Resenha - Hades

Resenha feita pela Luh
Título: Hades  

Título Original: Hades
Série: Halo (#2)

Autora: Alexandra Adornetto
Editora: Agir
Páginas: 331
Ano: 2012
Saiba mais: Skoob  // Goodreads
Comprar: Cultura // Saraiva
Oh Hades, o que falar de você? Antes de vir escrever a resenha passei pelo Goodreads pra conferir o que os outros acharam do livro e me deparei com muitas (não, sério, muitas) resenhas negativas reclamando que a autora usava conceitos clichês e um pouco errados do Céu, Inferno, anjos, demônios e etc. Eu nem sequer parei para pensar nisso quando estava lendo e acredito em dar ao autor liberdade criativa para que ele molde certos conceitos, afinal o "mundo" é dele e ele faz como preferir. Mas se você é do tipo que não aguenta referências incorretas já está avisado.

Sinopse: Bethany Church é um anjo enviado à Terra para combater as forças das Trevas. Apaixonar-se nunca fez parte da sua missão, mas o vínculo entre ela e seu namorado mortal, Xavier Woods, é forte. Mas mesmo o amor de Xavier e os cuidados de seus irmãos anjos, Gabriel e Ivy, não impedirão que Beth seja levada a um passeio de moto que acabará no Inferno. Lá, o demônio Jake Thorn não permitirá que Beth volte à Terra e pedirá a ela algo que poderá destruí-la e também a seus familiares.


Spoilers do primeiro livro abaixo, cuidado!

O livro começa num ritmo mais lento, com Bethany e Xavier se planejando para uma festa de Halloween e comentando sobre a formatura. Não é muito diferente do primeiro volume da história, apesar de já terem se passado alguns meses, mas não se preocupem porque nas primeiras 50 páginas a trama muda completamente. Durante a festa de Halloween as amigas de Bethany resolvem brincar com uma tábua Ouija, que para quem não conhece é supostamente uma  ferramenta que convida espíritos a conversar com as pessoas. Me irritei um pouquinho com essa parte porque, considerando que ela é um anjo, era de se esperar que Beth tentasse com um pouco mais de afinco evitar toda a brincadeira. Mas desde Halo eu aceitei que a protagonista seria a "anjinha ingênua" e ao menos foi condizente com sua personalidade.
É claro que a brincadeira com os espíritos dá errado e em resumo elas acabam libertando Jake sem saber. Ele engana Bethany, como era de se esperar de um demônio, e eis que surge meu momento preferido em todo o livro:
"Antes que eu perdesse o controle dos meus pensamentos , algo aconteceu - algo que nunca imaginaria possível, nem mesmo nos meus piores pesadelos. Em qualquer outro momento, teria ficado horrorizada só de pensar nisso. Mas estava tão perdida que não senti nada além de uma forte tensão no corpo, como se tivesse sido invadida por um jorro de veneno. A estrada desafiava a gravidade e se erguia à nossa frente. Uma grande cratera se abriu em seu centro. Sim, a estrada se abriu, e a cratera era cada vez maior, como uma boca faminta, cavernosa, esperando para nos engolir...
...E o Inferno logo surgiu à nossa frente."
Isso aí, eles vão para o Inferno! Nem preciso dizer que estava dando pulinhos de alegria nesse ponto, porque a trama prometia ser boa. O "novo local" deu um ar diferente ao livro e eu fiquei muito mais empolgada, lendo sem parar e querendo saber o que ia acontecer.
"Estava certa de uma coisa: aquilo nunca havia acontecido antes. Um anjo nunca fora capturado, arrancado da Terra e atirado numa prisão de fogo. Talvez aquilo significasse mais do que uma simples e louca atração de Jake por mim. Algo terrível poderia vir a acontecer."
Não se engane, o livro não fica repleto de cenas de ação, mas é bem diferente do namoro morninho do primeiro livro e para mim o segundo livro é muito melhor que seu antecessor. A protagonista continua com sua personalidade ingênua, o que pode irritar algumas pessoas, mas outros personagens como Gabriel e Ivy continuam bastante envolventes e eu gostei muito das pessoas do Inferno, principalmente Hanna, a "serva" de Bethany que estava ali porque foi enganada e fez um pacto com um demônio.

Em Hades aconteceu algo que é um pouco raro para mim: um personagem que eu não gostava muito (Jake) acabou se tornando meu predileto. Mesmo sendo um demônio, fiquei torcendo para que ele e Bethany de alguma maneira ficassem juntos, eles seriam perfeitos! Jake é absolutamente encantador e eu não conseguia ter o suficiente dele durante o livro.

No geral devo avisar que se você não gostou de Halo provavelmente também não vai gostar da sequência, pois a autora utiliza o mesmo estilo de narrativa e continua focando em romance aqui e ali, mas se você achou o primeiro livro legal, o segundo é muito melhor.
Classificação:
Quer escolher a próxima resenha? É só clicar lá em cima em "Resenhas" e escolher um dos livros da lista!