Resenha - O Começo de Tudo

Resenha feita pela Maay!
Título: O Começo de Tudo
Título Original: The Beginning of Everything
Livro Único.
Autores: Robyn Schneider
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Extra // Fnac 

Uma das maiores (e melhores) surpresas do ano.

Sinopse: O garoto de ouro Ezra Faulkner acredita que todo mundo tem uma tragédia esperando ali na esquina – um encontro fatal depois do qual tudo o que realmente importa vai acontecer. Sua tragédia particular esperou até que ele estivesse preparado para perder tudo de uma vez: em uma noite espetacular, um motorista imprudente acabou com a perna de Ezra, com sua carreira no esporte e com sua vida social. Depois que perdeu o favoritismo ao posto de rei do baile, Ezra agora almoça na mesa dos losers, onde conhece Cassidy Thorpe. Cassidy é diferente de qualquer pessoa que Ezra tenha encontrado antes – melancólica e com uma inteligência mordaz. Juntos, Ezra e Cassidy descobrem flash mobs, tesouros enterrados e um poodle que talvez seja a reencarnação do Grande Gatsby. À medida que Ezra mergulha nos novos estudos, nas novas amizades e no novo amor, aprende que algumas pessoas, assim como os livros, são difíceis de interpretar. Agora, ele precisa considerar: se uma tragédia já o atingiu, o que poderá acontecer se houver mais infortúnios?

A Trama: O livro conta a história de Ezra. Mas não se deixem enganar pela sinopse, ela tentar tornar comum uma trama extraordinariamente original. E simples. Sem usar de nenhum artifício fora de nosso cotidiano, a autora conseguiu criar uma obra única e surpreendente. Fugindo de todos os chichês a que estamos acostumados.
O Começo de Tudo, em vários momentos, conseguiu tirar de mim os mesmos sorrisos bobos e olhos brilhanto que Matthew Quick me arrancou com O Lado Bom da Vida
Agora explico: as tramas não são similares em aspecto algum. Porém, o que gerou esses sentimentos comuns, é o fato de que Robyn Schneider, assim como Matthew <3, usou a simplicidade como sua maior arma e, como já disse uma vez por aqui "É simples. E nessa simplicidade, ele se torna mágico.".

O Protagonista: Ezra é simplesmente apaixonante. Torci pelo garoto desde a primeira frase do livro - sem exagero. Ele é um garoto absurdamente real, que conseguiu rir da sua própria tragédia e encará-la como uma lição de vida. Conseguiu se adaptar à sua nova realidade sem se revoltar ou culpar alguém por isso. E esses detalhes, mais do que qualquer outra coisa, fizeram com que ele me conquistasse perdidamente.

Personagens Secundários: Todos, T-O-D-O-S os personagens são incrivelmente bem escritos. Eles são reais, convencem o leitor e fazem com que a gente os compreenda, mesmo sem concordar com algumas de suas atitudes. E mais do que isso, em sua maioria, são verdadeiros exemplos de como qualquer pessoa deveria lidar com suas tragédias pessoais.
Cassidy é ... É isso. Se Ezra fez com que eu me apaixonasse, ela me atropelou. A garota é intensa, ácida, sarcástica, inteligente... O protagonista pode ser um ótimo personagem, mas é impossível negar que a personagem mais rica e completa da obra é Cassidy. 
Toby é a típica pessoa que escolhe dar as costas ao bullying que sofre e seguir com a sua vida sem deixar que isso o atinja. E é um exemplo a ser seguido por muitas crianças (e até adultos) por aí.
Phoebe, Charlotte, Evan, Sam, Austin, Luke... Todos os personagens me conquistaram, cada um a sua maneira. Só o que posso dizer é: leiam. Leiam e se dêem a oportunidade de conhecer cada um deles

Capa, Diagramação e Escrita: A capa, assim como a diagramação, é simples, de certa forma delicada, e combina perfeitamente com a obra.
O livro é narrado em primeira pessoa por Ezra, e acho que esse foi mais um dos infinitos acertos da autora. A escrita de Robyn é maravilhosa. Ela flui bem, não é pomposa sem necessidade, mas também está longe de ser desleixada. Parece que tudo ali foi feito com muito carinho para agradar ao leitor - e agrada, agrada muito
Apesar de os personagens terem 17 anos, os diálogos são ricos, cheios de citações de gênios da literatura e da música. Outro ponto que só fez com que eu me apaixonasse mais ainda. Não tenho a menor dúvida de que irei acompanhar os próximos trabalhos da autora (e mal posso esperar por eles).

Concluindo: Confesso que eu não tinha muitas expectativas sobre esse livro. Sendo bem honesta, tudo o que eu esperava era conseguir apreciar a leitura. E como apreciei... 
Essa resenha não foi fácil de escrever, o livro me ganhou de maneiras únicas e difíceis de se colocar em palavras. E, por isso, li várias outras antes de chegar aqui. 
Encontrei uma imensidão de pessoas que não gostaram do final do livro - e respeito sua opinião. No entanto, para mim, o final , assim como a trama toda, foge daquilo que é esperado e consegue ser absolutamente surpreendente.
Mas, entre essas resenhas encontrei também uma frase, da Day Farias, resenhista do blog Livros e Fuxicos, que descreve muito bem a minha opinião sobre a obra. É "um livro que nos faz lembrar de coisas que no fundo sabemos, mas que acabamos esquecendo quando algo trágico ou doloroso que muda nossas vidas".
Enfim... Espero ter me feito entender. E mais uma vez, se permitam sentir um pouco dessa mágica que a simplicidade da trama consegue criar.


Quotes:
Ainda acho que a vida - independentemente do quão comum seja - de qualquer pessoa tem um ponto trágico e único, depois do qual tudo o que é realmente importante vai aconecer. Esse momento representa o catalisador, o primeiro passo da equação. Mas conhecê-lo não leva a nada, pois o resultado é determinado por aquilo que vem depois. 
Classificação: