Resenha - A Fúria e a Aurora


Resenha feita pela Maay!  
Título: A Fúria e a Aurora
Título Original: The Wrath and the Dawn
Autora: Renée Ahdieh
Editora: Globo Alt
Páginas: 336
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino // Amazon 

O primeiro e, sem sombra de dúvidas, já um dos melhores do ano.


Sinopse: Personagem central da história, a jovem Sherazade se candidata ao posto de noiva de Khalid Ibn Al-Rashid, o rei de Khorasan, de 18 anos de idade, considerado um monstro pelos moradores da cidade por ele governada. Casando-se todos os dias com uma mulher diferente, o califa degola as eleitas a cada amanhecer. Depois de uma fila de garotas assassinadas no castelo, e inúmeras famílias desoladas, Sherazade perde uma de suas melhores amigas, Shiva, uma das vítimas fatais de Khalid. Em nome da forte amizade entre ambas, Sherazade planeja uma vingança para colocar fim às atrocidades do atual reinado. 
Noite após noite, Sherazade seduz o rei, tecendo histórias que encantam e que garantem sua sobrevivência, embora saiba que cada aurora pode ser a sua última. De maneira inesperada, no entanto, passa a enxergar outras situações e realidades nas quais vive um rei com um coração atormentado. Apaixonada, a heroína da história entra em conflito ao encarar seu próprio arrebatamento como uma traição imperdoável à amiga. 
Apesar de não ter perdido a coragem de fazer justiça, de tirar a vida de Khalid em honra às mulheres mortas, Sherazade empreende a missão de desvendar os segredos escondidos nos imensos corredores do palácio de mármore e pedra e em cenários mágicos em meio ao deserto.

A Trama: Sherazade chega ao palácio de Khorasan determinada a vingar a morte de sua melhor amiga, Shiva. Porém, conforme se aproxima do califa na tentativa de descobrir sua maior fraqueza, ela vai descobrindo o homem extraordinário que se esconde por trás do monstro. 
E é aí que um livro que poderia ser apenas bom se tornou maravilhoso. A forma com que Sherazade lida com esse sentimento tão inesperado (e indesejado), com que Khalid encara essa praga que veio destruir sua vida e, principalmente, com que o romance entre os dois vai sendo construído é... Mágico. É lindo. Se eu fosse vocês nem terminava de ler a resenha antes de me jogar nesse mundo reluzente que Renée Ahdieh criou. 

Resenha - Lúcida

Resenha feita pela Luh!  
Título: Lúcida
Título Original: Lucid
Livro Único
Autores: Adrienne Stoltz, Ron Bass
Editora: Galera Record
Páginas: 364
Ano: 2016
Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Extra

Muito original.

Sinopse: Sloane é uma aluna nota 10, com uma grande e amorosa família. Maggie vive uma existência glamorosa e independente, como aspirante a atriz em Nova York. As duas não poderiam ser mais diferentes. A não ser por um pequeno detalhe, algo que não têm coragem de revelar a ninguém. À noite, cada uma sonha que é a outra. Os sonhos são tão vívidos que as garotas sentem e experimentam o que a outra está passando naquele momento. Seriam as duas reais? Uma delas estaria mentalmente instável e imaginando a outra? Seriam ambas a mesma pessoa? Qual delas é real?

A Trama: Eu adorei a premissa do livro. Sloane e Maggie (que na verdade também se chama Sloane) são duas garotas que sonham com a vida uma da outra enquanto dormem. Ambas tem noção do que acontece e já tentaram se encontrar na vida real - porém uma não existe no mundo da outra, somente nos sonhos.
No início demorei um pouquinho para me acostumar com a ideia, porém logo fui me envolvendo com as vidas das duas protagonistas e torcia para que tudo desse certo com suas famílias e seus envolvimentos amorosos.
Infelizmente não fui uma grande fã do final, pareceu apressado e repentino demais, sem falar que parecia fazer uma "grande revelação" que era bem óbvia, mas ainda aproveitei bastante a trama.

As Protagonistas: Após ler alguns capítulos, fica impossível confundir a confiante e independente Maggie com a boa menina que é Sloane. Gostei de cada uma de uma maneira diferente, Maggie foi uma protagonista forte que batalhava pelo sucesso e gostei da maneira como ela não media esforços para conseguir o que desejava. Sloane, por outro lado, era mais reservada e ingênua, porém ela tinha aquela fofura de quem acredita em sonhos e, ao mesmo tempo, era muito centrada e concentrada em seu futuro. O mais importante é que, apesar de não conversarem, elas eram as melhores amigas uma da outra, por conhecerem todos os seus segredos e pensamentos mais íntimos.

Os Personagens Secundários: Gostei muito das famílias das protagonistas. Apesar de a família de Maggie não ser muito próxima, sua irmã mais nova era uma garota doce e fofa que trouxe um pouco de felicidade à vida da irmã. Sloane, por outro lado, tinha uma família grande e amorosa, que se preocupava com ela o tempo todo, apesar de ela não fazer muito esforço para incluí-los em sua vida.

Capa, Diagramação e Escrita: Se eu fosse comparar, achei a capa americana muito mais bonita, toda em roxo. Porém, essa capa também é interessante, de uma maneira mais misteriosa.
Gostei bastante da escrita dos autores, que realmente conseguiram dar vozes diferentes às duas personagens, só achei que poderiam ter desenvolvido melhor a história.

Concluindo: Apesar de ter seus defeitos, é um livro original e interessante que conseguiu me prender. Gostei muito dos personagens e já sinto falta das duas meninas.

Classificação:

Retrospectiva Literária 2016 - Luh

Olá! Chegou a minha vez de contar a vocês sobre as melhores leituras do ano de 2016. Vou confessar que esse ano foi fácil escolher os melhores livros porque apesar de ter lido quase 80 livros, os que eu citei abaixo se destacaram muito. Então vamos lá, escolhi 10 livros para vocês conferirem e, quem sabe, colocarem no topo da pilha!



O Mais Bonito:
Sabe quando você ama a capa de um livro e torce para que o conteúdo seja tão bom quanto o trabalho gráfico? Foi o que aconteceu com A Maldição do Vencedor. Gente do céu, o livro inteiro é lindo, a capa, a fonte e até a diagramação interna. E o melhor, para combinar, a trama é daquelas que te prende do início ao fim, com muito suspense e reviravoltas. É imperdível.



Superou as Expectativas:
Eu já sabia que eu ia amar Uma Chama Entre as Cinzas, mas não sabia que iria amar tanto. Um livro que merece estar entre os melhores do ano, de tirar o fôlego. Tem uma daquelas tramas em que você sabe que vai dar tudo errado, mas torce mesmo assim pra nada de muito sério acontecer e fica sofrendo enquanto aguarda o inevitável. É um ótimo livro e mal posso esperar pelo próximo!



Série Favorita:
Sei que já mencionei muito essa série aqui, mas li toda a trilogia do Clã das Freiras Assassinas esse ano e entrou para as minhas 5 séries favoritas de todos os tempos, então realmente gostei MUITO. Se você não conhece os livros, confira as resenhas aqui, aqui e aqui, e se esqueça de dar uma chance.


Resenha - Febre Vermelha

Resenha feita pela Tay!
Título: Febre Vermelha

Série: Febre Vermelha
Autor: Francis Graciotto
Editora: Máquina de Escrever
Páginas: 288
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: 
Americanas // Submarino

Tá rolando o apocalipse zumbi no Brasil. Fujam para as colinas!

Sinopse
Um navio desgovernado encalha nas pedras em Praia Grande, com sua tripulação brutalmente assassinada em alto mar. Em pleno verão na Baixada Santista, a manchete nos jornais é vista com indiferença pela população, que está mais preocupada em curtir o feriado de ano novo. Em poucos dias, uma epidemia misteriosa se espalha pelo litoral, deixando seus infectados com uma febre ensandecedora, olhos vermelhos e fome insaciável. Ocorrências de extrema violência e canibalismo tornam-se cada vez mais comuns, e as autoridades não são capazes de lidar com o caos que domina as ruas e ameaça contagiar todo o país. Com cenários reais em Santos, São Paulo e região, acompanhe a perigosa jornada de um grupo de sobreviventes, cada um com motivações e problemas pessoais, dispostos a fazer o que for preciso para sobreviver à Febre Vermelha.

A TramaFebre Vermelha é sobre uma epidemia tomando conta de São Paulo, transformando as pessoas em canibais psicóticos (ou seja, está começando o apocalipse zumbi). O livro conta o início da infecção e qual foi a primeira reação das pessoas à essa situação. Conhecemos vários personagens aleatoriamente, que logo mais se juntarão em um grupo para tentarem uma chance de sobreviver. Apesar do diferencial do livro se passar no Brasil, achei a história bastante clichê, até mesmo genérica. Os zumbis daqui me lembraram bastante dos infectados do filme Extermínio. Eles são rápidos, meio racionais de uma forma animalesca, e seus olhos ficam vermelhos quando estão em um nível avançado da infecção. No início eles até conseguem falar algumas palavras. Os últimos capítulos são bons, eu gostei da cena de ação que acontece e do "sacrifício" que um dos personagens centrais faz.

Resenha - Que Falta Você Me Faz

Resenha feita pela 
Título: Que Falta Você Me Faz
Título Original: Missing You
Livro Único.
Autor: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Páginas: 368
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino // Amazon

Sinopse: Dezoito anos se passaram desde que a detetive Kat Donovan sofreu as maiores perdas de sua vida: a morte do pai e o fim do relacionamento com o noivo. Foram dois acontecimentos muito bruscos que ela ainda não conseguiu superar totalmente, mas, no dia a dia, prefere não pensar muito nisso.
Contudo, de uma só vez, essas duas feridas voltam a se abrir. Ao saber que o assassino de seu pai será executado, Kat resolve ter uma conversa com ele para esclarecer o caso. Mas o homem nega a autoria, dizendo que foi obrigado a confessar o crime, e ela acaba ficando com mais dúvidas.
Ao mesmo tempo, a detetive é procurada por um garoto que acredita que a mãe está desaparecida. Sem entender por que o adolescente insiste que ela, e não um outro policial, investigue o caso, Kat descobre que o sumiço está relacionado a seu ex-noivo e a um site de relacionamentos.
Lidando com dois casos simultâneos, ela decide seguir em frente com as investigações, mesmo que todos ao seu redor tentem dissuadi-la disso. Determinada, Kat trabalha segundo suas emoções, e a intuição lhe diz que ela não deve desistir.
Neste livro, mais uma vez Harlan Coben trata de perigos e riscos que podem estar mais próximos da nossa realidade do que se imagina. O resultado é um romance instigante que traça um cenário verossímil e impactante, fazendo um alerta para ameaças atuais que rondam nosso mundo virtual.

A Trama: Uma detetive profissional, uma filha à procura da verdade sobre a morte de seu pai, uma noiva abandonada sem explicações... essa é Kat Donovan, a protagonista do livro que conduz duas importantes investigações ligadas diretamente a sua própria vida e sentimentos.
Kat decide visitar no presídio o homem que confessou ter assassinado seu pai, pois não acredita em sua confissão e quer tirar a verdade dele. O preso abre o caminho para que ela cave novamente as provas do crime e as pessoas do círculo social de seu pai na época de sua morte.  Ao mesmo tempo, Brandon Phelps à procura diretamente para investigar o sumiço de sua mãe, que está supostamente viajando com o novo namorado que conheceu pela internet, mas o filho desconfia de sua forma suas atitudes estranhas. Kat poderia ignorar a desconfiança de Brandon se não fosse seu ex-noivo o namorado de Dana Phelps e se ela mesma não o tivesse reencontrado pouco antes num site de relacionamento. 

Resenha - Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter

Resenha feita pela Luh!  
Título: Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter
Título Original: Ten Ways to Be Adored When Landing a Lord
Série: Os Números do Amor
1- Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar (2016)
2- Dez Formas de Fazer um Coração Se Derreter (2016)
3- Onze Leis a Cumprir Na Hora de Seduzir (Em breve/2017)
Autora: Sarah MacLean
Editora: Arqueiro
Páginas: 352
Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Extra

Fofinho e engraçado.

Sinopse: Isabel Townsend não é exatamente o que se espera da filha de um conde. Apesar de ter a pele delicada e de saber se portar como uma dama quando necessário, a jovem também monta a cavalo, conserta telhados, administra a propriedade e cria o irmão caçula desde que a mãe faleceu – tudo isso sem despertar a menor suspeita de que não há um homem sequer para cuidar de sua família.
Para o pai dela, que só queria se divertir e gastar dinheiro em jogatinas, pouco importava o que ela fizesse. Porém, quando ele morre, Isabel se vê sem recursos e precisa defender os direitos do irmão, ameaçados pela chegada iminente de um tutor. Assim, não lhe resta saída senão vender sua coleção de estátuas de mármore, o único bem que herdou. Para sorte sua, um especialista em antiguidades acaba de chegar ao condado. Inteligente e sensual, lorde Nicholas St. John é um solteiro convicto que deixou Londres para se livrar das jovens que passaram a persegui-lo desde que foi eleito um dos melhores partidos da cidade.
Em poucos dias, fica claro para Nick que Isabel é a mulher mais obstinada e misteriosa – além da mais interessante – que já cruzou seu caminho. Ao mesmo tempo, ao conhecê-lo melhor, a independente Isabel percebe que há homens em que vale a pena confiar. Enquanto eles põem de lado suas antigas convicções, seus corações se abrem para dar uma chance ao amor.


A Trama: Apesar de ser o segundo livro de uma série, Dez Formas pode facilmente ser lido de maneira independente, sem prejudicar a compreensão da trama. 
Isabel é a filha de um conde que, ao invés de ser uma dama correta e contida, administra um refúgio para garotas que precisam de algum lugar para ficar. Extremamente competente e esforçada, Isabel está disposta a fazer quase tudo para manter seu refúgio a salvo e é exatamente assim que conhece Nick, um cavalheiro que não resiste a uma dama em apuros.
O romance é previsível, porém delicioso, e eu adorei que a trama também focou nas outras garotas presentes, aquelas que estavam fugindo de alguma coisa e se abrigando na casa de Isabel. A interação entre as mulheres e o clima de irmandade foi lindo, porém é claro que minha parte favorita do livro foi Nick. Também adorei a quantidade de cenas engraçadas, senti que passei o livro todo alternando entre suspirar pelos protagonistas e rir dos diálogos deles.

Lançamentos de Janeiro #2

Oi, gente! Mais uma segunda-feira chegou trazendo lançamentos para vocês, uhuul! \o/
'Bora lá ver o que tem de bom hoje.
Estou bem curiosa para ler o novo livro da Veronica Roth, e vocês?

Crave a Marca - Veronica Roth - Rocco

Num planeta em guerra, numa galáxia em que quase todos os seres estão conectados por uma energia misteriosa chamada “a corrente” e cada pessoa possui um dom que lhe confere poderes e limitações, Cyra Noavek e Akos Kereseth são dois jovens de origens distintas cujos destinos se cruzam de forma decisiva. Obrigados a lidar com o ódio entre suas nações, seus preconceitos e visões de mundo, eles podem ser a salvação ou a ruína não só um do outro, mas de toda uma galáxia. Primeiro de uma série de fantasia e ficção científica, Crave a marca é aguardado novo livro da autora da série Divergente, Veronica Roth, que terá lançamento simultâneo em mais de 30 países em 17 de janeiro, e surpreenderá não só os fãs da escritora, mas também de clássicos sci-fi como Star Wars.


Cinco mulheres e um homem se reúnem para debater as obras de Jane Austen na Califórnia do início dos anos 2000 e acabam descobrindo, entre casamentos frustrados, arranjos sociais e afetivos, que suas vivências não são assim tão diferentes das experimentadas por Emma ou outras personagens da escritora britânica que tão bem descreveu a sociedade de sua época, dois séculos atrás. No livro, que figurou na lista do mais vendidos do The New York Times e deu origem ao filme homônimo estrelado por Kathy Baker e Emily Blunt, a premiada escritora norte-americana Karen Joy Fowler disseca as relações contemporâneas com acuidade, humor e ironia dignos da autora de Orgulho e preconceito e outras obras que continuam fascinando leitores de todas as idades. Uma homenagem a uma das maiores escritoras da língua inglesa e uma deliciosa comédia de costumes dos nossos tempos.
Ponto forte: No ano do bicentenário de sua morte, Jane Austen (1775-1817) continua atraindo leitores de várias idades, especialmente jovens. O livro é uma excelente porta de entrada para a obra de Jane Austen e agrada em cheio também aos já fãs da autora.