Resenha - A Rainha Branca

Resenha feita pela Luh!
Título: A Rainha Branca
Título Original: The White Queen
Série: Guerra dos Primos
1- A Rainha Branca
2- A Rainha Vermelha (2013)
3- The Lady of the Rivers (2011 US)
4- The Kingmaker's Daughter (2012 US)
5- The White Princess (2013 US)
Autor: Philippa Gregory
Editora: Record
Páginas: 434
Ano: 2012
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino

Um tema absolutamente fascinante.

Sinopse (com spoilers): Irmãos e primos lutam entre si para conquistar o trono da Inglaterra neste fascinante relato da Guerra das Duas Rosas, o conflito que opôs a Casa de Lancaster, cujo símbolo é uma rosa vermelha, à Casa de York, representada pela rosa branca. Em meio à guerra, a viúva Elizabeth Woodville desperta a atenção do jovem rei Eduardo IV, e os dois se casam em segredo.
Rainha em um país instável, Elizabeth se vê enredada nas intrigas da corte, ao mesmo tempo em que luta pelo êxito de sua família e precisa enfrentar inimigos poderosos, como os irmãos do rei.

A Trama: A trama me conquistou desde o início, quando acompanhamos os problemas de Elizabeth Woodville, já viúva e com dois filhos, cujo marido morreu na guerra. Ao ver as terras de seus filhos tomadas pela família do falecido marido, Elizabeth é obrigada a tentar convencer o novo rei - o inimigo de sua família - a devolver o que é seu por direito. O que eu não esperava é que um romance tão improvável surgisse daquela conversa.
A trama podia ficar um pouco lenta às vezes, mas no geral foi ótima. Há um pouco de tudo, guerras sangrentas (algo novo para a autora, já que ela não descrevia cenas de batalha na série dos Tudor), muita política e intrigas, mortes inesperadas e inacreditáveis. Senti falta de mais romance, porém, para compensar, a protagonista e várias mulheres na sua família praticavam bruxaria e isso trouxe um diferencial à trama.
Foi meio complicado lembrar da árvore genealógica de todas as famílias e quem era parente de quem, principalmente porque muitos homens tinham nomes iguais. Há uma árvore genealógica no início do livro, mas ela só mostra as pessoas mais velhas, que não aparecem muito na trama, pois a autora não quis revelar quantos filhos os personagens principais teriam.
O único detalhe que não me agradou na trama é que os períodos considerados menos importantes eram omitidos e, portanto, temos a impressão que é um problema atrás do outro.

O Protagonista: No início eu estava adorando Elizabeth. Uma mulher determinada que fazia o possível pra proteger sua família, amável e um pouco ingênua. Adorei o início de seu romance com Eduardo e a maneira como o casamento deles iam muito além da política. Porém infelizmente, no último terço do livro a personagem parece ter uma personalidade completamente diferente. Ela para de ser a mãe amorosa se transforma em uma mulher obcecada pelo trono, com uma ambição inimaginável, que não se importa em sacrificar a felicidade dos filhos para atingir seus objetivos.

Os Personagens Secundários: Gostei muito da filha mais velha da protagonista, que também se chama Elizabeth. Mesmo sendo jovem, já era possível prever que aquela garota conquistaria seus objetivos e não permitiria que a mãe - ou qualquer outra pessoa - decidisse seu destino. Outra personagem muito interessante foi Jacquetta (ou Lady Rivers), a mãe da protagonista, que fez o possível para apoiar a filha e parecia ser uma pessoa muito interessante, envolvida em mistério.
A Rainha Branca tem tantos personagens secundários que eu me perdia às vezes, mas era nítido que a autora pesquisou cada um deles, pois tinham personalidades ricas e complexas.

Capa, Diagramação e Escrita: Não gostei dessa capa. Vou confessar que não pesquisei, é provável que a ilustração seja uma pintura da verdadeira Elizabeth Woodville, mas ainda achei feia. A diagramação interna, entretanto, está ótima. Há separações para indicar onde começa uma nova cena, no início de cada capítulo há o período em que ele se passa e a letra tem um tamanho e fonte agradáveis. Encontrei alguns poucos errinhos de revisão, mas nada que atrapalhasse a leitura.
A escrita da Philippa sempre me encantou e esse livro não é exceção. As descrições são ótimas e ela consegue transmitir muito bem os sentimentos dos personagens.

Concluindo: É um livro muito interessante, mas não é o melhor da autora, eu prefiro alguns da saga dos Tudor. Entretanto, recomendo a todos os fãs de ficção histórica e estou ansiosa pelo próximo livro, apesar de não gostar muito de como os livros são publicados fora da ordem cronológica, o terceiro livro da série acontece antes de A Rainha Branca. No geral, foi um livro interessante e muito divertido.

Quotes:
- Magia - concorda ela, imperturbável. - Magia poderosa, por uma boa causa. Vale o risco. Venha todos os dias e a puxe, 30 centímetros de cada vez.
- O que vai aparecer na ponta dessa sua linha de pesca? - pergunto. - Que grande peixe pescarei?
Ela sorri para mim e acaricia minha face.
- O desejo do seu coração - diz ela suavemente.

Classificação: