Resenha - O Guia do Herói Para Invadir o Castelo

Resenha feita pela Luh!  
Título: O Guia do Herói Para Invadir o Castelo
Título Original: The Hero's Guide to Storming the Castle
Série: O Guia do Herói
1- O Guia do Herói Para Salvar o Seu Reino (2013)
2- O Guia do Herói Para Invadir o Castelo (2014)
3- The Hero's Guide to Being an Outlaw (2014 US)
Autor: Christopher Healy
Editora: Verus (Record)
Páginas: 392
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Extra // Amazon // Saraiva

Tão legal quanto o primeiro.
Atenção: Essa resenha não contém spoilers dos livros anteriores da série.

Sinopse: Príncipe Liam. Príncipe Frederico. Príncipe Duncan. Príncipe Gustavo. Você se lembra deles, não? São os Príncipes Encantados, que finalmente receberam algum crédito depois que saíram da sombra de suas princesas — Bela Adormecida, Cinderela, Branca de Neve e Rapunzel — para derrotar uma bruxa maligna que pretendia destruir todos os reinos.
Mas, infelizmente, a fama e o reconhecimento não duraram tanto assim. E, quando os príncipes descobrem que um artefato de grande poder pode cair em mãos erradas, mais uma vez eles terão de se unir para impedir que o pior aconteça — mesmo que ninguém nunca venha a saber que foram eles que salvaram os reinos!
Em O guia do herói para invadir o castelo, Christopher Healy nos leva de volta a seu louco mundo de conto de fadas para mais uma aventura medieval. Nossos heróis terão de enfrentar enguias-dentes-de-aço, um misterioso Espectro Cinzento e dois déspotas maníacos determinados a dominar o mundo — afinal, é apenas mais um dia de trabalho para a Liga dos Príncipes.

A Trama: Se você já leu o primeiro livro da série, garanto que é tão bom quanto ou ainda melhor. Se não conhece O Guia do Herói, é teoricamente um livro infanto-juvenil, porém com tamanho de gente grande (afinal, são quase 400 páginas), uma escrita maravilhosa e muitas cenas cativantes. A série segue os príncipes das histórias famosas da Disney, que sempre ficaram conhecidos apenas como "Príncipe Encantado", porém agora cada um recebeu uma personalidade bem diferente e toda uma história fascinante. A trama tem cara de Disney mesmo, com castelos, bruxas, seres mágicos e muitas cenas engraçadas.

Os ProtagonistasOs príncipes são ótimos e o autor é um gênio por ter conseguido torná-los tão interessantes. Frederico está um pouco ciumento e, portanto, mais amargo, porém continua sendo muito inteligente e conseguiu me surpreender com seus surtos de coragem, é um daqueles personagens que você acaba ignorando até que ele mostra seu valor. Gustavo, o grandalhão, está mais sensível, porém ainda adora uma luta, principalmente contra inimigos enormes e assustadores. Liam, que talvez fosse meu predileto no livro anterior, por sua semelhança com o esteriótipo de um príncipe, perdeu um pouco do brilho. Duncan continua sendo o mais engraçado, o personagem que mais me arrancou sorrisos, principalmente quando estava com Branca de Neve. Separados, os príncipes não são tão interessantes assim, porém quando estão unidos, é impossível prestar atenção em outra coisa.

Os Personagens Secundários: Dessa vez, quem realmente ganhou a cena foram as mulheres. Ella e Lila eram corajosas, aventureiras e ótimas em uma luta, as duas poderiam facilmente formar uma dupla imbatível. Rosa Silvestre me deixou muito irritada por boa parte do livro, porém acabei gostando da personagem (apesar de ela ainda ser uma pessoa horrível). As únicas que, na minha opinião, poderiam melhorar um pouco, eram Rapunzel e Branca de Neve, que pareciam superficiais. 
Alguns vilões do livro anterior reaparecem, porém também conhecemos novos ladrões e todos os tipos de seres malvados. Gosto de como eles são maus, porém nada assustadores, perfeitos para crianças. 

Capa, Diagramação e Escrita: Já disse isso no livro anterior, porém é preciso repetir. O capricho da editora com essa série é inacreditável, há desenhos em todos os capítulos, a diagramação está ótima e as capas são lindas. Melhor que isso, só a escrita do autor, que foi o que realmente tornou o livro tão bom. Christopher Healy vai te conquistando aos poucos, fazendo com que você se apaixone pela trama sem perceber.

Concluindo: Eu sempre fico com medo de livros infanto-juvenis serem bobos demais, porém essa é exatamente a intenção com esse livro, relaxar e dar algumas risadas. Recomendo demais, especialmente para os fãs da Disney.


Classificação: