Resenha - The 100

Resenha feita pela Tay!
Título: The 100 - Os Escolhidos
Título Original: The 100
Série: The 100
1- The 100
2- Day 21 (2014 US)
Autor: Kass Morgan
Editora: Galera Record
Páginas: 287
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Fnac // Submarino // Extra

SinopseDesde a terrível guerra nuclear que assolou a Terra, a humanidade passou a viver em espaçonaves a milhares de quilômetros de seu planeta natal. Mas com uma população em crescimento e recursos se tornando escassos, governantes sabem que devem encontrar uma solução. Cem delinquentes juvenis — considerados gastos inúteis para a sociedade restrita — serão mandados em uma missão extremamente perigosa: recolonizar a Terra. Essa poderá ser a segunda chance da vida deles... ou uma missão suicida.

A Trama: Após uma terrível guerra nuclear, o restante da humanidade teve que se juntar em uma nave e começar a viver no espaço. A Colônia é dividida em três setores, sendo Phoenix o setor mais rico, e Walden e Arcadia os setores mais pobres. 300 anos depois, 100 delinquentes juvenis são recrutados para uma missão onde o objetivo é recolonizar a Terra. Dentre eles, 4 histórias vão se cruzar ao longo do livro. E foi nessas histórias que a autora se perdeu...
Toda a ideia da trama do livro é bem interessante, mas eu queria que a autora tivesse sabido aproveitar a história no decorrer do livro, mas não foi o que aconteceu. Para me explicar melhor, o que se passa no livro não é ruim, mas parecia que nada estava acontecendo, nada empolgante o suficiente para tornar a leitura incrível. Os 100 jovens foram enviados à Terra e uma conseguiu fugir antes do lançamento, então temos a visão do que acontece na Terra e na nave, mas é tudo tão monótono na maior  parte do tempo... Assim que atingiram o solo, tudo o que acontece é eles se estabilizarem naquele mesmo lugar e lá ficar dias cuidando dos feridos e essa rotina predomina na narrativa. Na nave, vamos acompanhar a “trágica história de amor” da garota que conseguiu fugir. E em praticamente todos os capítulos temos flashbacks dos 4 personagens principais, quando eles se lembravam de alguma coisa. Isso cansou muito, até porque alguns dos flashbacks eram irrelevantes para a história. Toda a trama da repovoação da Terra, que deveria ser o principal, fica em segundo plano. Mas o que salvou o livro foi o final...

Os ProtagonistasClarke estava em treinamento para ser médica antes de ir para o Confinamento. Quando chegaram à Terra, ela foi a responsável por cuidar dos feridos. Ela é determinada, apesar dos sentimentos frágeis, que divergiam muito, o que não me agradou nenhum pouco.
Wells, filho do Chanceler da nave, quis ser preso para ir na missão à Terra, assim ele poderia proteger Clarke, mesmo que ela estivesse com um ódio mortal dele. Ele tem boas intenções e é um bom garoto, e o espírito de liderança aos poucos vai tomando conta dele, embora não queira se tornar um ditador, como muitos dos governantes da Colônia.
Bellamy entrou à força na nave que ia para à Terra, simplesmente para proteger sua irmã mais nova. Ele era muito determinado e não tinha medo de assumir riscos. Apesar de meio cabeça dura e de ter me irritado algumas vezes, eu gostei dele, até me arrisco em dizer que foi meu personagem favorito.
Glass é a garota que conseguiu fugir enquanto Bellamy mantinha o Chanceler como refém. A primeira coisa que ela faz é ir atrás de Luke, com quem ela havia terminado meses atrás antes de ser presa, para mantê-lo em segurança. Ela era nossos olhos e ouvidos dentro da Colônia, deveria servir para nos dar informações sobre o que estava acontecendo, mas, como eu disse, tudo o que temos é praticamente Glass voltando a sua vida normal e choramingando por Luke. Só. Não vou dizer que não gostei dela, mas foi uma personagem importante desperdiçada.

Personagens Secundários: Como diz minha avó, meu santo não bateu com o de Octavia, irmã de Bellamy. Sua inocência era pura encenação e ela estava prestes a ir contra quem quer que fosse em seu benefício. Como os recursos são limitados na Colônia, as pessoas são proibidas de ter filhos sem permissão, então Octavia era um bebê não registrado, por isso, depois de alguns anos, acabou indo parar em uma espécie de orfanato. Outro que não fui com a cara é Graham, que queria porque queria tomar as rédeas da situação, mas dava para ver que seu regime não seria nada justo. Eu gostei de Luke, apesar das falhas no personagem. Parecia que ele agia mecanicamente, sei lá. Mas era um fofo, apesar de tudo.

Capa, Diagramação e Escrita: A capa é até simples, mas eu gostei, principalmente das fotos dentro das letras, combinaram com a história. A diagramação é simples, usual da Galera, embora eu tenha achado o texto um pouco apagadinho (não sei se é só minha edição); e também há uma fonte diferente para os flashbacks. O livro é narrado em terceira pessoa sob os pontos de vistas dos quatro protagonistas. A escrita da autora não é ruim, mas como eu disse, ela se perdeu de mais criando romances ao invés de explorar o potencial do livro para uma trama de ficção-científica. Além do mais, achei as partes dos flashbacks desnecessárias, quando os personagens poderiam simplesmente pensar sobre o ocorrido e nos explicar em poucas linhas ao invés de páginas usadas para cada flashback.

ConcluindoObviamente esse livro é apenas introdutório, mas foi introdutório até de mais. Como eu disse, eu passei o livro inteiro pensando que nada tinha acontecido. E as mais de 200 páginas de “nada” não foram totalmente redimidas pelas, sei lá, últimas 20 páginas de empolgação. A autora deixou toda a emoção, adrenalina e começo da ação para o final, que foi muito bom. Sim, aquele foi um final instigante e as coisas parecem que finalmente vão começar a acontecer. Com aquele final, parece que a história vai começar a ter o que eu esperava nesse primeiro volume, então estou bem ansiosa para ler a continuação, que nem foi lançada lá fora ainda. Espero que a autora consiga explorar melhor esse universo pós-cataclísmico que ela começou a criar aqui, mas que não explorou nem 0,01% em Os Escolhidos. Se me permitem um conselho: não vão com muita sede ao pote!

Quotes:
- Estamos esvaziando o centro de detenção hoje. Uma centena de criminosos sortudos vai ter a chance de fazer história. - Os cantos de sua boca se contorceram num sorriso malicioso. - Você vai para a Terra.


(...) Os humanos tinham abandonado a Terra em seu momento mais sombrio; ela não se importaria com quantos morreriam tentando retornar.


Bellamy colocou as mãos atrás da cabeça e inclinou o rosto na direção do sol, soltando o ar enquanto sentia o calor penetrar na pele. Era quase tão bom quanto estar na cama com uma garota. Talvez até melhor, porque o sol nunca lhe perguntaria em que ele estava pensando.


Ele tinha o gosto da alegria, e o gosto da alegria era melhor na Terra.

Classificação: