Resenha - Fraude Legítima

Título: Fraude Legítima
Título Original: Genuine Fraud
Livro Único
Autora: E. Lockhart
Editora: Seguinte
Páginas: 280
Ano: 2017
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino


Sinopse: Jule West Williams é uma garota capaz de se adaptar a qualquer lugar ou situação. Imogen Sokoloff é uma herdeira milionária fugindo de suas responsabilidades. Além do fato de serem órfãs, as duas garotas têm pouco em comum, mas isso não as impede de desenvolver uma amizade intensa quando se reencontram anos depois de terem se conhecido no colégio. Elas passam os dias em meio a luxo e privilégios, até que uma série de eventos estranhos começa a tomar curso, culminando no trágico suicídio de Imogen e forçando Jule a descobrir como viver sem sua melhor amiga. Mas, talvez, as histórias das duas garotas tenham se unido de maneira inexorável — e seja tarde demais para voltar atrás.

A Trama: Serei honesta com vocês. Eu não costumo ler suspenses, e esse livro trata de um suspense young adult. A narrativa meio que começa pelo fim, e vai voltando poucas semanas ou meses a cada novo capítulo. Eu achei bem confuso até mais ou menos metade do livro, mas provavelmente porque nunca tinha lido algo nesse formato. Definitivamente é interessante e original, cada novo capítulo vai te dando pequenas pistas de quem realmente são Jule e Imogen, as principais personagens, e do que aconteceu com elas.
A trama demonstra, em certos trechos, o estilo young adult com toda a certeza. As personagens são bem jovens e ainda tem um pouco daquele ar de festas, romances e etc. Ao mesmo tempo, conforme me aproximava do fim do livro, eu me sentia como se estivesse lendo um suspense adulto, da mesma qualidade.

Resenha - Filha da Ilusão

Resenha feita pela Lary
Título: Filha da Ilusão
Título Original: Born of Illusion
Autor: Teri Brown
Editora: Cia das Letras
Páginas: 288
Ano: 2014
Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon // Walmart

Sinopse: Ilusionista talentosa, Anna é assistente de sua mãe, a famosa médium Marguerite Van Housen, em seus shows e sessões espíritas, transitando livremente pelo mundo clandestino dos mágicos e mentalistas da Nova York dos anos 1920. Como filha ilegítima de Harry Houdini - ou pelo menos, é o que Marguerite alega - os passes de mágica não representam um grande desafio para a garota de 16 anos: o truque mais difícil é esconder seus verdadeiros dons da mãe oportunista. Afinal, enquanto os poderes de Marguerite não passam de uma fraude, Anna consegue realmente se comunicar com os mortos, captar os sentimentos das pessoas e prever o futuro. Porém, à medida que os poderes de Anna vão se intensificando, ela começa a experimentar visões apavorantes que a levam a explorar as habilidades por tanto tempo escondidas. E, quando um jovem enigmático chamado Cole se muda para o apartamento do andar de baixo, apresentando Anna a uma sociedade secreta que estuda pessoas com dons semelhantes aos seus, ela começa a se perguntar se há coisas mais importantes na vida do que guardar segredos. Mas em quem ela pode, de fato, confiar?
A Trama: Anna tem apenas 16 anos, mas já é uma ilusionista talentosa e se orgulha muito disso, ela inclusive têm algumas habilidade incomuns, como ser pertubada por visões do futuro (que na maioria das vezes são aterrorizantes), e poder se comunicar com pessoas mortas... Ela faz de tudo para esconder seus poderes de sua mãe, que ganha o sustento da casa promovendo apresentações públicas e particulares de uma falsa mediunidade. Agora em uma nova cidade, com aparência respeitável e uma casa confortável, Anna e sua mãe ainda promovem seus Shows, e a garota passa a se questionar se isso é o correto a fazer. Quando um misterioso rapaz se muda para o apartamento abaixo do seu, Anna vê seus poderes aumentarem e saírem do controle; Desesperada ela precisa entender o que está acontecendo, será Houdini realmente seu pai? Ela pode confiar em Cole? Ela e sua mãe realmente correm perigo? Ok, a sinopse me deixou curiosa - apesar de estar sendo mais explorada ultimamente, a temática da mediunidade na maioria das vezes é pouco aproveitada apesar de ser muito interessante - em Filha da Ilusão Teri Brown elaborou uma boa abordagem, apesar da concepção comum do cerne de sua história.

Resenha - Comportamento Altamente Ilógico

Título: Comportamento Altamente Ilógico
Título Original: Highly Illogical Behavior
Livro Único
Autor: John Corey Whaley
Editora: Rocco
Páginas: 256
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino


Sinopse: Um garoto de 16 anos tímido e retraído que sofre de agorafobia (transtorno de ansiedade que leva a pessoa a evitar locais que não considera seguros); uma menina ambiciosa e realista que sonha em entrar para a faculdade de psicologia. Determinada a provar que merece ser aceita no segundo melhor curso do país, Lisa se aproxima de Solomon para ajudá-lo a superar suas dificuldades, trazendo também seu encantador namorado, Clark, para próximo de sua “cobaia”. Logo, os três formam laços inesperados de amizade. À medida que se conhecem melhor, porém, os planos de Lisa começam a sair de controle, e cada um deles é obrigado a rever suas certezas e encarar seus medos. Será que Sol, Lisa e Clark conseguirão encontrar novos arranjos em suas vidas, servindo de apoio um ao outro na difícil tarefa de encarar a vida adulta que se aproxima?

A Trama: A premissa do livro é relativamente simples, até mesmo porque se trata de um livro mais curto. Lisa é uma futura estudante de psicologia que precisa de uma bolsa de estudos e, para isso, tem um projeto: ajudar Sol, um garoto de 16 anos com diversos problemas mentais que não sai de casa há três anos.
Apesar de o livro começar assim, na verdade a trama se aprofunda na vida de Sol e de Lisa, e na amizade entre os dois enquanto lidam com problemas do cotidiano. Eu, como muita gente, achei terrível que as doenças de Sol fossem tratadas como algo a ser "consertado", porém entendo que a mensagem que o livro tenta transmitir é que o garoto também era uma pessoa normal, apesar de seus problemas. Além disso, gostei bastante da maneira realista (ou ao menos eu imagino que seja realista) como foram retratadas as crises de pânico de Sol e sua ansiedade sobre o mundo lá fora.

Resenha - Uma Bolota Molenga e Feliz

Título: Uma Bolota Molenga e Feliz
Título Original: Big Mushy Happy Lump
Da mesma autora: Ninguém Vira Adulto de Verdade
Autora: Sarah Andersen
Editora: Seguinte
Páginas: 448
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Cultura

Absolutamente hilário.

Sinopse: As incríveis tirinhas de Sarah Andersen são para nós, que não economizamos dinheiro na livraria, vivemos à base de café, deixamos tudo para a última hora, somos especialistas em roubar o blusão alheio, não sabemos nos comportar em situações sociais e insistimos em Pensar Demais. Esta segunda coletânea continua exatamente onde a primeira parou: debaixo de uma pilha de cobertas, evitando as responsabilidades do mundo real. Este volume traz tiras que acompanham os altos e baixos da montanha-russa implacável que é o começo da vida adulta, além de ensaios ilustrados sobre experiências pessoais da autora ligadas a ansiedade, carreira, relacionamentos e amor por gatinhos. Tudo isso com o mesmo tom sincero, leve e divertido que já conquistou mais de 2 milhões de fãs no Facebook.

As Tirinhas: É muito difícil alguém pegar esse livro e não se identificar com ao menos algumas das tirinhas. Já emprestei o livro aos amigos, parentes e até para minha mãe, e todos amam as tirinhas da Sarah.
Com situações do cotidiano que, colocadas no formato utilizado no livro, ganham ainda mais destaque, as tirinhas de Sarah honestamente me fizeram rir alto, e sair mostrando para todos os amigos, porque me identifiquei com muitas das situações.
O assunto das tirinhas varia bastante, passando por assuntos como ansiedade, hormônios, lingerie, relacionamentos, gatos, amizades e mais. Por mais que algumas tirinhas, como as do útero (personagem recorrente), sejam mais voltadas para o público feminino, com certeza o livro arrancará risos de todos.

Capa, Diagramação e Escrita: Os quadrinhos de Sarah tem um estilo de desenho bem diferente do que costumo ver, tudo em preto e branco, com bonequinhos meio que esquisitos, porém essa peculiaridade no traço da autora dá ainda mais charme às tirinhas, que não seriam tão engraçadas se os personagens fossem todos "perfeitinhos".
Sobre a diagramação do livro no Brasil, assim como a tradução, estão impecáveis. Em capa dura, numa capa azul vibrante, com folhas grossas internamente, o livro é um verdadeiro luxo.

Concluindo: Além de ter me divertido muito com o livro, quando penso nele, eu penso: presente. Pra mim seria um presente perfeito, daqueles que você pode dar sem medo de errar.
E para quem nunca viu as tirinhas da Sarah, vocês não sabem o que estão perdendo!

Resenha - A Garota Corvo

Resenha feita pela Lary
Título: A Garota Corvo 
Título Original: Krakflickan
Autor: Erik Axl Sund
Editora: Cia das Letras
Páginas: 584
Ano: 2017
Saiba Mais: Skoob
Comprar: Amazon // Walmart

Sinopse: Tudo começa em um parque da cidade de Estocolmo, onde o corpo de um menino é encontrado. A detetive superintendente Jeanette Kihlberg lidera a investigação, lutando contra um promotor apático e uma força policial burocrática que não quer dedicar recursos para resolver o assassinato de uma criança imigrante. Todavia, com a descoberta dos cadáveres mutilados de mais duas crianças, fica claro que um serial killer está à solta. Kihlberg procura a psicóloga Sofia Zetterlund, uma especialista em recuperar crianças que sofreram violência, e as vidas das duas mulheres se entrelaçam de forma quase instantânea profissional e pessoalmente. À medida que se aproximam da verdade sobre os assassinatos, as duas vão aos poucos perceber que os crimes escondem um mal subterrâneo que parece abraçar toda sociedade sueca. Na veia da série Millenium, A Garota-Corvo é um thriller sombrio e de tirar o fôlego, e uma investigação dos recantos mais sombrios da mente humana.

A Trama: Nossa história de passa na Suécia, quando crianças estrangeiras são "desovadas" em diferentes lugares da cidade de Estocolmo - apresentando diversos sinais de tortura, entre eles a castração; A policial Jeanette Kihlberg é designada para o caso. Enfrentando muita dificuldade entre seus colegas de trabalho e da população sueca, que não dispensam muita atenção ao caso, ela se esforça para determinar as mortes cruéis e encontrar o peculiar assassino. Em busca de uma luz sobre o criminoso e as próprias crianças, Jeanette procura Sofia Zetterlund - uma famosa psicóloga acostumada a trabalhar com crianças vítimas de violência. As duas apresentam uma forte ligação e logo ficam íntimas, enquanto o caso avança elas percebem uma rede de fatos bizarros, envolvendo crianças, seitas e políticos. Eu sou apaixonada pela trilogia Millenium, por isso me empolguei ao ler a sinopse de A Garota Corvo. Não me decepcionei, é uma ótima leitura, mas a decisão da editora de publicar a trilogia original em um único volume de quase 600 páginas, me cansou um pouco.