Resenha - A Última Princesa

Resenha feita pela Luh!  
Título: A Última Princesa
Título Original: The Last Princess
Série: A Última Princesa (#1)
Autora: Galaxy Craze
Editora: iD
Páginas: 298
Ano: 2012
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Saraiva (Em Breve!)

Um livro recheado de ação com uma trama muito envolvente. (Tão envolvente que li o livro inteiro em um só dia!)

Sinopse:  Uma série de desastres naturais dizimou a terra. Afastada do resto do mundo, a Inglaterra é um lugar sombrio. O sol raramente brilha, a comida é escassa e grupos de criminosos perambulam pelas florestas, buscando caça. As pessoas estão ficando indóceis  Quando um revolucionário implacável decide roubar a coroa, ele faz da família real seu primeiro alvo. Muito sangue é derramado no Palácio de Buckingham e apenas e Princesa Eliza, de dezesseis anos, consegue escapar. Determinada a matar o homem que destruiu sua família, Eliza se junta às forças inimigas disfarçada. Ela não tem mais nada pelo que viver a não ser vingança, até que ela conhece alguém que lhe ajuda a lembrar como ter esperança (e amar) – outra vez. Agora ela precisa arriscar tudo para que não se torne a última princesa.

A Trama: A história se passa na Inglaterra (que tem um cenário lindo) após o país ter sido praticamente destruído pelos Dezessete Dias, um evento global em que a natureza parece ter se rebelado e tentado destruir a humanidade.  Como não existem mais coisas como eletricidade e telefones, a sensação real que tive é que a história se passava na época medieval ao invés de no futuro. 
Confesso que li o livro inteiro em um dia, pois o ritmo é tão frenético e envolvente que você mal percebe que o tempo passou. No início da trama fiquei um pouquinho frustrada, pensando que seria uma espécie de "O Diário da Princesa", mas acho que a autora fez questão de mostrar o quanto eu estava errada, o livro tem algumas cenas fortes (nada que vá assustar quem já leu Guerra dos Tronos, mas não recomendo o livro para crianças) e foge do estilo "princesinha", sendo recheado de ação do início ao fim.

Apesar de eu ter gostado tanto da história, A Última Princesa tem muitos defeitos. O livro é curto (cerca de 300 páginas) e é fácil perceber isso durante a trama, às vezes se passam semanas entre um capítulo e outro, a autora inicia os capítulos contando o que aconteceu durante esse tempo e o leitor precisa aceitar, mesmo que não entenda muito bem. Alguns elementos, como os canibais, não foram bem explicados e, por isso, não se tornaram convincentes. O ideal seria que a autora tivesse passado um pouco mais de tempo construindo seu 'mundo' e os personagens nele.


O ProtagonistaEu e Eliza tivemos uma relação conturbada. É fácil se relacionar com a personagem quando esta é separada de sua família e precisa esquecer toda a vida que costumava ter. O mundo "atual" é cruel e Eliza sofre bastante durante a história, poucas vezes vi uma personagem que passasse por tantas situações ruins em um curto período de tempo, mas acredito que isso ajudou a personagem a amadurecer e tornou-a mais carismática. Entretanto, algumas ações que a garota tomou foram bastante egoístas e não condiziam com seu status de princesa. Fiquei com certa raiva de Eliza quando ela decidiu que a coisa mais importante era se vingar de Cornelius ao invés de tentar resgatar seus irmãos ou, ainda melhor, ajudar seu país que lentamente morria de fome e frio.

Os Personagens Secundários: Os personagens secundários, como poderia ser esperado de um livro tão curto, não tiveram tempo de se desenvolver muito bem, mas eu ainda conseguiram me envolver. Eu gostaria de ter visto um pouco mais de Cornelius, o 'vilão', e a verdade é que apesar de não gostar de seus métodos, eu concordava com seus motivos.
Me apaixonei por Wesley desde o princípio e gostaria de saber mais da história do garoto, mas foi um personagem divertido que tirou um pouco da tensão da trama.

Capa, Diagramação e Escrita: Eu amei essa capa! O cenário de fundo é tão bonito que eu mal consigo prestar atenção na garota da imagem, até as cores do céu são detalhadas. A história é toda contada em 1ª pessoa, do ponto de vista da protagonista, que acredito ter sido uma boa escolha. A escrita da Galaxy não é das melhores, faltaram muitos detalhes e eu senti que as frases eram todas curtas e diretas, mas eu li o livro inteiro tão rapidamente que mal deu tempo de reparar na escrita.

Concluindo: Um livro muito parecido com os distópicos, mas focado na ação e nas decisões da princesa Eliza, eu gostei bastante da trama. Se o livro tivesse sido mais longo e explorado melhor a história, provavelmente se tornaria um dos meus prediletos. Ainda assim, vou aguardar ansiosa pelo próximo volume.

Quotes:
Seis anos atrás, tudo mudou. Por dezessete dias, o mundo foi agredido por terremotos capazes de dividir a terra, furacões torrenciais, tornados e tsunamis. Vulcões entraram em erupção, cobrindo o céu com uma fumaça ardente que bloqueou o sol e cobriu os campos com estranhas cinzas roxas que asfixiaram as plantas.
Eu estava viva. Minha vida havia sido poupada e só poderia haver uma razão para isso. Eu precisava matar Cornelius Hollister.
Classificação: