Resenha - Métrica

Resenha feita pela Luh!  
Título: Métrica
Título Original: Slammed
Série: Slammed
1- Métrica
2- Point of Retrar (2012 US)
3- This Girl (2013 US)
Autor: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 304
Ano: 2013
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Saraiva // Extra // Fnac

Uma trama envolvente aliada à personagens complexos, é claro que eu gostei.

Sinopse: Após a perda inesperada do pai, Layken, de 18 anos, é obrigada a ser o suporte tanto da mãe quanto do irmão mais novo. Por fora, ela parece resiliente e tenaz; por dentro, entretanto, está perdendo as esperanças. Um rapaz transforma tudo isso: o vizinho de 21 anos, que se identifica com a realidade de Layken e parece entendê-la como ninguém. A atração entre os dois é inevitável, mas talvez o destino não esteja pronto para aceitar esse amor. 

A Trama: Apesar de eu ter amado o livro, principalmente pelos personagens, a trama tem diversos defeitos. O principal deles e o que mais me incomodou foi o instalove, o amor instantâneo. Lake conhece Will e eles imediatamente se dão bem, passam uma semana divertida juntos e, logo depois, descobrem que não podem ter um relacionamento e Lake age como se fosse morrer. Para quem quiser entender melhor, coloquei um quote no fim da resenha de um trecho que acontece quando o casal se conhece há cerca de duas semanas. Outro ponto que me incomodou é que em certo trecho do livro acontece algo muito importante e triste e apesar de ter arrancado algumas lágrimas, me senti um pouco usada pela autora, naquele momento parecia algo completamente desnecessário para a trama, feito apenas para prender os leitores, porém aos poucos fui compreendendo a importância do evento.
Agora, vamos à parte boa! Nunca fui uma grande fã de poesia, mas em Métrica cada poesia conta uma história interessante e emotiva e é impossível não gostar delas. A trama, apesar de ter os defeitos mencionados, também tem cenas incríveis e melhora muito na segunda metade. O final é lindo e me deixou tão curiosa pelo segundo livro que não sei como vou conseguir esperar pelo segundo volume. 

A Protagonista: Layken (ou Lake) tem um nome interessante e é carismática, inteligente e intensa, mas também é extremamente imatura para uma garota de dezoito anos.  A maneira como ela lidou com certas situações em Métrica me irritaram bastante, não só aquelas relacionadas à Will, mas também à sua família. Entretanto, a protagonista amadurece durante o livro e se torna um pouco melhor e mais consciente das consequências de suas ações.

Os Personagens Secundários: O ponto forte do livro são os personagens secundários. Gostei de absolutamente todos eles, mas preciso destacar dois especiais.
Will é maravilhoso. Um jovem de 21 anos que trabalha, faz faculdade e cria sozinho o irmão mais novo, ele é tão jovem, mas foi forçado a ser mais maduro que a maioria dos adultos. Senti muita pena dele por sua situação, mas admirei-o por sua força, foi um personagem realmente inspirador. Eddie é a amiga de Lake e, por ser órfã, passou boa parte de sua vida mudando de família, sem realmente ter um lar. Sua história é linda e ela é outra jovem que eu admirei muito. 

Capa, Diagramação e Escrita: Não faço ideia do que essa chave tem a ver com a trama, mas amei a capa! Ela é extremamente simples, mas ainda chama a atenção.
Gostei bastante da diagramação, a letra tinha uma fonte bonita e um tamanho bom, e no início de cada capítulo há um trecho da letra de uma música da banda The Avett Brothers (que eu procurei no Youtube e não gostei muito).
A escrita da Colleen não é ruim, mas precisa melhorar um pouco. Sua descrições são vagas e os diálogos nem sempre ficam bons. Ainda assim, ela soube transmitir muito bem os sentimentos dos personagens e a poesia é ótima.

Concluindo: Métrica tem alguns defeitos, mas é um livro maravilhoso, cativante e com personagens incríveis. É um new adult muito bonito e fiquei muito ansiosa pelo próximo livro, principalmente quando soube que será narrado pelo Will!

Quotes:
Fico imaginando o tempo inteiro o que está se passando na cabeça de Will, se ele está pensando em nós, o que faz em casa à noite. Mesmo na minha casa, só consigo pensar nele.

Isso que está acontecendo entre a gente, seja lá o que for, é mais do que uma paixão qualquer. Neste momento, não sou mesmo capaz de compreender como deve ser ter o coração partido de verdade. Se eu sentir uma dor apenas um por cento mais forte do que a que já sinto agora, abdico do amor. Não vale a pena.

As pessoas vivem tomando decisões espontâneas com base no coração. Mas os relacionamentos têm a ver com muitas outras coisas, não só com amor.

Classificação: