Retrospectiva 2013 - Parte 2

A retrospectiva é o post onde falamos sobre os melhores livros que conhecemos no ano passado. Para quem perdeu, a Tay já falou sobre os prediletos dela e agora é a vez da May! Para conferir as resenhas e saber mais sobre cada livro, basta clicar no título.



Esse livro não recebeu uma nota tão alta, mas está aqui por causa dos protagonistas. Como eu disse na resenha, Don fez meus olhos brilharem, a ingenuidade do personagem nos aspectos sociais é arrematadora. E Rosie, bom... Ela é a vida da história. Vale à pena.




Minha parcela de Sophie. Fiquei com seu número não é um livro que irá mudar a sua vida, mas como um bom chick-lit, vai te distrair da realidade e render boas risadas. Dentre as obras de Sophie que já tive a oportunidade de conhecer, essa foi a minha favorita. 



Esse livro, numa primeira olhada, não tem nada de especial. Porém, quando você se deixa envolver pela trama, vai conhecer uma história maravilhosa. Está aqui, principalmente, pela surpresa que foi - eu esperava um chick-lit simples, e encontrei uma lição de vida.



Esse foi o primeiro livro que li em 2013, e lembro ter dito que ele já tinha entrado para os melhores do ano. É minha dose de Celelia nesse top. Uma bela história, que me comoveu ao mesmo tempo em que me arrancou crises de risos. E que, também, faz com que eu lembre porque (mesmo após algumas decepções) Cecelia Ahern é uma de minhas autoras favoritas.



Eu não poderia deixar de citar, entre os melhores livros do ano, essa orbra de genialidade inigualável. Gilian Flynn tem uma mente maligna, sinceramente. Mas é aquela mente maligna que devemos nos sentir honrados pela oportunidade de conhecê-la.






É muito difícil falar desse livro, porque eu não consigo ter uma visão imparcial. Ele me conquistou de uma maneira muito peculiar, se tornou um daqueles livros que queremos guardar só para nós, mas ao mesmo tempo desejamos fazer com que todo mundo leia. A trama retrata um amor muito puro, muito verdadeiro, e que merece, realmente, ser bastante valorizado. 


Tenho certeza absoluta que esse primeiro lugar não é surpresa para ninguém. A leitura de O lado bom da vida foi arrematadora, ele me envolveu de uma forma única e admito, mudou minha visão sobre diversas coisas. É um livro que tenho vontade de dar de presente em todos os aniversários que vou, porque queria que todos meus amigos sentissem a magia de Pat Peoples em sua vida.