Resenha - A Marca de Atena

Resenha feita pela Luh!
Título: A Marca de Athena
Título Original: The Mark of Athena
Série: Os Heróis do Olimpo
1- O Herói Perdido (2011)
2- O Filho de Netuno (2012)
3- A Marca de Atena
4- The House of Hades (Outubro de 2013)
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Páginas: 480
Ano: 2013
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Extra // Saraiva

Novos monstros e novos desafios emocionantes!
Atenção: Essa resenha contém spoilers (informações sobre a trama) dos primeiros livros da série.

Sinopse: Annabeth está apavorada. Justo quando ela está prestes a reencontrar Percy, o Acampamento Júpiter parece estar se preparando para o combate. A bordo do Argo II com os amigos Jason, Piper e Leo, ela não pode culpar os semideuses romanos por pensarem que o navio é uma arma de guerra grega: afinal, com um dragão de bronze fumegante como figura de proa, a fantástica criação de Leo não parece mesmo nada amigável. Annabeth só pode torcer para que os romanos vejam seu pretor Jason na embarcação, e compreendam que os visitantes do Acampamento Meio-Sangue estão ali em missão de paz.
Os problemas de Annabeth não param por aí, ela carrega no bolso um presente da mãe, que veio acompanhado de uma ordem intimidadora: Siga a Marca de Atena. Vingue-me. A guerreira já carrega nas costas o peso da profecia que mandará sete semideuses em busca das Portas da Morte. O que mais Atena poderia querer dela?

A Trama: Dos três livros da série já lançados, esse é o que eu menos gostei. Ele continua sendo ótimo, mas acho que o romance incomodou um pouco e tirou o foco das aventuras, que era o que eu mais gostava nos livros do Rick. Apesar de eu ter adorado da trama, ela está começando a parecer repetitiva, já fazem oito livros (contando os 5 da série Percy Jackson) que a trama se resume a "Vocês tem X dias para salvar o mundo de monstros terríveis e os deuses se recusam a ajudar". Poxa, Rick, os deuses e titãs tem todo o tempo do mundo, nossos heróis não podem ter uma folguinha às vezes?
Mas, voltando à trama atual, já sabemos desde o início quem serão os sete escolhidos e está claro que eles terão a missão quase impossível de derrotar o exército de Gaia, mas o autor consegue colocar muita aventura em um curto espaço de tempo, deixando o leitor ansioso e animado. Adorei principalmente a parte de Annabeth, que é o foco do livro, como fica claro pelo título. O final vai deixar qualquer um ansioso e promete que A Casa de Hades será melhor ainda!
Os Protagonistas: Eu sempre gostei de Annabeth, mas nesse livro ela ficou ainda melhor e até quem não costumava simpatizar com a personagem passou a amá-la. Annabeth precisa enfrentar muitos perigos e admirei sua coragem e inteligência, entendi seus defeitos e torci por ela a cada página.
Piper e Jason eram super legais em O Herói Perdido, meus personagens prediletos, mas agora que começaram a namorar eles ficaram muito chatos! Piper quase não apareceu e senti falta de seu sarcasmo, mas ela parecia estar com uma personalidade diferente, com um ar de garotinha indefesa e focando apenas em seu romance. Jason, por outro lado, tinha seus momentos divertidos.
Frank parecia um garotinho ciumento, perseguindo Hazel por aí e mostrando toda a sua imaturidade. Hazel não recebeu muito destaque, porém continua sendo interessante e tendo uma personalidade bem original.
Leo e Percy foram, depois de Annabeth, os melhores personagens. Eles tiveram vários capítulos focados neles e Leo me encantou com seu jeitinho peculiar e sua perspicácia. Eu pensei que estaria cansada de Percy, mas adorava os capítulos narrados por ele.

Os Personagens Secundários: Infelizmente, quase não temos personagens secundários, exceto pelos vilões. Senti muita falta dos deuses, que mal apareceram nesse livro, e dos personagens secundários dos livros anteriores, como Reyna, que definitivamente mereciam alguns capítulos dedicados a eles.

Capa, Diagramação e Escrita:  Minha capa predileta da série, amo essa ilustração e as cores utilizadas! A diagramação está bem parecida com a dos livros anteriores e não encontrei nenhum erro de revisão.
Apesar de ter focado demais no romance, Rick ainda sabe escrever cenas envolventes que tornam impossível largar o livro. As cenas de ação me deixavam muito ansiosa e torcendo pelos personagens e adorei os novos desafios criados pelo autor.

Concluindo: Um ótimo livro! Não é o melhor do autor, mas não deixa de ser muito bom. A trama ficou ótima, só acho que tivemos protagonistas demais e foi meio desnecessário. Piper, por exemplo, não fez praticamente nada durante a trama inteira. Porém, com aquele final tenso, preciso ler A Casa de Hades assim que sair!

Classificação: