Resenha - O Diário de Suzana para Nicolas

Resenha feita pela Maay!  
Título: O Diário de Suzana para Nicolas
Título Original: Suzanne's Diary for Nicholas
Livro Único.
Autora: James Patterson
Editora: Arqueiro
Páginas: 224
Ano: 2011
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Extra

Uma leitura tocante, capaz de derreter até o mais duro dos corações.

Sinopse: Depois de quase um ano juntos, o poeta Matt Harrison acaba de romper com Katie Wilkinson. A jovem editora, que não tinha qualquer dúvida quanto ao amor que os unia, não consegue entender como um relacionamento tão perfeito pôde acabar tão de repente. Mas tudo está prestes a ser explicado. No dia seguinte ao rompimento, Katie encontra um pacote deixado por Matt na porta de sua casa. Dentro dele, um pequeno volume encadernado traz na capa cinco palavras, escritas com uma caligrafia que ela não reconhece: “Diário de Suzana para Nicolas”. Ao folhear aquelas páginas, Katie logo descobre que Suzana é uma jovem médica que, depois de sofrer um infarto, decidiu deixar para trás a correria de Boston e se mudar para um chalé na pacata ilha de Martha’s Vineyard. Foi lá que conheceu Matt. E lá nasceu o filho deles, Nicolas. Por que Matt teria lhe deixado aquele diário? Agora, confusa e sofrendo pelo fim do relacionamento, é nas palavras de outra mulher que Katie buscará as respostas para sua vida.

A Trama: Após um término inesperado, Katie recebe um pacote de seu ex-namorado. O pacote contem um diário, o diário de Suzana, esposa de Matt, para Nicolas, o filho deles. Alternando entre trechos do diário e o presente de Katie, vamos conhecendo Matt. E junto com Katie, descobrimos a verdade sobre o homem que partiu seu coração. 


Os ProtagonistasKatie é uma editora de livros que vive em Nova York. Serei sincera, não consegui simpatizar com ela, não sei o porque. Mas sabe quando apesar de ler o que o personagem sente, você não consegue se convencer disso? Foi mais ou menos o que aconteceu.
Suzana trabalhava como médica em Boston, mas depois de um infarto, se mudou para o interior. Essa sim, me conquistou. A personagem é extremamente real. Divertida, carismática, sincera, apaixonada... 
O que falar sobre Matt? Duas mulheres lindas são apaixonadas por ele, então é impossível discutir... Esse é um cara que poderia dizer "esse cara sou eu" (não me linchem, foi uma piadinha, eu acho essa música muito brega). Ele cozinha, é carinhoso, atencioso, e tudo o que uma mulher pode querer. Ou seja, só existe em livros mesmo. 

Os Personagens Secundários: Jean, mãe de Matt, aparece muito pouco na história. Mas gostei tanto dela quando apareceu, que achei que valeria a pena citá-la. Ela é uma senhora cheia de personalidade, e como Suzana diz, ao conhece-la entendemos mais as atitudes de Matt. 
E Nicolas. Não sei ao certo se ele é um personagem secundário ou protagonista. Só sei que para alguém que não gosta muito de crianças, me surpreendi com o quanto gostei desse bebê. Acho que a narrativa de Suzana, como uma mãe babona, influenciou muito isso. O garoto é um prodígio para a idade, e seus olhos azuis brilhantes são irresistíveis.

Capa, Diagramação e Escrita: A capa é bonita, retrata a casa de Suzana exatamente da forma que imaginei. Com fonte grande e sem muitos enfeites, o livro é simples. A escrita é bem tranquila, e por ser um livro curto, é bem rápido de ler. Nos trechos de Katie, a história é narrada em terceira pessoa. Na parte do diário, é claro, a narrativa é em primeira pessoa, sob o ponto de vista de Suzana.

Concluindo: Confesso que esperava muito pouco da história, e por isso me surpreendi com o quanto ela mexeu comigo. Devorei o livro em apenas dois dias, e adorei. É daquelas histórias que te fazem refletir sobre a vida e dar valor às pequenas coisas. Aos pequenos milagres da vida, como diria Suzana. 
Só deixo um alerta, é triste. Então, se você está procurando uma leitura para te animar, deixe essa para mais tarde. O livro me deixou bem melancólica (haha). 

Quotes:
Boas lembranças são como talismãs, Nicky. Cada uma delas é especial. Você as coleciona, uma a uma, até que um dia olha para trás e descobre que elas formam um longo cordão colorido.
A vida é um grande milagre, uma série de pequenos milagres a cada dia. A gente só precisa aprender a olhar para ela sob a perspectiva correta.
Classificação: