompanhá-la. Quando um misterioso imortal e uma assassina de aluguel aparecem dizendo que ela é a última descendente viva de uma poderosa linhagem ― e a única pessoa capaz de salvar o mundo de um perigo iminente ―, ela aproveita a chance para ir em busca de sua própria aventura. O problema é que o perigo é muito maior do que ela imaginava: um homem sedento por poder, determinado a reabrir os portais que, no passado, levavam para outros mundos, povoados por criaturas sinistras. Com a ajuda de um grupo de bandidos e maltrapilhos, Corayne terá de provar que o heroísmo pode surgir até nos lugares mais inesperados.


Trama: O continente de TodAla é pacífico e prolífico; protegido nas sombras por guerreiros imortais seus habitantes ignoram a grande ameaça que esta prestes a emergir. Taristan - um príncipe ilegítimo, busca abrir portais para outros mundos em busca de um poder inimaginável, mas é impossível prever o que há por trás de cada portal, e muitos deles guardam perigos suficientes para destruir tudo e todos dentro da "Ala". É nesse contexto que conhecemos Corayne, que a contragosto herda  a responsabilidade de impedir Taristan e salvar a todos. A trama parece muito empolgante e promissora certo? Ela realmente é, mais qualquer emoção positiva que sentimos em relação a ela acaba aí... no potencial.
 

Resenha - Billy Summers

Título: Billy Summers

Título Original: Billy Summers
Livro Único.
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 472
Ano: 2021
Saiba Mais: Skoob / Goodreads
Comprar:
 Amazon

Sinopse: Billy Summers é uma história de guerra, amor, sorte e destino, com um herói complexo buscando sua última chance de redenção. Impossível de largar e impossível de esquecer.

Billy Summers é o homem com a arma; um assassino de aluguel e um dos melhores atiradores do mundo. Mas ele tem um critério: só aceita o serviço se o alvo for realmente uma pessoa ruim.
Agora, Billy quer se aposentar, mas antes precisa realizar um último trabalho. Veterano da guerra no Iraque e um mágico quando se trata de desaparecer depois do crime, o hábil assassino tinha tudo planejado. Então, o que poderia dar errado?
Basicamente tudo.
Quando Billy se acomoda em uma cidadezinha do interior, disfarçado como um escritor tentando superar um bloqueio criativo enquanto espera seu alvo ser transferido para julgamento, ele não imagina a trama de traições, perseguições e vingança que o aguarda.

TramaA sinopse já faz um bom trabalho em dizer do que se trata o livro, então vou pular essa parte e falar sobre o que eu achei da história. Apesar de não ser dos livros mais longos do King, senti que a história se desenvolveu de forma lenta, se tornando até um pouco repetitiva em alguns momentos, o que me fez questionar várias vezes para onde aquilo estava indo. A história basicamente começa de uma forma e termina de outra, a trama vai nos levando por um caminho inesperado, mas admito que fiquei meio entediada ali no meio às vezes. O livro traz algumas referências a "O Iluminado", o que eu gostei, principalmente por não ser jogado do nada na história, então quem leu com certeza vai pegar e vai dar um sorrisinho com a destreza do King em se referenciar em mais uma obra sua.

Resenha - Isso Que a Gente Chama de Amor

Título: Isso Que a Gente Chama de Amor

Título Original: I Believe in a Thing Called Love
Livro Único.
Autor: Maurene Goo
Editora: Seguinte
Páginas: 304
Ano: Edição: 2021 | Original: 2017
Saiba Mais: Skoob / Goodreads
Comprar:
 Amazon


Sinopse: Desi nunca se deu bem no amor ― até decidir transformar a própria vida em uma novela coreana.
Desi Lee acredita que tudo é possível, basta ter um plano. Foi assim, com método e disciplina, que se tornou a aluna mais brilhante do colégio e uma atleta talentosa. É apenas no amor que Desi nunca se dá bem, colecionando uma sucessão de desastres quando se trata de garotos.
Depois de protagonizar mais um desastre na frente de Luca, um jovem recém-chegado à cidade que logo atrai seu interesse, a garota passa um fim de semana assistindo a k-dramas, certa de que os finais felizes só existem nas novelas coreanas que seu pai tanto ama. É aí que ela se dá conta de que naquelas histórias também existe uma fórmula, um passo a passo que ela poderia seguir ― e conquistar Luca.
Em pouco tempo, sua vida se transforma em um enredo digno de um dorama. Mas ao contrário do que acontece na TV, isso pode não ser o suficiente para ela alcançar seu final feliz…

TramaA trama da história é bem simples: Desi é boa em tudo, menos quando a questão é namoro, então ela decide fazer uma lista com o passo a passo de como conquistar um garoto assistindo às novelas coreanas que seu pai tanto gosta. Tudo isso para conquistar um garoto que ela acabou de conhecer. Eu já li um livro da Maurene Goo antes ("The Way You Make Me Feel", ainda não publicado no Brasi) e eu gostei bastante, então estava animada para esse. Só que eu não consegui curtir a história de Desi em nenhum momento, porque tudo pareceu absurdo de mais para mim. Fiquei esperando a leitura inteira por algum que me prendesse realmente na história, mas nada nunca vinha, eu tinha era preguiça toda vez que pensava em pegar ele pra ler. A protagonista ter ficado obcecada pelo menino lá depois de conversar com ele por uns trinta minutos também não ajudou em nada, mas a coisa só foi piorando ao longo do livro.

Resenha - Na Casa dos Sonhos

 Título: Na Casa dos Sonhos

Original: In the Dream House

Autor: Carmen Maria Machado
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 360
Ano: 2019 (Edição: 2021)
Saiba Mais: Skoob / Goodreads
Comprar:
 Amazon

Sinopse: Ao expor a história de seu relacionamento com uma mulher encantadora, mas também volátil e abusiva, Carmen Maria Machado traça um arco narrativo que vai desde o início cheio de promessas até o final difícil e confuso, que deixa marcas impossíveis de ignorar.
Carmen se apaixonou por uma mulher que parecia maravilhosa – elas fazem sexo, viajam juntas, conhecem as respectivas famílias –, mas que acaba se tornando opressiva e aterrorizante, apesar de ainda sedutora. Embora seja difícil resistir ao charme da companheira, a autora cada vez mais se dá conta de que os limites autoimpostos – aquelas balizas que fazem dela a pessoa que quer ser – estão sendo ignorados.
A casa dos sonhos deveria ser um lugar de felicidade e acolhimento, mas como é possível entender a transformação dela em assombro e violência? Em vez de traçar seu passado de forma linear, Carmen Maria Machado o fragmenta para alcançar o maior efeito possível na pessoa que lê, criando um mergulho emocional ao mesmo tempo angustiante e belo.
Neste livro de memórias ousado e brutal, Machado examina um relacionamento abusivo através de sua percepção pessoal, mas também por um viés cultural e sociológico. Ao registrar sua experiência de sexualidade queer e violência psicológica íntima, a autora chama ao palco personagens largamente marginalizados e esquecidos pela história que, invisíveis na narrativa coletiva, encontram ainda mais dificuldade para entender o significado de seus próprios sentimentos.

Trama: Na Casa dos Sonhos é um livro de memórias onde Carmen Maria Machado nos conta sobre o relacionamento abusivo pelo qual passou. Ela também fala sobre como não é muito discutida e levada a sério a questão de relacionamentos abusivos de mulheres que se relacionam com mulheres. De forma sensível, mas também brutal, ela nos conduz por cada momento desse relacionamento, os altos e baixos - normalmente os poucos momentos "altos" fazendo a autora se esquecer dos vários momentos "baixos", como em qualquer relacionamento tóxico e abusivo - inclusive, fica aqui o aviso de gatilho para abuso psicológico.

Resenha - Layla

Título: Layla

Título Original: Layla
Autor: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 368
Ano: 2020 (Edição: 2021)
Saiba Mais: Skoob / Goodreads
Comprar:
 Amazon

Sinopse: Após Layla sofrer um acidente que deixou sequelas neurológicas graves, seu namorado resolve levá-la para uma viagem romântica para a pousada onde eles se conheceram. Mas acontecimentos inexplicáveis fazem ambos suspeitarem de uma presença sobrenatural. 

Quando Leeds conhece Layla, ele está convencido de que passará o resto de sua vida com ela. Ela é espontânea, divertida, e a vida ao seu lado é fácil e tranquila. Até que um ataque inesperado faz com que Layla precise lutar por sua vida. Após semanas no hospital, Layla se recupera fisicamente, mas as cicatrizes mentais e emocionais alteraram significativamente a essência e personalidade da mulher por quem Leeds se apaixonou. Com o objetivo de colocar o relacionamento dos dois de volta nos trilhos e tentar fazer com que os dois voltem a ser o que eram antes da tragédia, Leeds leva Layla para a pousada onde se conheceram, na esperança de que o lugar desperte em Layla os vívidos sentimentos de antes, no início da relação dos dois. Mas, assim que chegam ao lugar, situações bizarras começam a acontecer, uma após a outra, e o comportamento de Layla sofre uma mudança ainda mais drástica. Confuso e sentindo-se cada vez mais solitário, Leeds passa a investigar o porquê dos eventos e, sem que realmente perceba, se vê, de repente, obcecado. Sentindo-se a cada dia mais distante e apático com relação a Layla, Leeds encontra consolo em Willow – outra hóspede da pousada onde estão instalados. Os dois estabelecem uma rápida e intensa conexão, e Leeds começa a perceber, atônito, que prefere a companhia da mulher à de Layla, fazendo o possível – e impossível – para encontrá-la, evitando deixar Layla tomar ciência do que acontece ao seu redor. No entanto, à medida que sua curiosidade por Willow cresce, aumentam também os riscos à segurança e bem-estar de Layla. Rapidamente, Leeds percebe que precisa fazer uma escolha, depressa. No entanto, uma decisão errada pode prejudicar a todos.

TramaComo a sinopse já resume bem a história sem dar spoilers, vou focar somente em falar o que eu achei do livro em si. Fiquei muito intrigada no início sobre como a história iria proceder, porque é tudo meio confuso, mas aos poucos a trama que a Colleen Hoover criou foi ficando mais clara e o suspense foi ficando mais presente. Pra mim, essa poderia ter sido uma história muito boa caso a autora não tivesse focado tanto em romance. Eu sei que escrever romance é a marca registrada dela, mas em muitos momentos desse livro aqui, isso mais atrapalhou do que ajudou, porque acabou tornando muitas coisas da história em acontecimentos ridículos e que não faziam sentido se o protagonista tivesse o mínimo de escrúpulo. Mesmo achando a maior parte da história péssima e mal construída/desenvolvida, ainda assim consegui me divertir com o livro (apesar de passar MUITA raiva também), porque a partir de um momento eu só desliguei um pouco o reloginho do senso e me deixei levar pra ver onde aquilo tudo ia terminar.