Resenha - O Tempo Entre Nós

Resenha feita pela Maay!
Título: O Tempo Entre Nós
Título Original: Time Between Us
Série: O Tempo Entre Nós
1- O Tempo Entre Nós
2- Time After Time (2013 US)
Autor: Tamara Ireland Stone
Editora: Rocco 
Páginas: 368
Ano: 2012
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Extra // Submarino 

Não deixa de ser um clichê, mas me conquistou. 


Sinopse: Em “O Tempo Entre Nós”, o leitor é convidado a deixar a São Francisco de 2012 junto com Bennett Cooper, um garoto de 16 anos apaixonado por música que tem o dom de viajar no tempo para assistir a shows de rock, e aterrissar em Evanston, Illinois, em 1995. É lá que ele vai conhecer uma menina de 16 anos e mergulhar numa excitante e desafiadora paixão. Livro de estreia da norte-americana Tamara Ireland, O tempo entre nós é uma emocionante história de amor protagonizada por dois jovens que vivem em cidades e épocas distintas. Com uma trama romântica embalada a muito rock n’roll e viagem no tempo, o livro já foi traduzido para mais de 10 idiomas.

A Trama: Em uma fria manhã de março, em 1995, chega um aluno novo à escola Westlake, em Evanston. E aí está o primeiro clichê do livro, o instalove (amor instantâneo) de Anna por Bennett, o misterioso garoto vindo da Califórnia. O que Anna ainda não sabe é que Bennet não é exatamente comum. Ele viaja no tempo, e está vindo do futuro, mais precisamente de 2012.
O segundo clichê é a relutância do garoto em assumir seus sentimentos, na tentativa de proteger a mocinha, uma vez que eles não são separados apenas pela distância, mas também pelo tempo. 
Porém, se você não se incomodar com isso, e com a semelhança da obra com outros livros (A mulher do viajante do tempo e, em algumas cenas, Crepúsculo), a leitura é realmente vicianteClaro que não vai mudar sua vida, mas o livro foi feito para entreter, e esse papel ele cumpre perfeitamente. 


Os Protagonistas: Anna tem algumas reações exageradas, que me incomodaram muito nas primeiras páginas. Porém, depois de algum tempo consegui relevar isso, e a personagem até que me conquistou.
Bennett foi um personagem que em muito me lembrou Edward Cullen, principalmente por uma mania de proteger Anna de tudo. Por esse motivo, ele não me convenceu completamente. Mas, a seu modo, ele também ganhou meu coração.
Como casal, porém, os personagens ganharam minha simpatia instantânea e acabei torcendo muito para que tudo desse certo para eles. 

Personagens Secundários: O livro gira muito em torno dos protagonistas, de modo que mal conhecemos os personagens secundários. Os que mais aparecem são os melhores amigos de Anna, Emma e Justin, mas ainda assim não foi o suficiente para formar uma opinião sobre eles.
Minha maior reclamação é não ter conhecido Brooke, a irmã de Bennett. E realmente espero que ela apareça no segundo volume, porque é muito desperdício você dar o nome de Brooke (OTH <3) a uma personagem que sequer vai aparecer.

Capa, Diagramação e Escrita: Já falei isso aqui mais de uma vez, e vou ter que repetir. Eu não gosto de capas com modelos, eles nunca correspondem à minha imaginação. 
Sobre a escrita de Tamara, ela é simples e pouco original, mas isso não diminui em nada seu caráter extremamente viciante. Eu não lembro, de verdade, quanto tempo faz que um livro me prendeu tanto. Acho que isso deve significar alguma coisa.
O livro é narrado por Anna, em primeira pessoa. E, apesar de eu realmente ter gostado muito, queria conhecer o lado de Bennet. Vamos combinar, o cara pode viajar no tempo quando quiser, o ponto de vista dele deve ser muito mais interessante (haha).

Concluindo: O Tempo Entre Nós não é uma obra extraordinária e sequer muito original. Porém, sua mistura de Crepúsculo com A Mulher do Viajante no Tempo, ao menos para mim, deu muito certo. Ok, que eu sou suspeita, afinal amo histórias com viagens no tempo e blá blá blá, mas isso a vocês ignoram (haha).
No geral, a obra flui bem e o livro me prendeu absurdamente, não consegui parar de ler antes de chegar ao final, literalmente. E quando cheguei à última página, fiquei ansiando pela continuação (#ficadicarocco, haha). 
Na minha opinião, vale pelo entrenimento. Agora, se você procura uma obra mais densa e profunda, não é aqui que irá encontrar. 


Quotes:
- Do que sente mais falta das coisas de casa?
Ele não hesita.
- Meu celular.
- Para, estou falando sério. - Espero ele rir, mas Bennett não faz isso. - É verdade? Sende saudade de um telefone?
- O que esperava que eu dissesse?
- Não sei. Acho que esperava você dizer que sente falta de sua família.
- Famílias são todas muito parecidas. E você não viu um telefone celular do século XXI.
Classificação: