Terça do Top #21

Top 8 Livros Que Me Decepcionaram

Dando continuidade ao tema da semana passada, hoje vou mostrar alguns livros que eu pensei que seriam melhores. Não estou dizendo que os livros são ruins, que fique bem claro, mas eu esperava mais.



Wake - Lisa McMann
Quando comecei a ler Wake eu não sabia bem o que esperar, pois não havia lido nenhuma resenha. Algumas pessoas gostaram do livro, mas no geral os leitores se decepcionaram tanto quanto eu. O livro é aceitável, mas enrola demais e perde o foco ao longo da história.








Em Busca de Zoe - Alyson Noel
Eu esperava que esse livro fosse tocante e lindo, mas foi simplesmente entediante. Os personagens são superficiais, a trama é fraca e não me prendeu.









Destino - Ally Condie
Uma distopia que tinha tudo pra ser ótima e, de fato, não é ruim, mas eu não consegui ler. A leitura se arrastou e arrastou e, por mais que eu tentasse, não consegui gostar dos 'interesses amorosos'.








Querido John - Nicholas Sparks
Uma prova de que até os grandes erram às vezes. Eu gostei do livro (e do filme), mas faltou aquela qualidade extra que eu sei que Sparks consegue com tanta facilidade. Vou admitir que tanto o livro quanto o filme estavam mais pra entediantes que emocionantes.









A Escolha de Elphame - P. C. Cast
Meu primeiro contato com a autora foi através da série House of Night e, apesar de a série ter se perdido ao longo do tempo, eu gostei dos primeiros livros. Infelizmente, acho que P. C. errou desde o início aqui. Os personagens não se destacam, a trama é cheia de inconsistências e a autora jogou 'raças' demais e mitologia complicada em um só livro.






O Filho de Netuno - Rick Riordan
Eu adoro o Rick e gostei muito do livro, ainda o recomendo a todos. Mas, sabendo o tamanho do talento do autor, eu esperava mais. Faltou ação e eu acho que já estou meio cansada do Percy como protagonista, o primeiro livro da série foi melhor.






Rampant - Diana Peterfreund
Um livro que deveria ter muita ação e heroínas fortes, com unicórnios assassinos e aquele ar de mistério, acabou se tornando um romance adolescente com uma protagonista chorona.









Quase Pronta - Meg Cabot
A diva Meg é uma das minhas autoras prediletas e já escreveu mais de 10 livros que eu gostei, então a perdoo pelo tempo que eu perdi lendo Quase Pronta. Gente, o livro parece ter sido escrito por uma criança de 14 anos, não uma autora experiente.