Resenha - Um Milhão de Sóis

Resenha feita pela Luh!
Título: Um Milhão de Sóis
Título Original: A Million Suns
Série: Através do Universo
1- Através do Universo (2012)
2- Um Milhão de Sóis

3- Shades of Earth (2013 US)
Autor: Beth Revis
Editora: Novo Século
Páginas: 304
Ano: 2013
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Saraiva

Muito melhor que o primeiro, um livro com ação do início ao fim!
Atenção: Essa resenha não contém spoilers de nenhum livro da série. Os únicos spoilers de Através do Universo estão nos quotes.

Sinopse: Já se passaram três meses desde que Amy foi desconectada. A vida como ela conhecia chegou ao fim. E, para onde quer que ela olhe, enxerga apenas as paredes da nave espacial Godspeed. Mas ainda pode haver esperança. Elder assumiu a liderança da nave e finalmente se vê livre para agir de acordo com seus desejos: sem mais Phydus, sem mais mentiras. Quando Elder descobre os terríveis segredos da nave, ele e Amy correm em busca da verdade por trás da vida em Godspeed. Eles precisam se unir para desvendar um grande mistério, posto em ação centenas de anos antes. Seu sucesso ou fracasso determinará o destino dos 2.298 passageiros. Porém, a cada passo a jornada se torna ainda mais perigosa, a nave, cada vez mais caótica, e o amor entre eles, mais impossível de se concretizar.

A Trama: O livro começa pouco tempo após o término de Através do Universo, e admito que se eu parasse para pensar em onde o livro anterior terminou e onde o próximo (provavelmente) começa, a sensação que fica é que não aconteceu muito em Um Milhão de Sóis, mas isso está completamente errado. O que realmente importa, afinal, não é apenas o objetivo, mas a jornada percorrida para alcançá-lo. E a jornada neste livro não poderia ser melhor. O livro já começa com muita ação e cada página traz uma nova surpresa, uma reviravolta inimaginável, e, quando eu pensava que algo era uma certeza, a autora mudava tudo!
Um Milhão de Sóis foi intenso. Algumas cenas são capazes de realmente te deixar ansioso, ávido por respostas, e o melhor é que a autora mantém o momento de tensão até o fim, quando somos recompensados com todos os esclarecimentos possíveis. Não vou dizer que a trama é perfeita - sempre haverão alguns furos -, mas o importante é que ela consegue prender o leitor de uma maneira incrível.
O final foi, ao mesmo tempo, maravilhoso e péssimo, pois dá ao leitor um gostinho do que virá no próximo livro e a espera será cruel! Além disso, a autora parece ter me escutado e dessa vez a identidade do vilão não era nem um pouco previsível, pelo contrário, era uma das últimas pessoas que eu poderia ter imaginado!

Os Protagonistas: Apesar de eu ainda gostar dos dois protagonistas, foram eles que impediram o livro de ser realmente perfeito. Amy podia se parecer com uma criança mimada às vezes, reclamando quando as coisas não aconteciam como ela queria. Mas ao mesmo tempo eu sentia muita pena da garota por ser tão diferente e se sentir tão sozinha naquela nave enorme. Deve ser muito difícil saber que sua família está ao alcance dos seus dedos e que você sabe como acordá-los, mas não pode.
Elder parecia ser meio mecânico, frio demais, e eu não conseguia realmente me conectar a ele. Entretanto, o personagem amadureceu muito desde o livro anterior e apesar de ainda tomar algumas decisões impulsivamente, ele admitia que nem sempre estava certo.
O romance é fofinho e não toma conta do livro, pelo contrário, fica em segundo plano para a trama geral, o que me agradou muito.

Os Personagens Secundários: Eles foram muito bem trabalhados, pois por mais que eu não gostasse de alguns (geralmente por serem os antagonistas), eu conseguia entender suas razões e, portanto, compreendê-los. Além disso, eles tinham personalidades tão diferentes e originais que era impossível confundi-los. Acabei gostando muito de Victria, conforme os fatos e acontecimentos são revelados e vamos entendendo-a melhor, ela se torna uma personagem muito interessante.

Capa, Diagramação e Escrita:  Só consegui realmente compreender a capa ao terminar o livro, ela combina perfeitamente com a história, mas acho que o título deveria ser Um Milhão de Estrelas.
Conhecemos ainda mais da Godspeed e eu amei o cenário. Beth Revis conseguiu fazer com que eu pudesse visualizar cada cantinho da nave, descrevendo-a em todos os sentidos, com seus sons e aromas e moradores. A escrita da autora evoluiu bastante desde o livro anterior.

Concluindo: Uma sequência eletrizante e surpreendente, amei cada segundo de Um Milhão de Sóis e só posso torcer para que o último livro seja publicado em breve. A espera realmente é uma tortura!

Quotes: (Cuidado, contém spoilers de Através do Universo)
Amor sem escolha não é amor absoluto.
- Somente que eu não quero ficar com você só porque não há mais ninguém.

- Ela foi assassinada por você - ele diz claramente, lentamente, como se quisesse ter certeza de que eu entendesse que o peso da morte dela repousa sobre os meus ombros.
Classificação: