Resenha - Garotas de Vidro

Resenha feita pela Beatriz!  
Título: Garotas de Vidro
Título Original: Wintergirls
Livro Único.
Autora: Laurie Halse Anderson
Editora: Novo Conceito
Páginas: 272
Ano: 2012
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Saraiva

Problemas alimentares é o assunto do livro. Eu tive problemas em conseguir parar de ler!

Sinopse: Lia e Cassie são amigas há anos, ambas congeladas em seus corpos. No entanto, em uma manhã, Lia acorda com a notícia de que Cassie está morta, e as circunstâncias de sua morte ainda são um mistério. Não bastasse isso, Cassie tentara falar com Lia momentos antes, para pedir ajuda. Lia tem de lidar com o pai, que é um renomado escritor, sua madrasta e a mãe, uma cardiologista que vive ocupada, salvando a vida dos outros. Contudo, seu maior tormento é a voz dentro de si mesma, que não a deixa se esquecer de manter o controle, continuar forte e perder mais, sempre perder mais, e pesar menos. Bem menos.

A Trama: A trama de Garotas de Vidro é envolvente por tentarmos entender a mente de quem sofre distúrbios alimentares. Depois de nove meses sem contato com sua melhor amiga, Lia descobre que ela está morta e teme ao saber que poderia ter ajudado. Enquanto esse novo fantasma a atormenta, Lia tem que lidar com o divórcio dos pais, em especial sua mãe, além de todo dia forçar a si mesma a passar mais e mais fome até atingir sua "meta de peso" onde o número apenas diminui.

O Protagonista: Lia foi a única protagonista. Quando agia de modo errado, eu sabia que não era por mal. Ela era perturbada, não tinha uma vida social e só pensava qual o número apareceria na balança no final da semana, além de saber quantas calorias tinham cada alimento, mas depois eu fui percebendo que Lia seria uma personagem cativante, caso não sofresse de anorexia.

Os Personagens Secundários: Não há tantos personagens assim, mas vamos aos principais. Cassie, a melhor amiga morta, ela não foi exatamente uma "personagem", pois a conhecemos nos pensamentos perturbadores de Lia e nas lembranças das duas juntas. Mesmo não "existindo" mais, Cassie pode ser considerada uma segunda protagonista, pois sofria de bulimia. Elijah foi importante para a história ganhar um pouco mais de ação, mas eu o achei mal construído. Eu não sabia se ele e a protagonista ficaram amigos ou continuavam meros conhecidos, pois uma hora ele a ajudava muito e em outra agia com total indiferença. Emma, filha da madrasta, foi uma fofa e principal motivo para Lia não se matar definitivamente.

Capa, Diagramação e Escrita: A capa combina perfeitamente com a história. Linda de um jeito sombrio. O título original não tem a palavra vidro, mas a capa faz sentido mesmo assim. Adorei a modelo e o fato de só mostrar o olho e bem de leve o rosto e gostei dos capítulos terem a forma de "calorias", o que combina com a história.

A escrita da autora é muito boa. Em primeira pessoa, ela conseguiu passar de uma forma clara e marcante os pensamentos da protagonista. Não achei irritante a repetição de palavras para dar ênfase, ou riscar outras como sendo o que a protagonista queria dizer.

Concluindo: É uma leitura forte e intensa, não consigo achar outras palavras para descrever. Eu torcia por Lia conseguir se libertar e senti aflição quando ela fazia exercícios físicos forçados horas a fio, quando estava perto de comida e mesmo com fome recusava ou quando se cortava. Vale muito a pena ler, mesmo que precise fechar o livro e respirar para conseguir continuar.

Quotes:
Eles são uns idiotas. Este corpo aqui tem um metabolismo diferente. Este corpo odeia arrastar as correntes que eles enrolaram ao seu redor. Uma prova disso? Com 45 quilos meus pensamentos estão mais claros, eu pareço melhor, me sinto mais forte, Quando eu atingir o próximo objetivo, vai ser tudo isso e mais. O Objetivo Número Dois é 43 quilos, o ponto perfeito de equilíbrio. Com 43, vou ser pura. Leve o bastante para andar de cabeça erguida, e carnuda o bastante para enganar todo mundo. Com 43 quilos, vou ter a força para permanecer em controle. Vou ficar de pé nas pontas escondidas nas minhas sapatilhas de cetim de balé, fitas cor-de-rosa costuradas nas minhas canelas, e me erguer no ar: mágica. Com 40 quilos, vou planar. Esse é o Objetivo Número Três.

O sofá fica em frente a uma parede tomada inteiramente por livros. Eles estão cheios de idiotices. Nenhum merece ser lido. Não há contos de fadas, nem caudas de fadas, nem princesas que empunham espadas, nem deuses que lançam relâmpagos. As páginas das frases de palavras de letras bem que poderiam ser equações matemáticas marchando para suas conclusões lógicas.
Classificação: