Resenha - Century: O Anel de Fogo

Resenha feita pela
Título: Century: O Anel de Fogo
Título Original: Century: L'Anello Di Fuoco
Série: 
Century
1 - Névoa
2 - Gelo (2014)
1 - O Anel de Fogo
2 - A Estrela de Pedra (2012)
3 - A Cidade do Vento (2013)
4 - A Primeira Nascente (2013)
1 - Névoa
2 - Gelo (2014
Autor:  P. D. Baccalario
Editora: Fundamento
Páginas: 264
Ano: 2011
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino // Fnac

Sinopse: O Anel de Fogo é o primeiro livro de uma série fascinante. A coleção Century é um grande sucesso de vendas na Itália e Estados Unidos e será publicada em outros 12 países. Você não vai conseguir parar de ler! Um erro nas reservas de um hotel forçou quatro jovens que nunca se viram antes a dividir um quarto de hotel. Foi assim que a italiana Elettra, o americano Harvey, o chinês Sheng e a francesa Mistral se conheceram naquela noite de nevasca em Roma. Ao saírem para explorar a cidade, os quatro encontraram um desconhecido que entregou uma maleta para Elettra. Dentro dela, havia informações sobre um artefato único e poderoso - o Anel de Fogo. Fascinados, eles começaram a buscar pistas que os levassem a esse intrigante objeto. Só que eles não eram os únicos que desejavam encontrar o anel. O impiedoso Jacob Mahler estava disposto a eliminar qualquer um que se interpusesse entre ele e a joia. Mas o que o Anel de Fogo tinha de tão especial?

A Trama: É dia 29 de dezembro em Roma. Devido a um erro nas reservas do hotel Domus Quintilia, quatro adolescentes acabam por dividir um quarto. A italiana Elettra, a francesa Mistral, o chinês Shang e Harvey, o americano. Numa conversa durante a noite, eles descobrem que fazem aniversário no mesmo dia e um estranho acontecimento se sucede: um calor toma conta de Elettra, que tinha sua mão encostada em Sheng, e o abajur que ele segurava, explode. Ao mesmo tempo, três bairros da cidade ficam no escuro. Decididos a investigar o ocorrido, os jovens saem à rua e encontram um velhinho apressado que lhes dá uma maleta, com o pedido de que eles a guardem até que ele possa buscá-la, mas infelizmente ele nunca poderá fazer isso. No dia seguinte, a imagem que estampa a página principal do jornal que chega ao hotel é desse mesmo velhinho, assassinado. A partir daí, se lembrando das coisas que o velhinho disse quando deixou a maleta com eles, o quarteto resolve abri-la e começam a desvendar o maior mistério de suas vidas, a procura do Anel de Fogo, enquanto fogem de misteriosas pessoas que querem o mesmo que eles. 

Os Protagonistas: Elettra é a esperta filha do dono do hotel e é ela que consegue botar ordem na situação, quando três reservas são feitas para o mesmo quarto. Mistral, Sheng e Harvey são acolhidos em seu quarto, enquanto os responsáveis deles foram distribuídos pelos outros cômodos. Mistral vem da França com sua mãe, adora desenhar e vive fazendo anotações das pistas que eles encontram em seu caderninho. Sheng é o mais alegre e entusiasmado dos quatro e se diverte em qualquer situação. Harvey é o durão mal-humorado. Seus pais vivem visitando museus, mas são poucas atividades que não deixam o adolescente entediado, e a ideia de fugir de um assassino enquanto procuram por uma coisa que não sabem o ser o que, não o entusiasma.
Gostei muito deles. Apesar de sentir que a Elettra recebeu mais foco, talvez pela história se passar na “área” dela, os quatro são importantes, divertidos e nada chatinhos, como alguns protagonistas adolescentes acabam sendo.

Personagens Secundários: O livro começa com uma cena com personagens misteriosos que conhecem o segredo, e conforme a história segue, entendemos quem são eles. Elettra mora no hotel com seu pai, Fernando Melodia, e suas tias Irene e Linda, que são bem diferentes, mas conseguem se entender por meio do companheirismo. Irene é paciente e calma, enquanto Linda vive mais estressada, querendo resolver e organizar tudo. Apesar de um mistério sobre um desses três ser desvendado no final do livro, ficaram muitos outros que não me permitiram conhecer os personagens mais a fundo e entendê-los realmente.
O vilão Jacob Mahler despertou minha raiva instantaneamente. Ele é um assassino impiedoso e misterioso, que está a mando de um homem poderoso, atrás do Anel de Fogo, e passa por cima de quem estiver em seu caminho para chegar até ele.

Capa, Diagramação e Escrita: Capa que tem a ver com a trama: todos amam. O peão é um objeto importante na história e as cores são lindas, adorei. Todas as folhas têm detalhes em vermelho, inclusive na numeração das páginas. A editora foi bem caprichosa. A escrita do autor me agradou muito e a narração é em terceira pessoa. A trama vai se desenvolvendo conforme as páginas vão passando e o livro consegue se manter no mesmo ritmo do início ao fim, com momentos de suspense bem construídos.

Concluindo: Restaram pontas soltas que me deixaram confusa e desapontada, mas acredito que no próximo volume isso seja resolvido. Acredito também que os outros adolescentes terão suas vidas mais exploradas nas sequências. O livro não tem uma trama revolucionária, e pode ser considerado fraco se comparado com alguns best-sellers do momento, mas ele é voltado para o público teen, e não deve ser descartado por quem goste de aventura e mistério. Quem não gosta de livros com romance também pode ficar contente com essa leitura, mas não garanto que nos próximos livros da série algum casal surja, apesar de crer que esse nunca será o foco da trama.
Quotes:
As estrelas e as luzes do céu velam sobre os homens e disputam seu olhar sonhador. Mas o destino é um só. O caminho é único.
                                 Classificação:
 
Classificação:
Classificação: