Resenha - A Cura Mortal

Resenha feita pela Luh!  
Título: A Cura Mortal
Título Original: The Death Cure
Série: Maze Runner
1- Correr ou Morrer (2010)
2- Prova de Fogo (2011)
3- A Cura Mortal (2012)
4- Ordem de Extermínio (Prequel) (2013)
Autor: James Dashner
Editora: V & R
Páginas: 364
Ano: 2012
Saiba mais: Skoob
Comprar: Extra // Saraiva

Um final decepcionante.
Atenção: Essa resenha NÃO contém spoilers dos outros livros da série.

Sinopse: Por trás de uma possibilidade de cura para o Fulgor, Thomas irá descobrir um plano maior, elaborado pelo CRUEL, que poderá trazer consequências desastrosas para a humanidade. Ele decide, então, entregar-se ao Experimento final. A organização garante que não há mais nada para esconder. Mas será possível acreditar no CRUEL? Talvez a verdade seja ainda mais terrível... uma solução mortal, sem retorno.

A Trama: Novamente James Dashner deu uma reviravolta na trama e o cenário é completamente diferente daquele nos primeiros livros. Eu vou confessar que estava adorando o livro, talvez não tanto quanto Correr ou Morrer, mas A Cura Mortal traz todos os elementos que eu amei nessa série: muita ação, traições, mistérios e a sensação de que os personagens estão sempre correndo perigo. Entretanto, esse foi o livro que menos gostei, não pela trama em si, mas por ser o último da trilogia. Com uma história complexa, a série deixa o leitor com muitas perguntas, e sinto em informar que a maioria delas não é respondida. A sensação que eu tive é que o autor poderia ter criado esse mundo fantástico, mas o invés disso me deixou frustrada com todos os mistérios sem explicação, parecendo preguiça de encontrar uma resposta crível para os problemas. Além disso, a quantidade de mortes na série foi completamente desnecessária e acabei parando de me importar com elas, de modo que cenas que deveriam ter sido tristes não me despertaram sentimento algum. O final não foi ruim, porém também poderia ter sido melhor explorado.

O ProtagonistaThomas melhorou um pouco em relação ao livro anterior, ele se tornou menos arrogante e passei a compreender melhor o personagem. No geral, acho que ele amadureceu bastante e se tornou um garoto mais cauteloso, perspicaz e astuto que no início, mas ele ainda era incompreensível às vezes, com atitudes que não combinavam com sua personalidade.

Os Personagens Secundários: Esse foi um dos pontos fracos do livro, na minha opinião. Eu acabei começando a me importar com vários personagens da série e a maioria deles, como as garotas do Grupo B, mal apareceram nesse livro. Também fiquei esperando para conhecer melhor a misteriosa Teresa, mas é quase como se ela nem existisse. Alguns personagens que ainda tinham destaque, entretanto, ficaram ainda melhores, como Minho, que sempre será meu predileto e foi ficando melhor à cada livro. Brenda era uma personagem sem muita importância no livro anterior, ela teve um breve romance com o protagonista, porém recebeu mais espaço em A Cura Mortal e acabei gostando bastante dela, apenas não me agradou que o autor parecia estar tentando usá-la para substituir Teresa como par romântico de Thomas, ignorando completamente a outra garota.

Capa, Diagramação e Escrita: Essa capa é maravilhosa, talvez a minha predileta na série, por ilustrar muito bem uma cena importante do livro. As cores também combinaram muito bem e eu adorei a lombada. A diagramação interna é comum, contudo a letra tem um bom tamanho.

Concluindo: A trama realmente me agradou, alcançando quase o mesmo nível frenético de Correr ou Morrer, porém é impossível não se frustrar com o fato que a série acabou e continuei sem respostas. Analisando agora, eu adorei o primeiro livro, recomendo-o com toda a certeza, mas o resto da série precisava de alguns retoques, principalmente o final. Ainda assim, foi uma trilogia que eu gostei bastante, principalmente por toda a ação.
Classificação: