Resenha - All Our Yesterdays

Resenha feita pela Luh!
Título: All Our Yesterdays
Livro Único.
Autora: Cristin Terrill
Páginas: 360
Saiba mais: Skoob // Goodreads
Comprar: Amazon (ebook) // BookDepository

Muito mais que uma ficção científica.
Nota: Não vou colocar a sinopse aqui porque ela é péssima. Eu explico um pouco sobre a trama logo abaixo.

A Trama: Eu esperava algo muito diferente desse livro, uma ficção científica leve e divertida, com viagens no tempo e cenas de ação. Alll Our Yesterdays tem tudo isso, porém a essência do livro é muito mais profunda, lidando com o lado obscuro das pessoas e fazendo o leitor refletir bastante sobre até onde é capaz de ir, quando tem a motivação certa. Foi uma surpresa agradável e eu acabei me apaixonando pelos personagens e ficando muito triste ao descobrir que não há uma sequência, porém o final foi perfeito e não poderia ter sido outro.
O livro conta a história de Em, uma garota durona em um futuro distópico que escapa de uma prisão terrível. Em já fez diversas tentativas de fuga da prisão e usou a máquina do tempo para voltar alguns anos no passado e mudar certos detalhes, na esperança de que seu futuro seja diferente, porém ela continua terminando no mesmo lugar. A cada tentativa, Em marca o que tentou fazer em uma lista que a nova versão dela sempre acaba encontrando. Após quinze tentativas frustradas (ou ainda mais), só restou uma alternativa, a mais radical, e a garota está decidida a salvar a si mesma.
Ao mesmo tempo, em capítulos intercalados, conhecemos Marina, uma garota bem comum que vai à escola e tem um melhor amigo gênio, uma família rica e uma vida bem comum. Esse capítulo se passa quatro anos no passado, e por um bom tempo eu não entendi a relação entre as duas protagonistas, porém o livro tem uma daquelas revelações bombásticas que me deixou de boca aberta.

As Protagonistas: Amei as duas garotas igualmente, há tempos não me apegava tanto a um personagem. Marina é inocente, fofa, muito fiel e um pouquinho imatura, mas ela é uma daquelas garotas que acredita em finais felizes e faz com que você fique desejando que nada de ruim aconteça. Em é bem diferente, ela já passou por situações muito difíceis, uma quantidade imensa de dor física e emocional, o que a tornou uma pessoa mais forte. Porém Em às vezes mostrava seu lado vulnerável e eu tinha vontade de abraçá-la.

Os Personagens SecundáriosFinn é o companheiro de prisão de Em, que está com ela em todas as viagens no tempo, e ele é incrível. Finn despertou sentimentos muito conflitantes em mim e tivemos uma relação de amor-e-ódio por um tempo, porém no final se tornou um personagem cativante.  James, o melhor amigo de Marina (por quem ela é apaixonada), foi fofo e bem complexo, porém sua ambição era algo que eu não conseguia entender. O "Doutor", como Em o chama, foi o único personagem que não gostei nem um pouco, não por ele ser mal, mas porque eu simplesmente não entendia suas motivações.

Capa, Diagramação e Escrita: Gosto bastante dessa capa, pelo relógio, que combina bastante com a trama. O livro ainda não foi traduzido para o Brasil, mas a escrita da autora é muito gostosa e espero que sua essência continue igual na versão nacional.

Concluindo: O início do livro é meio parado, porém assim que Em volta no tempo, a trama ganha um ritmo frenético com aquela sensação de perigo iminente. Eu gostei muito da maneira como o livro me fez pensar, mas não é bem a aventura que eu estava esperando, já que tinha trechos lentos ou dramas com os quais eu não conseguia me identificar. No geral, é um livro muito bom, e eu teria amado se tivesse algum tipo de continuação, porém a trama foi muito bem finalizada. Recomendo, contanto que o leitor tenha as expectativas certas.
Para quem se interessou pelo livro, a Novo Conceito tem os direitos dele, porém não há previsão de publicação.

Classificação: