Resenha - Ser Feliz É Assim

Resenha feita pela Maay!  
Título: Ser Feliz É Assim
Título Original: This is What Happy Looks Like
Série: Ser Feliz É Assim
1- Ser Feliz É Assim
1.5- Happy Again
Autor: Jennifer E. Smith
Editora: Galera Record
Páginas: 400
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Extra

Eu esperava mais, confesso. 

SinopseA vida — assim como o amor — é cheia de conexões inesperadas e enganos oportunos. Uma ligeira mudança no curso pode gerar consequências surpreendentes. Afinal, às vezes, o desvio, o atalho é o verdadeiro caminho. A estrada que deveríamos ter escolhido desde sempre... Se pelo menos tivéssemos a coragem de fazer do coração nossa bússola.
Graham Larkin e Ellie O'Neill não poderiam ser mais diferentes. O rapaz é um ídolo adolescente, um astro das telas de cinema; uma vida calcada na imagem. O cotidiano constantemente sob o escrutínio dos refletores. Agentes, produtores, RPs, assessores... Já Ellie passou a vida escondida nas sombras, fugindo de um escândalo do passado enterrado em sua árvore genealógica.
Mas, mesmo sem aparentemente nada em comum, os dois acabam se conhecendo — ainda que virtualmente — quando Graham envia a Ellie, por engano, um e-mail falando sobre o porco de estimação Wilbur. Esse primeiro contato leva a uma correspondência virtual entre os dois, embora não saibam nem o nome um do outro. Os dois trocam detalhes sobre suas vidas, esperanças e medos.
Então Graham agarra a chance de passar tempo filmando na pequena cidade onde Ellie mora, e o relacionamento virtual ganha contornos reais. Mas será que duas pessoas de mundos tão diferentes conseguirão ficar juntas? Será que o amor é capaz de vencer — mesmo — qualquer obstáculo? E mais importante... é possível separar ilusão de realidade quando o coração está em jogo?


A TramaMais uma vez, Jennifer brinca com o destino. Uma letra errada faz com que Ellie receba o primeiro e-mail de Graham. Os dois começam a conversar, as conversas começam a ser mais frequentes, e aí vocês com certeza sabem que um romance vai nascendo.
Você pode achar que a maior dificuldade nesse romance será o fato de eles morarem em lados opostos o país. Não é. Graham é um astro de cinema e Ellie não sabe disso ainda. E acreditem, para ela, isso será um baita de um problema. 
Enfim... Um belo dia nosso garoto prodígio consegue fazer com que as gravações de seu futuro filme aconteçam na cidadezinha onde Ellie mora, eles se encontram e são felizes para sempre e vão ter que dar muito duro para fazer com que essa relação funcione.
A trama tinha um potencial extraordinário, que infelizmente não foi bem aproveitado.

Resenha - A Coroa

Resenha feita pela Luh!  
Título: A Coroa
Título Original: The Crown
Série: A Seleção
1- A Seleção (2012)
2- A Elite (2013)
3- A Escolha (2014)
4- A Herdeira (2015)
5- A Coroa (2016)
Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 310
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Fnac // Amazon

Melhor que o anterior!

Sinopse: Eadlyn não acreditava que encontraria um companheiro entre os trinta e cinco pretendentes do concurso, muito menos o amor verdadeiro. Mas às vezes o coração prega peças… e agora Eadlyn precisa fazer uma escolha muito mais difícil - e importante - do que esperava. 

A Trama: Essa é uma série um pouco polêmica, muita gente não gosta de A Herdeira e A Coroa, então vou começar explicando o porquê. A trama é um pouco previsível e os personagens precisam de mais desenvolvimento, porém o real problema com a série A Seleção é que os livros parecem um pouco imaturos. O público-alvo da série provavelmente é bem jovem, então leia tendo isso em mente e você não vai ter problema algum!
Agora, focando na trama, eu gostei mais desse livro do que de A Herdeira, primeiro porque com menos garotos ficou bem mais fácil lembrar quem é quem e se conectar melhor aos garotos da seleção, segundo porque esse livro traz uma trama um pouco mais madura, focando mais em política do que em romance. Na verdade, talvez quem espera o mesmo nível de romance que em A Escolha vai se decepcionar um pouquinho, mas eu gostei da mudança.


Resenha - À Procura de Audrey

Resenha feita pela 
Título: À Procura de Audrey
Título Original: Finding Audrey
Livro único.

Autora: Sophie Kinsella
Editora: Galera Record
Páginas: 336
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Amazon // Submarino 

Sinopse: Audrey, 14 anos, leva uma vida relativamente comum, até que começa a sofrer bullying na escola. Aos poucos, a menina perde completamente a vontade de estudar e conhecer novas pessoas. Sem coragem de sair de casa e escondida por um par de óculos escuros, a luz parece ter mesmo sumido de sua vida. Até que ela encontra Linus e aprende uma valiosa lição: mesmo perdida, uma pessoa pode encontrar o amor.

A Trama: Apesar da sinopse dizer que a Audrey sofreu bulling, no livro não fica claro exatamente o que aconteceu, mas dá para saber que foi causado por outras meninas e teve um grande impacto na vida de Audrey. Ela passou a ter transtorno de ansiedade social, transtorno de ansiedade generalizada e episódios depressivos, toma remédios controlados e a única coisa que a faz sair de casa são as consultas com sua psicóloga. No mais, Audrey encontra grande dificuldade em estar na presença de outras pessoas que não são da sua família e de estar em público.
Enquanto estava lendo o livro, me chamou a atenção como os psicólogos são retratados como "vilões" ou pessoas más frequentemente em livros YA e NA, já aqui acontece o contrário, a psicóloga é um amor de pessoa e realmente ajuda muito a protagonista. Claro que eu, como estudante de psicologia, amei esse fato né?!

Resenha - O Amor Nos Tempos de #Likes

Resenha feita pela Tay!
Título: O Amor Nos Tempos de #Likes

Livro Único.
Autores: Pam Gonçalves, Bel Rodrigues, Hugo Francioni e Pedro Pereira
Editora: Galera Record
Páginas: 272
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: 
Amazon // Saraiva // Submarino

Sinopse
Os tempos mudaram, mas e o amor? Continua a dar aquele frio na barriga e fazer os jovens atravessarem quilômetros para viver uma paixão? Em "O Amor nos Tempos de #Likes", quatro booktubers se inspiram em três histórias da literatura para criar suas versões de contos românticos na era digital. Uma bela, jovem e famosa youtuber com medo do amor; um casal inesperado em um encontro às escuras (literalmente) e dois meninos apaixonados por livros tentando entender quem são e o que querem são os protagonistas destes contos que evocam "Orgulho e Preconceito" (Pam Gonçalves), "Dom Casmurro" (Bel Rodrigues) e "Romeu e Julieta" (Pedrugo).

Os ContosOs três contos do livro são inspirados em clássicos da literatura, de forma bem romântica e fofa, me deixando com um sorriso bobo no rosto ao ler cada um. Além disso, gostei muito de como os contos se ligam de alguma forma, passando no mesmo universo, seja pela Madu assistir aos vídeos da Liz, ou a família do Júlio ser dona da franquia de hotéis em que a Madu ficou quando viajou. O uso da tecnologia foi bem feito em todos os contos, com redes sociais, likes em fotos e canais no YouTube. 
Próximo Destino: Amor (Pam) - Liz é uma das youtubers mais famosas do Brasil e precisa fazer um vídeo sobre o amor, já que o dia seguinte seria o Dia dos Namorados. O problema é que ela não se sente a vontade para falar de um sentimento que sabe que não conhece. Além disso, ela está indo ficar um tempo na casa dos pais, o que não será nada fácil devido ao gênio de sua mãe. O conto me lembrou um pouco de A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista, mas mesmo assim eu gostei e achei super fofo. As referências a Orgulho e Preconceito estão lá, mas só quem leu consegue encontrá-las. Fiquei com vontade de ler mais da história de Liz e Will, com certeza deixou um gostinho de quero mais.
(Re)Começos (Bel) - Madu vai passar seu aniversário de 18 anos em Búzios, longe da família e acaba encontrando muito mais do que esperava nessa viagem. Eu gostei muito desse conto, porque consegui me envolver com os personagens. É aquele que eu queria MUITO que fosse transformado em um romance para continuar lendo sobre a história de Madu e seu "par romântico". O conto ainda aborda outros temas que, apesar do curto espaço que a Bel tinha para trabalhar, ela conseguiu inserir bem. Não li Dom Casmurro, então não tenho ideia de qual foi a referência (talvez o relacionamento abusivo?), mas gostei do texto conter menções a Taylor Swift (<3) e astrologia, porque isso é muito a cara da autora.
337 km (Pedrugo) - Júlio e Ramon se conhecem através do Facebook e não conseguem mais parar de conversar um com outro, já que têm tanto em comum. A única coisa que os separa é a distância, e isso pode ser um problema quando os sentimentos um pelo outro vão ficando mais fortes. Esse conto é recheado de referências (não apenas a Romeu e Julieta, mas também a séries, livros, Inês Brasil) e eu gostei de como isso não pareceu forçado, porque elas combinavam com as personalidades dos personagens. Os autores também tentaram abordar outros temas além do romance (já que é uma história LGBT), mas não tiveram muito espaço e talvez isso fique evidente demais na pressa que algumas coisas são "resolvidas". Além de romântico, o conto também é bem divertido.

Tag dos 50% - Parte 3

Oi, gente! Continuando com a Tag dos 50%, hoje a May vai responder quais foram as melhores leituras do ano até agora - e foi uma missão impossível fazer essa lista.



Resenha - P.S.: Ainda Amo Você

Resenha feita pela Luh!  
Título: P.S.: Ainda Amo Você
Título Original: P.S. I Still Love You
Série: Para Todos os Garotos Que Já Amei
1 - Para Todos os Garotos Que Já Amei (2015)
2 - P.S.: Ainda Amo Você (2016)
Autora: Jenny Han
Editora: Intrínseca
Páginas: 304
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Americanas // Submarino

Não é tão bom quanto o primeiro, mas ainda é fofíssimo.
P.S.: Essa resenha não contém spoilers do primeiro livro, exceto na sinopse.

Sinopse: Lara Jean sempre teve uma vida amorosa muito movimentada, pelo menos na cabeça dela. Para cada garoto por quem se apaixonou e desapaixonou platonicamente, ela escreveu uma bela carta de despedida. Cartas muito dela, muito pessoais, que de repente e sem explicação foram parar nas mãos dos destinatários.
Em "Para todos os garotos que já amei", Lara Jean não fazia ideia de como sair dessa enrascada, muito menos sabia que o namoro de mentirinha com Peter Kavinsky, inventado apenas para fugir do total constrangimento, se transformaria em algo mais. Agora, em "P.S.: Ainda amo você", Lara Jean tem que aprender como é estar em um relacionamento que, pela primeira vez, não é de faz de conta. E quando ela parece estar conseguindo, um garoto do passado cai de paraquedas bem no meio de tudo, e os sentimentos de Lara por ele também retornam.

A Trama: Depois de ter absolutamente me apaixonado pelo livro anterior, admito que tinha expectativas muito altas para P.S.: Ainda Amo Você e gostei muito do livro. Admito que não foi tão bom quanto o primeiro, por dois motivos simples: a imaturidade dos personagens e o final, que não me agradou muito.
Porém, é claro que o livro ainda é ótimo, tem tudo o que você poderia desejar de um romance contemporâneo: muitas cenas fofas, beijos, intrigas, mentiras, família e até um triângulo amoroso.
Eu estou muito ansiosa para descobrir como a trilogia termina e quero ler logo o último, porque esse livro te deixa louco para saber o que vai acontecer! Admito que uma coisa é verdade: não achei o final tão previsível, apesar de ter desejado que seguisse a rota mais previsível.

Resenha - Eu Sobrevivi ao Holocausto


Resenha feita pela Maay!
Título: Eu Sobrevivi ao Holocausto - o comovente relato de uma das últimas amigas vivas de Anne Frank
Livro Único.
Autora: Nanette Blitz Konig 
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 192
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob

Uma narrativa intensa e comovente.

Sinopse: Como sobreviver a um campo de concentração? Estaria essa sobrevivência condicionada ao acaso do destino? Em um emocionante relato, Nanette Blitz Konig conta a história de um período em que ela e milhões de judeus foram entregues à própria sorte com a mínima chance de sobrevivência. Colega de classe de Anne Frank no colégio, Nanette teve a juventude roubada e perdeu a crença na inocência humana quando esteve diante da morte diversas vezes – situações em que fora colocada em virtude da brutalidade incompreensível dos nazistas. Hoje, aos 86 anos, Nanette vive no Brasil e expõe suas lembranças mais traumáticas aos leitores. As cenas vivenciadas por ela fizeram os mais experientes oficiais de guerra, acostumados a todos os horrores possíveis, chorarem ao tomar conhecimento. Em uma luta diária pela sobrevivência, Nanette deveria suportar o insuportável para manter-se viva. Através de um depoimento ao mesmo tempo sensível e brutal, ela questiona a capacidade de compaixão do ser humano, alertando o mundo sobre a necessidade urgente da tolerância entre os homens.

A Trama: Que eu gosto muito de livros sobre a Segunda Guerra Mundial, acho que vocês já puderam perceber. Mas nunca li nada parecido com isso... Nunca tinha sido colocada frente à realidade dos campos de concentração dessa forma.
Dos horrores desse período e do que ocorria dentro dos campos todos já ouviram falar, agora, ler esse relato através das palavras de uma pessoa que passou por isso, sobreviveu e conseguiu reconstruir sua vida, é... Indescritível. A força que a autora nos passa, os absurdos a que foi submetida, as cicatrizes físicas e psicológicas com as quais é obrigada a viver até hoje - é tudo tão cru, tão real. 
Minha única reclamação real sobre esse livro é a desnecessidade de estabelecer alguma ligação com Anne Frank. Entendo que é uma forma segura de vender mais, mas Segunda Guerra não é apenas Anne. Milhões de judeus foram vítimas do Holocausto e, apesar de ter se tornado uma espécie de mártir, ela não foi a única. Nanette e ela foram colegas de classe e se encontraram no campo de Bergen-Belsen, ok. Porém, o destaque que foi dado a isso foi um pouco forçado e acabou me incomodando.