Resenha - Brilho

Resenha feita pela Tay!
Título: Brilho
Título Original: Glow
Série: Brilho
1- Brilho
2- Spark (2012 US)
3- Flame (2014 US)
Autor: Amy Kathleen Ryan
Editora: Geração
Páginas: 352
Ano: 2013
Saiba mais: Skoob
Comprar: Americanas // Submarino // Skoob // Fnac

SinopseA Terra não existe mais, e em duas naves que procuram um novo mundo no espaço, uma menina de 15 anos precisa casar e engravidar para garantir a sobrevivência da humanidade. Enquanto isso, uma sucessão de acontecimentos eletrizantes torna a jornada pelo espaço algo absolutamente imprevisto. Temas como religião, a escolha da mulher e a ideia de poder e dominação vão aparecendo muito suavemente articulados ao longo da trama, amarrando o leitor com surpresas e reviravoltas estonteantes. São temas universais, postos num livro por uma escritora surpreendente e que promete arrasar a cena literária a partir desta sua fantástica criação.


A Trama: Waverly e Kieran vivem na Empyrean, uma nave que deixou a Terra 42 anos antes para proteger os humanos que passariam a viver nela. Não foi fácil as mulheres voltarem a ser férteis a bordo da nave, mas depois de um experimento, o objetivo da nova prole foi concluído. Agora faltavam apenas 45 anos para eles voltarem para a tão sonhada Terra Nova. A New Horizon, a nave irmã que partiu um ano antes deles, se encontra próxima demais, o que não pode significar boa coisa, já que eles deveriam estar a milhões de quilômetros de distância. Então há um ataque da New Horizon contra a Empyrean, que tira muitas vidas e deixa vários feridos. As meninas são levadas, e os meninos têm de aprender a lidar com as várias situações difíceis que surgem com a ausência dos adultos. Eu achei que a trama foi bem construída e trabalhada, até de tirar o fôlego. Eu consegui me conectar à história e torcer pelos personagens, ansiando em saber o que viria a seguir. Tudo gira em torno da fertilidade das mulheres da Empyrean, mas o que poderia ser algo a se resolver com uma simples conversa, se torna o começo de uma provável guerra no espaço.

Os Protagonistas: Waverly é uma garota de 15 anos, e apesar de demonstrar-se até frágil na Empyrean, quando foi forçada a embarcar na New Horizon, ela mostrou seu lado forte, determinado. Eu consegui gostar bastante dela, achei que foi uma protagonista digna para a trama. Kieran tem 16 anos e era o “protegido” do capitão da nave. Apesar de eu não ter gostado dele no início, com o decorrer da trama ele conseguiu me conquistar, apesar de no final eu ter ficado com um pé atrás com ele. Mas ele, como Waverly, também era determinado e tinha jeito para a liderança quando deixava sua insegurança de lado.

Personagens SecundáriosEu tinha gostado de Seth no início, mas com o decorrer do livro ele caiu no meu conceito, apesar de no final eu ter tido uma centelha de esperança em relação a ele. Samantha foi uma personagem que eu gostei bastante. Ela e Waverly não costumavam ser muito amigas, mas com a situação na New Horizon, elas se tornaram aliadas, além de amigas. Apesar de não passarmos muito tempo com ela, dá pra perceber que é tão determinada quanto a protagonista, o que me fez adorá-la. Já Felicity era a melhor amiga de Waverly, posso dizer assim, mas na nova nave ela se afastou cada vez mais, e algumas de suas atitudes me deixaram bem irritada com ela. Acho que qualquer coisa que eu falar sobre algum outro personagem pode ser spoiler, então vou parar por aqui.

Capa, Diagramação e EscritaA capa desse livro é linda! E temos essas estrelas que nos remetem ao espaço. Na edição física foram colocados vários brilhinhos na capa, o que a deixou mais bonita ainda; e na contracapa temos a imagem de um garoto, na mesma posição e cores que a garota da capa. Mais uma vez a Geração está de parabéns em relação à diagramação. Temos páginas pretas onde estão as informações técnicas da edição; e páginas pretas separando cada parte do livro (são seis, contando com o epílogo), com a silhueta de uma garota, estrelas e alguma citação. Eu gostei da escrita da Amy. Sua narrativa em terceira pessoa nos permite estar com os dois protagonistas, o que é muito relevante para a história. Com suas descrições eu consegui visualizar perfeitamente as naves e o espaço, me situar na história. Ela tornou tudo muito crível, além de ter levado a história de uma maneira bem inteligente. Adorei!

ConcluindoUma dica para quem curte distopias: não se apeguem aos personagens! Já sabem o que acontece com eles, né? Brilho conseguiu me levar para um incrível novo universo e estou bem ansiosa pela continuação, apesar do final ter sido meio morno. Tem muito a vir ainda e eu quero saber que rumo a trama e os personagens vão levar. Se você curte distopias, vale muito a pena!

Quotes:
(...) Às vezes parecia que quanto mais sério Kieran encarava o relacionamento dos dois, mais arrogante era o tom de voz que usava. Se ele achava que ela seria uma esposinha passiva sem pensamentos próprios, com certeza teria uma surpresa bem desagradável.

- (...) As pessoas têm uma imagem romântica a respeito da Terra Velha, mas, acredite no que estou dizendo, era um lugar horrível na época em que saímos de lá. Quase o planeta inteiro tinha virado um deserto. Era um lugar horrível de se viver, especialmente para as mulheres. (...)

Quero me apegar a algo trivial. Não quero pensar no que está acontecendo, na verdade. Prefiro inventar triângulos amorosos insignificantes.

Anne Mather ergueu uma das mãos em direção à fileira de garotas sobre o púlpito, e a congregação, obediente, ergueu os olhares contemplativos para as meninas. Waverly sentiu-se mortificada. Olhavam para ela como se fosse uma espécie de santa.

Classificação: