Resenha - Alma?

Resenha feita pela Luh!  
Título: Alma?
Título Original: Soulless
Série: O Protetorado da Sombrinha
1- Alma?
2- Changeless (2010 US)
3- Blameless (2010 US)
4- Heartless (2011 US)
5- Timeless (2012 US)
Autor: Gail Carriger
Editora: Valentina
Páginas: 308
Ano: 2013
Saiba mais: Skoob
Comprar: Cultura // Saraiva // Travessa

Me surpreendeu muito!

Sinopse: Alexia Tarabotti enfrenta uma série de atribulações sociais, quiproquós e saias justas (embora compridíssimas) em plena sociedade vitoriana. Em primeiro lugar, ela não tem alma. Em segundo, é solteirona e filha de italiano. Em terceiro, acaba sendo atacada sem a menor educação por um vampiro, o que foge a todas as regras de etiqueta.
E agora? Pelo visto, tudo vai de mal a pior, pois a srta. Tarabotti mata sem querer o vampiro ― ocasião em que a Rainha Vitória envia o assustador Lorde Maccon (temperamental, bagunceiro, lindo de morrer e lobisomem) para investigar o ocorrido.
Com vampiros inesperados aparecendo e os esperados desaparecendo, todos parecem achar que a srta. Tarabotti é a responsável. Será que ela conseguirá descobrir o que realmente está acontecendo na alta sociedade londrina? Será que seu dom de sem alma para anular poderes sobrenaturais acabará se revelando útil ou apenas constrangedor? No fim das contas, quem é o verdadeiro inimigo, e... será que vai ter torta de melado?

A Trama: Alexia é uma solteirona que não tem alma. Ela ainda tem sentimentos e tudo o mais, a única diferença é que consegue anular temporariamente os poderes das criaturas sobrenaturais, praticamente transformando-as em humanos, com um simples toque. No mundo criado por Gail Carriger, os humanos sabem da existência de seres sobrenaturais há centenas de anos e tudo é muito civilizado, existe até um departamento governamental (o DAS) dedicado a fiscalizar as ações de tais seres.
Eu geralmente formo minha opinião sobre um livro nas primeiras 50 páginas, porém não estava gostando tanto de Alma? no início, as situações pareciam forçadas, a protagonista era estranha e até a escrita da autora era diferente.
Entretanto, assim que me acostumei um pouquinho com o livro, acabei adorando a trama e os personagens. Alma? é um livro para todos os gostos, temos um pouco de ação, suspense, romance e até comédia, sem falar no cenário maravilhoso que é Londres na era vitoriana. A trama começou devagar, mas logo tomou um rumo interessante e foi melhorando progressivamente. O final foi muito satisfatório, me deixando ansiosa pelo próximo livro, mas sem instigar aquela curiosidade extrema.

A Protagonista: Alexia é muito diferente do que se esperaria de uma mulher de sua idade que vive naquela época. Ao invés de se submeter às vontades da mãe e da sociedade, ela é uma pessoa independente, que tem seus próprios interesses (e nenhum deles é o bordado), teimosa e difícil de persuadir, além de extremamente inteligente. Por ser diferente dos padrões, tanto em personalidade quanto em beleza, Alexia acabou acreditando na família, que insiste que ela é indesejável, tornando-se bastante insegura.
Também achei muito engraçada a maneira como a protagonista se preocupava com seus modos e decoro nas situações mais estranhas.

Os Personagens Secundários: É impossível não gostar de Lorde Maccon, com seu jeito "rude" e direto e suas tentativas falhas de disfarçar seus sentimentos por Alexia. Eu gostaria que o livro tivesse sido narrado um pouco mais de seu ponto de vista, já que ele era um personagem muito interessante e eu gostei de ver seus dilemas internos. O professor Lyall, apesar de me parecer meio submisso demais, era inteligente e sagaz, além de ter o hábito de aparecer nos momentos mais inoportunos (interrompendo cenas ótimas).

Capa, Diagramação e Escrita: A modelo escolhida não me agradou, mas a capa ficou bonita. Adorei as cores diferentes para o título, nome da autora e etc. A diagramação do livro é belíssima, com desenhos de polvo no topo de cada página e três fontes diferentes no início dos capítulos, mas encontrei alguns errinhos de revisão.
Eu poderia ter gostado mais de Alma? se não fosse a escrita da Gail. Não consegui me adaptar muito bem ao estilo dela, que narra tudo em 3ª pessoa, mas trocando o personagem do ponto de vista o tempo todo e sem aviso algum. Gail também usa uma linguagem "antiquada", mas relativamente fácil de entender, só tive que procurar meia dúzia de palavras (como gravatas plastrom) no dicionário.

Concluindo: Demorei um pouco para realmente entrar na história, mas  o esforço compensou. Com personagens carismáticos e uma trama divertida, estou aguardando ansiosamente o próximo livro da série.

Quotes:
A jovem concluiu, naquele exato momento, que Lorde Maccon possuía dois modos de operação: irritado e excitado. Perguntou a si mesma com qual deles preferiria lidar no dia a dia. Seu corpo se meteu no debate sem o menor constrangimento, levando-a a uma escolha tão chocante que ela ficou muda por muito tempo.
Classificação: