Terça do Top #50

Top 10 Autores Que Eu Gostaria de Conhecer

Chegamos na 50° edição da famosa coluna Terça do Top YAY!
Quem não sente vontade de ler um livro, sem se importar com a sinopse, só de saber que é do seu autor preferido? E como não sonhar em bater um papo com aquele escritor que sabe fazer diálogos perfeitos? Nessa Terça do Top vamos mostrar nossa lista de autores que arrancam suspiros e não há barra de proteção que nos impediria de conhecê-los!


Daniel Handler: Dou muito crédito por esse autor, pois ele me fez conhecer o mundo dos livros e até hoje marco qualquer lançamento dele como desejado. O que me faz mesmo querer conhecê-lo é o senso de humor que ele possui mesmo em situações que deixariam qualquer um depressivo.




Rick Riordan: O que falar desse autor além das inúmeras coisas que seu nome já confirma? É o sonho de todo semideus conhecer o Tio Rick tanto quanto fazer uma visita para o Acampamento Meio Sangue!




John Boyne: O que mais me impressiona nesse autor é seu conhecimento sobre história, pois quase todo livro dele envolve um período histórico tão bem descrito como se ele realmente tivesse vivido na época e eu adoraria tê-lo como professor e seu método não-didático de ensinar.



Markus Zusak: Além dele ser o autor de um dos meus livros preferidos, as entrevistas que leio dele é o que mais me dá vontade de conhecer Zusak. Ele parece ser bem descontraído, o tipo de pessoa que deixa as ideias fluírem sem impedimento.



John Green: Não é só por ser um dos autores célebres do momento, também quero conhecer o John por ele parecer ser o um cara que vive em conflitos internos e isso resulta em muitas filosofias. Imagina ter um amigo profundo assim?





É difícil escolher apenas 5 autores, minha vontade é colocar aqui Shakespeare, Janne Austen, Emily Bronte, Janet Dailey, David Nicholls, Matthew Quick, Sophie Kinsella, Jill Mansell e vários outros. Mas, lá vai...

Sidney Sheldon: E para isso precisaria de uma máquina que me permitisse voltar no tempo... Enfim, eu sou fiel aos meus primeiros amores, e Sheldon foi quem me viciou em livros. Sempre gostei muito de ler, mas esse autor foi um marco na minha "história literária". Quando estava no 1º ano do Ensino Médio, minha professora de Português nos deu um trabalho no qual devíamos ler um livro "livre" e fazer uma resenha sobre ele. Li Se houver amanhã - que ocupa o primeiro lugar no meu Top10 de livros até hoje, e depois disso li um a um todos os livros de Sidney Sheldon. E quando eles acabaram, comecei a dar a oportunidade para outros autores, nunca mais ficando sem um livro na cabeceira.



Cecelia Ahern:  O amor eterno, mesmo com minhas decepções recentes... Cecelia é e sempre será uma de minhas autoras favoritas. Nenhum livro, jamais, arrancou tantas lágrimas de mim como Ps: eu te amo, nenhum livro fez com que eu me identificasse tanto quanto Onde terminam os arco-íris e nenhum fez com que eu gargalhasse tanto quanto A vez da minha vida.




Audrey Niffenegger: O amor à primeira vista, haha. A mulher do viajante no tempo é um livro genial. E por mais que eu tenha odiado Uma estranha simetria, outro livro da autora, ainda assim gostaria de saber como é essa mulher capaz de criar uma história tão comovente e extraordinária.




Anne Fortier: O amor de praia. Conheço pouco sobre Anne Fortier e o único livro da autora que li foi Julieta, mas Julieta é um dos livros mais inspiradores que conheci. Essa obra é fascinante, tenho vontade de reler até decorar cada frase. Uma de minhas metas é conhecer Florença, cidade em que ocorre a história, e passar por todos os lugares que a protagonista passou. Queria poder entrar no livro e viver cada página dele.



Gillian Flynn: E as coisas em comum. Sou fascinada por psicologia, psiquiatria, psicopatologias e todos os psico possíveis. E Flynn, em Garota Exemplar, cria uma personagem extraordinária. Emmy é uma psicopata de primeira, e sinceramente, eu gostaria muito de entender a mente que foi capaz de criar esse personagem brilhante.