Resenha - A Lua de Mel

Resenha feita pela Maay!
Título: A Lua de Mel
Título Original: Wedding Night
Livro Único.
Autor: Sophie Kinsella
Editora: Record
Páginas: 496
Ano: 2013
Saiba mais: Skoob
Comprar: Fnac // Submarino // Saraiva // Extra

Sinceramente? Ignorem o fato de Sophie Kinsella ser a autora desse livro.

Sinopse: Lottie está cansada dos namorados de longa data que não querem se comprometer e se casar. Quando seu antigo namorado Ben reaparece e a lembra do pacto firmado entre ambos de que eles deveriam se casar caso ainda estivessem solteiros aos 30 anos, ela não pensa duas vezes e agarra a chance. Não haverá data marcada e nem noivado, apenas um casamento direto para o altar! Em seguida, virá a lua de mel na ilha Grega onde se conheceram. Mas nem todo mundo está entusiasmado com o casamento apressado de Lotitie e Ben, e a família e os amigos estão determinados a intervir. Será que Lottie e Ben terão uma noite de núpcias para ser lembrada ou esquecida?

A Trama: Lottie termina com Richard porque achou que ele ia pedi-la em casamento, e ele não pediu. Então, ela reencontra Ben, um ex-namorado da adolescência, e eles logo se casam. Até aí, tudo bem, a história parece legal e apresenta o esperado, uma protagonista maluquinha e impulsiva.
Mas a partir daí é que a autora se perde. As 400 páginas restantes se estendem em infinitas tentativas de Lottie e Ben consumarem o casamento. Tentativas, essas, que são frustradas pela irmã de Lottie, que tenta protege-la de um divórcio conturbado, caso venha a se arrepender de sua "escolha infeliz".
No começo até é tudo um pouco engraçado, mas chega uma hora em que se torna repetitivo e cansativo demais. E não, eu não estou exagerando quando falo que o livro se resume a isso, e apenas isso.

A Protagonista: Lottie segue o padrão de protagonistas que Sophie usa e que eu adoro, ela só é mal aproveitada. O problema é que, com isso, a personagem não me cativou, nem um pouquinho.

Personagens Secundários: Eu sinceramente acho que Fliss merecia dividir o papel de protagonista com Lottie, afinal, as duas recebem o mesmo destaque. Mas... Vamos respeitar o que a sinopse diz, né? A personagem é engraçada e tem potencial, mas, assim como Lottie, não foi aproveitada como deveria.
Lorcan, o melhor amigo de Ben, foi o melhor personagem. Mas isso, só porque ele estava de fora da ausência de trama principal. Enfim, se teve algum trecho do livro que eu gostei eu não me lembro, provavelmente Fliss e Lorcan estavam nele. 
Richard parece um figurante que está lá porque vão precisar dele em algum momento. E mais uma vez, acho que o personagem deveria ter sido melhor aproveitado. 
Sobre Ben, eu prefiro nem me manifestar. O cara é insuportável. O mesmo vale para Noah, filho de Fliss, que me irritava absurdamente cada vez que abria a boca (o que só fazia em horas inconvenientes e em 90% das vezes para falar a palavra cueca!!!!).

Capa, Diagramação e Escrita: A capa é legal, tem o estilo que a Record costuma usar para Sophie. O mesmo sobre a diagramação. 
A escrita é que foge um pouco ao que os leitores da autora estão acostumados. A narrativa ainda é em primeira pessoa, mas são duas as narradoras: Lottie e Fliss (e eis o motivo de eu considerá-la como protagonista). O que foi, para mim, um dos únicos acertos nessa obra.

Concluindo: Eu nunca pensei que diria isso sobre um livro de Sophie Kinsella, mas não gostei. E isso me surpreende por dois motivos: primeiro, porque Sophie é uma autora de que gosto muito e, segundo, muita gente elogiou essa obra.
Não elogios muito "oooh", mas consideraram o livro no nível normal da autora. O que eu não concordo nem de longe.
Vocês sabem que eu evito falar isso e sempre digo para cada um tirar suas próprias conclusões, mas... Eu não indico. A autora tem obras muito melhores e que valem a leitura.
O que faltou para que eu gostasse do livro? Uma história.

Quotes:
— Lottie e Ben. Eles já colocaram a salsicha no pãozinho?
— Brioche — diz Richard.
— Bolinho — corrige Lorcan.

— Então — diz ela, olhando para o meu corpo. — Você foi mesmo nadar de lingerie?
(...)
— Os biquínis estão tão ultrapassados. — Imito o tom distanciado dela. — Você não sabia?
— Calcinha legal. — Ela dá de ombros com relutância.
— Obrigada.
— Cueca! — grita Noah. — Cueca! Ei, tia Lottie, tenho uma pergunta — acrescenta ele com alegria. — Vocês colocaram a salsicha no bolinho?

Classificação: