Resenha - O Sonho de Talitha

Resenha feita pela Tay!
Título: O Sonho de Talitha
Título Original: Il Sogno di Talitha
Série: Os Reinos de Nashira
1- O Sonho de Talitha
1.5- Nascita di un Ribelle (2012 Itália)
2- Le Spade dei Ribelle (2012 Itália)
3- Il Sacrificio (2013 Itália)
Autor: Licia Troisi
Editora: Rocco
Páginas: 430
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino // Americanas // Amazon (ebook)

SinopseNo mundo de Nasira, o ar é o bem mais precioso: apenas as imensas árvores que cobrem o império de Talária podem gerá-lo, e em uma pedra arcana tem o poder de retê-lo. Todas as cidades vivem à sombra desses bosques, e um antigo dogma proíbe que os habitantes observem diretamente o céu e seus dois sóis. Quando a morte repentina da irmã força Talitha a tomar seu posto no mosteiro, ela sabe que não nasceu para aquela vida cheia de intrigas e proibições: Talitha é uma guerreira e seu destino é a escapada; por isso, planeja fugir com o fiel escravo Saiph.

A Trama: Talitha sempre foi uma guerreira, não é a toa que seu grande desejo é servir à guarda de Talária. Mas sua irmã mais velha, Lebitha, sacerdotisa do mosteiro de Messe, morre misteriosamente, e Talitha tem que tomar seu lugar. Mas a vida no mosteiro não trás nenhuma felicidade para Talitha e, junto com seu escravo femtita, Saiph, ela planeja fugir e finalmente ser livre. Com o passar do tempo, ela vai percebendo cada vez mais que é praticamente impossível fugir do mosteiro. E, ainda mais, ela desvenda uma mensagem que sua irmã deixou para ela antes de morrer. Buscando por pistas, Talitha descobre que Talária – e toda Nashira – corre grande perigo de destruição, já que o segundo sol, Cétus, o maligno, está sugando a energia de Miraval, e com isso o mundo que eles conhecem está prestes a acabar em fogo. Mas então Talitha descobre que um herege, que eles prenderam e torturaram, sabe como parar a ascensão de Cétus, e ela fará de tudo para fugir do mosteiro e encontrá-lo.
A trama do livro é interessante e conseguiu me prender em alguns momento, mas em outros eu me pegava dispersa, já que me cansei várias vezes da mesma jornada que Talitha e Saiph percorriam. Muitas coisas interessantes acontecem ao longo do livro, mas tive a sensação de que a autora não soube aproveitá-las bem, desenvolvê-las. Aliás, uma certa rebelião que se inicia no meio do livro, para mim pareceu começar do nada, sem estrutura para tal acontecimento. Foi meio forçado, e eu não consegui engolir isso, apesar dos motivos nobres. E aquela coisa toda de que os Talareth cobrem o céu e produzem o ar de Talária, que eu achei que seria algo bem mais importante para a história, não passou apenas de detalhe.

A ProtagonistaTalitha era determinada, sabia o que queria, mas era cabeça dura e tomava algumas atitudes idiotas, sem pensar. Não gostei, nem desgostei da personagem, acho que ela ainda tem muito a crescer, se tornar mais madura e procurar ter certeza das coisas antes de se jogar de cabeça. Aliás, também não consegui acreditar em como ela conseguia ter tanta certeza das suas suposições. E, apesar de gostar de Saiph, não gostei de como ela continuava a chamá-lo.

Personagens Secundários: Saiph é um femtita, e essa raça é destinada a ser escrava dos talaritas. Ele cresceu no reino de Megassa, pai de Talitha, e aprendeu desde cedo onde era seu lugar, por isso para ele foi difícil encontrar o espírito rebelde dentro de si. Os femtitas foram amaldiçoados com a insensibilidade, por isso não sentem dor, mas se machucam da mesma forma, assim precisam sempre que alguém olhe seus ferimentos para ver se são graves. Eu gostei de como ele estava sempre lá por Talitha e pensou várias vezes em se sacrificar para protegê-la. Quanto aos outros personagens, temos Irmã Pelei, que foi uma tábua de salvação para Talitha no mosteiro, assim como Kora, a amiga que fez, embora essa não tenha sido muito bem trabalhada. Megassa era frio e cruel em todo momento, não poupando nem a própria filha. Dava para ver que ele faria tudo para manter as aparências de família perfeita.

Capa, Diagramação e Escrita: Eu gosto da capa e ela tem a ver com a história, apesar de parecer que Talitha estava fazendo um ensaio fotográfico, haha. Onde está escrito o nome da série é metalizado e ficou muito bonito. A diagramação da Rocco está muito boa e a fonte é ótima para leitura. A escrita da autora tem seus defeitos, e eu acho que ela não conseguiu passar – pelo menos pra mim – muito bem as características das coisas em volta, me peguei muitas vezes com dificuldades em imaginar certos cenários. Mas isso pode ter sido um problema apenas meu. E também não gostei de como ela tentou facilitar as coisas para sua protagonista. Por exemplo, quando Talitha está tentando fugir do mosteiro e ela passa pela cozinha para por em prática seu plano, ela apenas faz o que deveria fazer para que tudo desse certo, e depois, já longe, fala que ela estava comendo uma maçã que ela conseguiu pegar na cozinha. Tipo, não falou que ela pegou nada e nem deu tempo, já que a narrativa daquela cena não tem uma pausa. Foi meio difícil de acreditar.

ConcluindoApesar dos vários problemas que encontrei, a história é boa e eu até fiquei com vontade de saber como tudo vai se desenrolar. Parte desse livro foi meio enrolado para mim. No início, quase 100 páginas haviam se passado e nada havia acontecido, além da monotonia da vida de Talitha e etc. Como eu vi no Goodreads, esse não é o melhor livro da autora, dizem que a escrita dela foi piorando conforme os livros, mas como eu não achei tão ruim assim, vou apostar no próximo volume e nos livros anteriores dela (tenho muita vontade de ler a Saga do Mundo Emerso). Talvez valha a pena se você gosta do gênero, até porque as opiniões podem variar de leitor para leitor ;)

Quotes:
- Minha irmã confiou-me uma tarefa, e eu tenho que levá-la a cabo. Este mundo está queimando, Saiph, e as sacerdotisas vão deixar que se transforme em cinzas. (...)


(...) Tinha vontade de esvaziar as próprias veias de tudo aquilo que a ligava ao homem capaz de arrasar um vilarejo de pessoas inocentes. 

Classificação: