Resenha - Quase Casados

Resenha feita pela Maay!
Título: Quase Casados
Título Original: The Nearly-Weds
Livro Único.
Autora: Jane Costello
Editora: Record
Páginas: 416
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Fnac

Um livro que me lembrou do porque eu amo chick-lits!

Sinopse: Para Zoe Moore, o dia de seu casamento foi o mais marcante de sua vida. Ou melhor, o dia em que deveria ter se casado, mas em vez disso, foi largada no altar após sete anos de namoro. Arrasada e disposta a se recuperar, ela decide se mudar de Liverpool para os Estados Unidos e trabalhar como babá. Ao chegar em Boston, ela se depara com a esperta Ruby, prestes a completar 6 anos, o adorável Samuel, que acaba de fazer 3, e o pai deles, Ryan Miller. Seu novo chefe, além de fazer uma bagunça sem precedentes e de ter um mau humor imbatível, é incrivelmente bonito. Depois de um começo um tanto decepcionante, Zoe e Ryan começam a se entender, mas ela está prestes a descobrir que recomeços podem ser mais difíceis do que esperava.

A Trama: Antes de tudo, eu preciso dizer uma coisa. Se o nome da autora não estivesse bem claro na capa, eu podia jurar que esse era um livro da Sophie Kinsella. E entendam isso como um elogio, pois quando o assunto é chick-lits, Sophie é expert!
Agora a trama... Bom, garota é largada no altar, muda de país, conhece um cara, ainda pensa no ex, reluta em assumir o que sente pelo novo boy magia... É aquela coisa clichê e previsível de sempre, mas que a gente adora mesmo assim. 

A Protagonista: Zoe me irritou em muitos aspectos, preciso admitir. Primeiro, pela obsessão instantânea que ela desenvolve por Ryan, assim que o conhece - por mais que isso seja bem compreensível, foi um pouco chato. 
Segundo porque os chick-lits me ensinaram que nunca, jamais, uma britânica que se preze vai querer um café quando está nervosa - é o chá que é a solução para todos os problemas, e eu gosto tanto dessa teoria, que cada vez que a mocinha pedia um café, tinha vontade de quebrar a xícara na cara dela (#mayagressiva). 
E terceiro, a fixação dela no ex-noivo me irritou. O cara largou ela no altar, pelo amor de deus! Eu entendo que sete anos são difíceis de se esquecer, mas gente! Pelo menos um esforço né? 
Enfim, tirando isso, eu gostei da protagonista e ela seguiu o esperado (eu sei, eu exagerei nas irritações, mas me tirava do sério). Ingênua, boa moça, auto-estima baixa, aquela coisa padrão mesmo. É o que dizem, se uma fórmula dá certo, você não mexe nela. 

Os Personagens Secundários: Geralmente as crianças de livros não me agradam muito, mas Ruby conseguiu fugir à regra. A menina é um doce, sério, a criança que toda mãe sonha em ter. Não teve como não me afeiçoar a ela. Já Samuel teve a reação padrão, não gostei, não me encantou, nada. O menino só sabia imitar a irmã e sei lá, era chato mesmo. 
Agora, Ryan (suspiro)... Sabem o que eu odeio em um livro? Quando eu me apaixono pelo personagem. É frustrante você se apaixonar por um personagem que te abandona em poucas centenas de páginas e não vai aparecer na sua vida real. F-R-U-S-T-R-A-N-T-E! E Ryan fez com que eu me apaixonasse. Esse jeito de bom moço que virou bad boy porque sofreu demais... Gente, ganhou meu coração! Não tenho o que falar. 

Capa, Diagramação e Escrita: Honestamente, eu não gostei da capa. Achei informação demais, cor demais... Funcionaria melhor com menos detalhes. Felizmente a editora não cometeu o mesmo erro com a diagramação, que está bem básica. 
Agora, a escrita... Me nego a acreditar que Jane Costello não tenha relação alguma com Sophie Kinsella. A escrita lembra muito!!! É incrível! 
O livro é narrado em primeira pessoa por Zoe, e apesar de ter achado os capítulos curtos demais, a leitura fluiu muito bem e foi deliciosa. Me deixou querendo mais!

Concluindo: Como deu para perceber, alguns pontos me incomodaram bastante, porém as últimas duzentas páginas conseguiram superar esse incômodo e a história me conquistou perdidamente. 
E quando acabou eu fiquei querendo mais! E eu ainda quero. Quero um depois, quero saber o que vai acontecer com Ryan e Zoe dali para frente, quero conhecer melhor os personagens secundários... Quero desesperadamente uma continuação, que infelizmente não existe. 
A única coisa que posso dizer para vocês é que se você gosta do gênero e, principalmente, se gosta de Sophie Kinsella, não tem como não amar

Quotes:
Você pode atravessar um oceano para fugir. Mas não tem como fugir de seus pensamentos. 

Classificação: