Resenha - Dizem Por Aí

Resenha feita pela Maay!  
Título: Dizem por aí
Título Original: Rumour Has It
Livro Único.
Autora: Jill Mansell
Editora: Novo Conceito
Páginas: 416
Ano: 2012
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Extra

Um chick-lit simples e bem humorado. 

Sinopse: O namorado de Tilly Cole acaba de se mudar do flat deles com metade de suas coisas. Sem nada para prendê-la, Tilly decide rapidamente morar mais perto de sua melhor amiga, Erin, em um vilarejo minúsculo em Cotswolds. Lá, Tilly é contratada no mesmo momento como faz-tudo em uma empresa de design de interiores. Para sua surpresa, a cidade pequena transborda escândalo, sexo, fofoqueiros e boatos, focados basicamente em Jack Lucas, o homem lindo de muita classe e melhor amigo de seu chefe. Todos falam para Tilly ignorar o encanto por Jack, que ela será apenas outra em sua cama se ela se deixar levar; mas Tilly, que trabalha ao lado de Jack, enxerga uma parte carinhosa e cuidadosa dele que não é revelada à cidade. É impossível que ele seja a mesma pessoa de quem todos falam. Ou é possível? Tilly deve separar os fatos da ficção e seguir seu instinto neste divertido romance moderno.

A Trama: Sabe aquelas histórias que acontecem apenas na ficção? Essa é uma delas. Não que existam coisas absurdas ou algo do tipo. Simplesmente porque você não larga sua vida, que inclui um ótimo trabalho, para trocar de cidade, morar mais perto de sua melhor amiga e trabalhar de faz tudo para uma família que paga muito mal. Por mais divertido que isso possa ser, por mais que você ame sua melhor amiga, você não faz isso. Eu, pelo menos, não faria. Mas Tilly fez, e quando ela vai morar em Roxborough é como se estivéssemos assistindo às primeiras cenas de um filme “mulherzinha”.

Os ProtagonistasTilly é uma garota comum e desastrada, que chama a atenção do bonitão da cidade justamente por seu jeito natural e “diferente das outras mulheres”. Jack Lucas é, obviamente, o bonitão galinha da cidade. São os típicos protagonistas de uma comédia romântica, mas que exatamente por isso conquistam e envolvem os leitores em sua história.

Os Personagens Secundários: Kaye casou com Max e teve Lou, Max é o patrão gay de Tilly, e eles também têm uma cachorra, chamada Betty. Parei! Palhaçadas sem graça à parte, falei pra deixar vocês confusos mesmo, porque é assim que a gente se sente no começo do livro. Mas você se acostuma. Agora, sério.
Max é o melhor amigo de Jack, que tenta proteger a mocinha de seus terríveis e fatais encantos. Kaye e Max se separaram quando ele descobriu que era gay, e ela então resolveu correr atrás de seu sonho de ser atriz. Quando as coisas estão começando a dar certo, ela vê sua carreira desmoronar por um mal entendido e é obrigada a voltar para Roxborough. Logo de primeira ela e Tilly se tornam amigas e o jeitinho imaturo das duas, juntamente com a maneira sarcástica que Max tem de ser super protetor com elas, nos renderá boas risadas. Lou é a filha do casal, uma adolescente de 13 anos, que (me desculpem, eu adorei a personagem, mas isso não muda a realidade) está ali só porque era necessário um adolescente para criar momentos constrangedores.
Temos ainda Erin, teoricamente a melhor amiga de Tilly. Teoricamente porque ela quase não aparece na história, e quando aparece, não é fazendo o papel de melhor amiga e sim vivendo sua própria parte da trama.


Capa, Diagramação e Escrita: A capa é bonita, mas já disse aqui e repito, não gosto quando revelam o rosto da modelo. A escrita é simples, com narrativa em terceira pessoa. A leitura é tão gostosa que a gente nem sente, e quando vê, já acabou.

Concluindo: Não é um livro que mudou minha vida. E em uma disputa com Uma Proposta Irrecusável, primeira obra da autora que li, ele perderia. Principalmente no que diz respeito às histórias paralelas, que convenceram muito mais no outro.
Não leia buscando reflexões e lições de vida, pois você não encontrará. Mas, é uma leitura leve, gostosa e divertida. E para quem procura por isso, indico com a certeza de que você não irá se decepcionar.


Quotes:
- Sem o Jamie, serei só mais uma ex-maria chuteira. - As lágrimas brilharam nos olhos de Tandy. - Vou ter que voltar a morar com a minha mãe. E ela vai querer que eu arranje um emprego. Todos vão ficar dando risada pelas minhas costas. E se eu não conseguir outro jogador? E se eu tiver que me contentar com um cara chato que trabalha em alguma loja de departamentos e dirige um... um Ford Fiesta velho?

- Bem, já era hora. E, acredite em mim, deve mesmo ser amor se você acabou de pedi-la em casamento. - Max parecia estar impressionado e se divertindo ao mesmo tempo. - Porque essa garota está fedendo a alho.
Classificação: