Resenha - Flash Forward

Resenha feita pela Tay! 
Título: Flash Forward
Título Original: Flash Forward
Livro Único.
Autor: Robert J. Sawyer
Editora: Galera Record
Páginas: 382
Ano: 2013
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Fnac

SinopseO que faria se tivesse um vislumbre trágico do seu próprio futuro? Tentaria mudar as coisas, ou aceitaria que o futuro é imutável? Em Flashforward - Presságio do Futuro, é iniciada uma experiência científica que conduz ao inesperado: o mundo inteiro cai inconsciente por instantes e todas as mentes são projectadas vinte anos no futuro. Quando a humanidade desperta, o caos impera por todo o lado: carros arruinados, cirurgias falhadas, quedas, destruição em massa e um elevado número de mortes. Mas esse é apenas o início. Passado o choque das visões, cada indivíduo tenta desesperadamente evitar ou assegurar o seu próprio futuro vislumbrado… 

A Trama: Durante um experimento na central da CERN em Genebra, algo acontece e o consciente da população mundial é levado a 21 anos no futuro. Nos 2 minutos e 17segundos de vislumbre do possível futuro, todos perderam a consciência no presente, o que causou vários acidentes, gerando mortos e feridos. Uma verdadeira catástrofe mundial. Depois que tudo terminou, a prioridade era cuidar dos desastres e descobrir como aquilo pode ter acontecido. As visões eram realmente do futuro? Várias teorias começam a surgir sobre o fenômeno que passou a ser chamado de Flash Forward.
De início, toda a trama parecia querer levar a um livro muito interessante, onde o mistério daquelas visões do possível futuro gerariam conflitos entre os personagens e se tornaria um livro de ação muito bem bolado. Mas o jeito como tudo foi contado gerou uma montanha-russa na história, sendo que o começo foi bom, o meio foi de entediante para interessante e o final continuou assim. Boa parte do livro é de teorias científicas, além de possuir física demais. As explicações sobre isso eram longas e chatas de acompanhar, me peguei várias vezes divagando enquanto passava por algumas partes assim. Acho que seria tudo muito mais interessante se tivesse focado no caos da situação.

Os Protagonistas: Entendi que o livro teve dois protagonistas: Lloyd Simcoe e Theo Procopides. Lloyd era o responsável pelo experimento (e Theo era seu assistente), depois de sua visão, ele se tornou inseguro com o que viria a seguir em sua vida, além de defender com unhas e dentes que o futuro era imutável, não importa o que as pessoas faziam para tentar modificá-lo. Eu senti raiva dele por uma boa parte do livro por causa dessa sua crença cega. Theo não teve nenhuma visão do futuro, o que queria dizer que dali a 21 anos ele estaria morto. Desde então, ele passou a procurar incessantemente por pistas da sua morte, descobrindo que seria assassinado. Apesar de ele não ter me irritando tanto quanto Lloyd, não consegui gostar ou desgostar dele.

Personagens SecundáriosMichiko é a noiva de Lloyd, que tem sua vida mudada quando sua filha de 8 anos é morta durante o Flash Forward. Eu consegui simpatizar com ela, e fiquei com raiva das besteiras que Lloyd lhe dizia. Os outros personagens são praticamente irrelevantes. Não para a história, eles até têm uma parte “importante”, mas para mim não fizeram diferença nenhuma.

Capa, Diagramação e EscritaA capa é interessante, gostei da imagem da cidade e do efeito que colocaram, combinou com a história. A diagramação não tem nada de mais; páginas amarelas, fonte boa para leitura e o espaçamento também está ok. O que mais tenho a reclamar da escrita do Robert são suas explicações intermináveis sobre determinado assunto que é até irrelevante para a história. Eu preferia que ele tivesse se focado na ação do que estava acontecendo, no mistério, no caos, no que viria a seguir. Mas o que ele fez foi empurrar teorias e mais teorias científicas dentro do livro, tornando a leitura por vezes cansativa. Como eu disse, muitas vezes eu não conseguia nem prestar atenção no que estava sendo dito, e não tinha vontade nenhuma de reler aquela parte, até porque não era muito importante para o que estava acontecendo.

ConcluindoEu vou assistir pelo menos o piloto da série, talvez eles tenham colocado mais emoção. Flash Forward não é um livro ruim, mas o autor reduziu tudo o que aconteceu à física. Claro que isso tem a ver com o que aconteceu, mas a história poderia ser abrangida para muito além do que houve no CERN. Se você se interessar por teorias científicas, talvez vá gostar da leitura muito mais do que eu.

Quote:
Desligue-se a consciência de toda a raça humana por dois minutos e, então, qual seria o número de mortes?

user imageClassificação: