Resenha - Desafio

Resenha feita pela Luh!
Título: Desafio
Título Original: Defiance
Série: Desafio
1- Desafio (2014)
2- Deception (2013 US)
3- Deliverance (2014 US)
Autora: C. J. Redwine
Editora: Novo Conceito
Páginas: 368
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino // Fnac

Aventura, romance e muita luta.

Sinopse: No interior das muralhas de Baalboden, à sombra do brutal Comandante da cidade, Rachel Adams guarda um segredo. Enquanto as outras garotas fazem vestidos e obedecem a seus Protetores, Rachel é capaz de sobreviver nas florestas e de manejar uma espada com destreza. Quando seu pai, Jared, é declarado morto em uma missão, o Comandante designa para Rachel um novo Protetor: Logan, o aprendiz de seu pai, o mesmo rapaz a quem Rachel declarou o seu amor há dois anos, e o mesmo que a rejeitou. Com nada além da forte convicção de que seu pai está vivo, Rachel decide fugir e encontrá-lo por conta própria. Mas uma traição contra o Comandante tem um preço alto, e o destino que a aguarda nas Terras Ermas pode destruí-la.

A Trama: Desafio pode ter começado um pouco lento, porém logo entrou em uma montanha-russa de traições, lutas, mortes, romance e muito perigo. A protagonista é ótima, os personagens são interessantes e a trama é intensa. Porém, o livro não me prendeu, foi uma leitura arrastada pela maior parte. Tinha tudo para dar certo gente, mas não foi o livro maravilhoso que eu esperava. O que tem de errado? Eu não sei. 
A trama se passa em um reino aterrorizado por um monstro, uma espécie de dragão que vive debaixo da terra e é impossível de matar. Os cidadãos acabam se refugiando em pequenas cidades muradas, e se sujeitando à regras abusivas e punições absurdas em troca da proteção dos muros e do Comandante, o único que parece conseguir afugentar o monstro. Eu não gostei muito da criação de cenário porque os moradores daquelas cidades pareciam quase estúpidos, aceitando tamanha crueldade, e faltaram muitos detalhes para entender o que realmente acontecia. A segunda metade do livro intercala entre cenas de ação e capítulos repletos de sentimentos, o que foi uma mistura divertida, mas eu fiquei um pouco cansada de tudo sempre dar errado para a protagonista.

Os Protagonistas: O livro é contado do ponto de vista de Rachel e Logan. Rachel é a filha de Jared, e Logan é seu aprendiz, então os dois conviveram bastante e já tinham uma relação forte no início. Eu amei Logan e seu jeito protetor, forte, leal e muito inteligente. O garoto é praticamente um prodígio, transformando quaisquer pedaços de metal em invenções úteis. Rachel me pareceu um pouco mimada, do tipo que precisa que tudo saia exatamente como ela quer. Ela não chegou a me irritar, mas também não foi minha predileta, o que dificultou bastante na trama porque em certas cenas o objetivo é prender o leitor fazendo com que ele entenda a dor do protagonista.
Desde o início ficou claro que haveria algum tipo de romance entre os protagonistas, e ele não foi forçado, pelo contrário, foi fofo e divertido de acompanhar, principalmente do lado de Logan.

Os Personagens Secundários: Os outros personagens não aparecem tanto na trama, exceto por Oliver, um homem mais velho que é como um tio para Rachel e cuida dela na ausência de seu pai, e pelo Comandante, o cruel governante da cidade que não parece até gostar do sofrimento das pessoas. Senti que faltaram mais personagens originais, talvez até para não ficarmos só com Logan e Rachel o tempo inteiro.

Capa, Diagramação e Escrita: Eu gostei muito dessa capa. Ela talvez não seja extremamente original, mas é linda! A diagramação interna é comum, mas a fonte me pareceu meio pequena e não gostei muito das maneiras como alguns termos foram traduzidos.
A escrita da C. J. não tem nada demais e infelizmente não conseguiu me prender. Faltaram descrições e aquele toque especial que faz o leitor realmente se importar. Como o livro tem muito potencial, espero que isso melhore no próximo.

Concluindo: Eu adorei o final, então é claro que pretendo ler a continuação. Porém não acho que será uma das minhas séries prediletas, porque não me cativou da maneira como deveria. Ainda assim, como eu disse antes, tem todos os elementos corretos para ser um ótimo livro e talvez outros leitores se apaixonem por ele.

Classificação: