Resenha - Túneis da Morte

Resenha feita pela Tay!
Título: Túneis da Morte
Título Original: Sorrowline
Série: Necrovias
1- Túneis da Morte
2- Timesmith (2014 US)
Autor: Niel Bushnell
Editora: Jangada
Páginas: 280
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva

SinopseQuando Jack Morrow descobre que não é um menino comum, ele é arrastado quase imediatamente numa aventura surpreendente, muito além de qualquer coisa que um dia tenha imaginado. Isso porque Jack é um Viajante, alguém com a capacidade de viajar através das Necrovias, túneis que ligam cada lápide ao dia em que a pessoa morreu. Ao se ver na Londres devastada pela Segunda Guerra Mundial, na companhia de David, seu avô, na época ainda adolescente, Jack percebe que sua chegada a 1940 não passou despercebida. Forças malignas de um mundo secreto são convocadas a encontrá- lo. Enquanto Jack luta para sobreviver nessa aventura cheia de perigos e surpresas, ele acaba por desvendar o segredo sombrio da sua família, e se empenha, numa corrida contra o tempo, para tentar mudar o seu destino...

A TramaQuando está no cemitério visitando o túmulo da mãe, Jack descobre uma habilidade que ele nunca pensou possuir: ele pode viajar no tempo. Mas apenas por túmulos, e ele vai para o dia em que aquela pessoa morreu. Em 2008, no dia da morte de sua mãe, ele encontra seu avô no cemitério, que o manda ir para 1940, procurar seu eu mais jovem e pedir por sua ajuda, já que ele corre grande perigo. No cenário da Segunda Guerra Mundial e com seu avô quase da sua idade, Jack vai descobrir que ele é um Viajante capaz de viajar no tempo pelas chamadas Necrovias. Mas alguém perigoso está atrás dele para obter algo chamado Rosa, uma fonte enorme de poder. 
A trama é interessante, adorei toda essa mitologia dos Viajantes, Manipuladores e etc. que o autor criou para a história, mas ele usou elementos que, quando você lê, pensa: já vi essa parte em algum lugar. Por exemplo, em uma das cenas, a primeira coisa que me passou pela cabeça foi Percy Jackson! Mas não vamos desmerecer a obra, porque a trama é inteligente, bem construída e consegue te instigar a ir lendo capítulo atrás de capítulo. Tem seus defeitos e eu não achei a história genial e incrível, mas é um bom entretenimento. Um dos pontos negativos para mim foi não ter explicado o motivo para o pai de Jack ter e estar sendo preso, simplesmente é dito que ele vai pra cadeia e ponto.

O Protagonista: Jack é um garoto de 12 anos e toda essa história de Viajante, Necrovia, Primeiro e Segundo Mundos é bem estranha e nova para ele. Num primeiro momento, achei que ele aceitou essa história rápido de mais, e depois ele está lá perguntando para os quatro ventos o que estava acontecendo, o que ele era e que ele era apenas um garoto normal. Essa instabilidade do personagem no começo me deixou com uma certa antipatia dele, porque eu odeio personagens que se fingem de besta, mas depois minha relação com ele foi melhorando, principalmente quando ele tomou conta de toda a ação e eu vi que ele vai conseguir ser um protagonista forte para uma luta maior que ainda está por vir.

Personagens SecundáriosDavey, o avô de Jack mais jovem, conseguiu me irritar e me agradar ao mesmo tempo. Apesar disso, eu gostei de como ele e Jack se tornaram melhores amigos. Rouland é o grande vilão, mas eu fui praticamente indiferente quanto à ele, ele não me marcou. Como ele é um Manipulador (pessoa que consegue fazer várias coisas com a mente, como ler os pensamentos dos outros, controlá-los e etc.), ele controla as Paladinas, garotas nem mortas, nem vivas, que servem a ele sob controle (e elas não podem exatamente morrer). Eloise era uma Paladina até se rebelar contra Rouland, depois de vários anos trancafiada e libertada por Davey e Jack, ela passou para o lado deles. Eu gostei dela, virou uma amiga leal e uma das minhas personagens favoritas.

Capa, Diagramação e EscritaEu não exatamente gosto dessa capa, achei a imagem um pouco mal trabalhada, aqueles dois garotos ali de nada me lembram os personagens do livro, e aquele fundo colorido com a lápide também não ficaram legais. Não é uma capa de todo feia, mas a junção dos elementos não ficou muito bacana. Sem contar que o título faz a história parecer bem mais sinistra do que é. A diagramação é bem simples, mas boa para ler. A escrita do autor não tem nada de mais, mas é fluida e ele soube contar bem a história.

ConcluindoTúneis da Morte é uma aventura perfeita para quando você quiser passar o tempo. Ele vai te divertir e te prender, com uma história bem legal que tem seus clichês e seus defeitos, mas não posso negar que o plot principal é bem original. Não fiquei morrendo pela continuação, mas eu leria com certeza.

Classificação: