Resenha - Uma Página de Cada Vez

Resenha feita pela Maay!  
Título: Uma Página de Cada Vez
Livro Único.
Autor: Adam J. Kurtz
Editora: Paralela
Páginas: 368
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Fnac // Submarino // Saraiva // Extra

Um livro para ser construído aos poucos.


SinopsePense em alguma coisa que deixa você inseguro e escreva o que é em letras enormes. Use o espaço todo! Olhe bem para o que você escreveu. Agora vire a página. No seu primeiro livro, o artista gráfico americano Adam J. Kurtz usa provocações divertidas como esta para fazer o leitor refletir sobre sua vida ao mesmo tempo em que testa a própria criatividade. Como o título diz, cada página traz uma brincadeira diferente. Pode ser uma pergunta, uma sugestão de desenho ou um pedido para que você crie uma lista de músicas para seu amor verdadeiro ou das melhores fatias de pizza que comeu na vida. O autor também pede para o leitor colar objetos inusitados nas páginas do livro e compartilhar nas redes sociais algumas das anotações feitas nele. Uma maneira espirituosa e lúdica de buscar o autoconhecimento.

A Trama: Antes de qualquer consideração minha sobre o livro quero deixar uma coisa muito clara: este livro não é uma cópia de Destrua Este Diário! A única semelhança existente entre os dois livros é o conteúdo interativo. Porém, exatamente por essa semelhança, evitar comparações é impossível.
Quando Destrua Este Diário foi lançado, a princípio até me chamou a atenção. Mas depois, quando dei uma olhada nas tarefas propostas por ele, perdi o interesse. E, honestamente, acho que essa foi a reação de grande parte dos amantes de livros. Para mim (friso aqui, para mim, minha opinião pessoal), não tem cabimento destruir um livro - e nunca vai ter. Livros são sagrados. E creio que essa é a principal diferença entre os dois.
Em Uma Página de Cada Vez somos desafiados a construir um livro. As tarefas normalmente encaminham o leitor a um auto-conhecimento, seja através da escrita, de desenhos, da criatividade. Até existem algumas atividades que propõe a destruição da página, mas elas vem acompanhadas de dois pontos importantes: um motivo (normalmente para mandar embora um sentimento ruim) e a clareza de que você faz isso se quiser. Fica claro, ao optar por não fazer, você não está saindo da brincadeira, há efetivamente a opção. O que o concorrente, pelo que percebi, não traz. 

Capa, Diagramação e Escrita: Achei essa capa uma graça, e até ela já é interativa. Quanto à escrita, o autor foi bem perspicaz nas atividades que propõe, e deixa bem claro seu objetivo: trazer as pessoas de volta ao mundo real, afastando-os um pouco de toda a tecnologia que ocupa boa parte dos nossos dias. E, bom, a diagramação acho que quem faz é o leitor...

Concluindo: Como disse no começo, esse é um livro para ser construído devagar. E, por esse motivo, ainda não acabei de construir o meu - e nem pretendo fazê-lo tão cedo. Porém, já li todas as páginas e gostei bastante das ideias do autor. 
Só tenho uma queixa, mas essa é sobre mim: minha habilidade em desenhar é zero, e minha criatividade está bem perto disso também. É frustrante ver todas as fotos que o pessoal tem postado do livro, e ver que o meu não vai chegar nem aos pés deles. Mas... Por outro lado, vai ser meu, e terá a minha cara. 
Acho que, se você está em dúvida sobre qual dos dois livros comprar, eu optaria por Uma Página de Cada Vez. Mas sempre há a ressalva, é um estilo diferente de livro, e você tem que estar disposto a encarar esse estilo em especial
Se você ainda não se decidiu se está disposto ou se esse livro é realmente para você, posso puxar um pouco o saco? Arrisque. Não é um livro caro e vale o investimento. Você pode se frustrar com sua falta de criatividade (como eu), mas sem dúvida acabará se conhecendo melhor. 


Classificação: