Resenha - A Garota da Capa Vermelha

Resenha feita pela Beatriz!  
Título: A Garota da Capa Vermelha
Título Original: Red Riding Hood
Livro Único.
Autora: Sarah Blakley-Cartwrigh
Editora: iD
Páginas: 339
Ano: 2011
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Saraiva

Uma versão interessante e inovadora do clássico conto.

Sinopse: O corpo de uma garota é descoberto em um campo de trigo. Em sua carne mutilada, marcas de garras. O Lobo havia quebrado a paz. Quando Valerie descobre que sua irmã foi assassinada pela lendária criatura, ela acaba mergulhando de forma irreversível em um grande mistério que vem amaldiçoando sua aldeia por gerações. A revelação vem com Father Solomon: o Lobo habita entre eles — o que torna qualquer pessoa do vilarejo suspeita. Estaria Peter, sua paixão secreta desde a infância, envolvido nos ataques? Ou seria Henry, seu noivo, o Lobisomem que assola as redondezas? Ou, talvez, alguém mais próximo? Enquanto todos estão à caça da besta, Valerie recorre à Avó em busca de ajuda; ela dá à neta uma capa vermelha feita à mão e a orienta através da rede de mentiras, intrigas e decepções que vem controlando o vilarejo por muito tempo. Descobrirá Valerie o culpado por trás do lobo antes que toda a aldeia seja exterminada? A Garota da Capa Vermelha é uma nova e arrepiante versão do clássico conto. Nela, o final feliz poderá ser difícil de ser encontrado.

A Trama: Baseado no roteiro do filme de mesmo nome, Valerie é a ovelha negra de seu povoado. Enquanto as moças aprendem a cozinhar e cuidar dos maridos, Valerie não consegue se imaginar em uma vida doméstica, principalmente por cozinhar mal. Separada de seu melhor amigo de infância, Valerie cresceu sozinha, morando num vilarejo assombrando por um Lobo que ninguém conhece muito bem, só sabem que nunca podem se esquecer de deixar a oferenda, principalmente em dias de Lua de Sangue. Até que algo trágico acontece e todos queixam que o acordo com o Lobo não é mais confiável.

As ProtagonistasValerie é a protagonista, mas a autora muda o foco para outras cenas, mesmo que ela não apareça. Valerie é diferente de todos e em certos momentos acha que nasceu no lugar errado, pois simplesmente não se enquadra. Enquanto todos aceitam a submissão imposta, Valerie não acha justo, e isso a faz alvo de muitas fofocas. Ela tem muita força de vontade, tenta ser firme e determinada, embora tenha que aturar comparações, incluindo dos pais, com sua irmã caçula perfeita. 

Os Personagens SecundáriosPeter era o melhor amigo de Valerie até ter de viajar com o pai e só volta quando está quase adulto, por isso não consegui conhecê-lo muito bem e apesar de ser muito importante na história, o mais próximo que chegamos dele são as lembranças de Valerie e algumas poucas cenas. Henry foi um personagem bem vago para mim, pois atrapalhou em certos pontos e meu sentimento por ele foi de raiva no início à pena no final. Father Solomon me enganou muito! Eu pensei que ele fosse à salvação de todos os problemas, embora tenha contribuído com informações valiosas. Há várias garotas 'amigas' de Valerie e o única coisa que gostei nelas foi a personalidade definida de cada uma.

Capa, Diagramação e Escrita: A capa é bonita, mas poderiam ter aproveitado mais os elementos: capa vermelha, neve branca e Lobo sanguinário. Eu entendo que tiveram de seguir o padrão do filme e é por isso que aparece a atriz que interpreta Valerie, (Amanda Seyfried), mas poderia ter mais cor ou ao menos um fundo de floresta decente. A letra do título ficou legalzinha, mas repetiram demais a cor vermelha ao usá-la novamente. A diagramação é linda! No começo, a editora colocou em algumas páginas, em forma de desenho, (se me recordo bem), "Era uma vez, uma garota e um lobo", o que deu ao livro um charme incrível, sem contar o detalhe na separação dos capítulos e durante a narração quando a autora muda de cena. A letra é mediana, mas o espaço aproveitado na folha é pequeno, então dá para ler rapidamente. A escrita pode parecer um pouco confusa, pois são muitos detalhes que a autora tentou encaixar de uma vez só e não fluiu muito bem.

Concluindo: O livro é bonito e a história me instigou muito até chegar ao final, que a propósito, não está no livro! Na última página aparece um URL e é lá que conta quem é o Lobo e o que acontece com os principais. Não é uma história ruim e eu achei um tanto "gótico disfarçado de chapeuzinho vermelho" e cheguei a um ponto onde o único detalhe interessante era descobrir quem era o Lobo e só.

Quotes:
- Aonde iríamos?
- Aonde você quiser. Para o mar. A cidade. As montanhas. Está com medo?
- Não.
- Ah não? Serio? Você deixaria sua casa? Sua família? Sua vida toda?
- Faria qualquer coisa para ficar com você.

Ela não gostava de coisas que pareciam incompletas.
Classificação: