Resenha - A Filha do Sangue

Resenha feita pela Tay!
Título: A Filha do Sangue
Título Original: Daughter of the Blood
Série: Trilogia das Jóias Negras
1- A Filha do Sangue
2- A Herdeira das Sombras (2014)
3- Queen of the Darkness (2000 US)
Autor: Anne Bishop
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 432
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino // Extra

SinopseO Reino Distorcido se prepara para o cumprimento de uma antiga profecia: a chegada de uma nova Rainha, a Feiticeira que tem mais poder que o próprio Senhor do Inferno. Mas ela ainda é jovem, e por isso pode ser influencidade e corrompida. Quem a controlar terá domínio sobre o mundo. Três homens poderosos, inimigos viscerais - sabem disso. Saetan, Lucivar e Daemon logo percebem o poder que se esconde por trás dos olhos azuis daquela menina inocente. Assim começa um jogo cruel, de política e intriga, magia e traição, no qual as armas são o ódio e o amor. E cujo preço pode ser terrível e inimaginável.

A Trama: No início do livro, somos jogados na trama complexa e meio confusa que é contida em A Filha do Sangue. Não é nos dada nenhuma real explicação sobre aquele mundo, mas conforme vamos lendo, podemos compreendê-lo aos poucos. E acho que foi por isso que o começo do livro me desanimou bastante, até deixei-o de lado por algum tempo. Mas quando voltei, a história me prendeu de uma forma incrível e me fez ficar fascinada por aquele novo universo e pelos personagens. Como já disse, a trama é bem complexa e pode deixar muita gente confusa em algumas partes, mas num tudo é completamente entendível. O mundo criado é bem rico, tanto em mitologia, quanto em personagens. Há um tom sombrio e até erótico no livro, mas está bem longe de ser um livro erótico como os contemporâneos que temos atualmente. É mais uma sensualidade nas palavras e nas ações dos personagens, apesar de existirem os escravos sexuais, que possuem um Anel da Obediência na genitália e "pertencem" a uma determinada Senhora. O livro pode ser chocante e cruel, com situações que podem deixar as pessoas bem desconfortáveis (e não estou falando de cenas de filmes de terror, até porque esse livro não é sangrento). 

Os Protagonistas: Daemon foi meu personagem favorito! Ele é daqueles personagens que adoramos, mas que às vezes temos vontade de dar uns tapas para ver se toma jeito. Algumas de suas atitudes são odiáveis, mas outras nos deixam suspirando. A autora soube trabalhar muito bem no personagem (aliás, em todos), criando para Daemon uma personalidade forte, que com certeza agradará muitos leitores. E ele é um dos escravos sexuais, e sofre bastante com o Anel da Obediência (manipulado pela sua Senhora e que causa dor - muita dor).
Também gostei muito de Saetan, que apesar de precisar ser durão, já que é o Senhor do Inferno, também se amolecia facilmente com a presença de Jaenelle. Também foi um personagem forte e carismático, apesar de ter de tomar decisões duras algumas vezes.
Jaenelle é a Feiticeira da profecia, que virá para governar a todos. Eles só não contavam que ela tivesse 12 anos. Muitas pessoas querem vê-la morta, então Saetan e Daemon tomam como missão mantê-la o mais anônima possível. Apesar da inocência algumas vezes, ela também era muito inteligente e aprendia bem rápido, deixando os adultos de boca aberta.

Personagens Secundários: São vários personagens! Aliás, uma coisa que também me desanimou no início foram os vários nomes esquisitos que a autora deu para eles. Eu adorei Surreal, sua determinação e sua confiança. Ela também cometia algumas ações que não me agradavam, mas ela conseguiu ser uma das minhas personagens favoritas. Queria que a autora tivesse explorado mais de Lucivar, ele apareceu tão pouco! Espero que no próximo volume tenhamos um pouquinho mais dele, pois foi citado na sinopse e eu achei que ele teria um papel mais importante nesse livro. Vários personagens são odiosos e alguns são adoráveis, mas todos são muito bem escritos.

Capa, Diagramação e Escrita: Esse livro tem um trabalho gráfico incrível, já começando na capa, que é maravilhosa. Aquela moldura oval em que está a garota, na verdade é um "buraco" na capa e ficou bem legal o efeito. Por dentro da capa a editora continuou com a diagramação incrível. Já a diagramação no texto é bem simples, acho que o espaçamento poderia ser maior, mas não atrapalha a leitura. Eu gostei da escrita da autora, principalmente por ela ter conseguido criar tão bem aquele mundo completamente novo de demônios, Sangue e plebeus (Sangue são todos aqueles que possuem magia e as Jóias - tem uma lista delas no início do livro; e plebeus são todos aqueles que não possuem magia). 

Concluindo: Como uma introdução, o livro foi ótimo, apesar de poder ter sido um pouco melhor. O início é meio confuso e pode desanimar, mas eu peço que não desistam, pois a história é maravilhosa, apesar de eu ter certeza de que nem todo mundo vai gostar e aprovar algumas coisas contidas nele. Acho que é um daqueles casos de "ame ou odeie", então estejam preparados para o que podem encontrar. O final do livro foi angustiante e me deixou com muita vontade de ler a continuação e mal posso esperar por isso. Se você gosta de fantasia e descobrir mundos novos, com certeza vale a pena, só estejam cientes dos meus avisos.

Classificação: