Resenha - Champion

Resenha feita pela Luh!  
Título: Champion
Título Original: Champion
Série: Legend
1- Legend (2012)
2- Prodigy (2013)
3- Champion (2014)
Autor: Marie Lu
Editora: Rocco
Páginas: 300
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Amazon // Fnac // Extra

Nota: Essa resenha NÃO contém spoilers de Legend ou Prodigy!

Sinopse (Spoilers!): No emocionante desfecho da trilogia Legend, June ocupa uma posição privilegiada no governo e Day trocou a alcunha de criminoso mais procurado do país pela de herói nacional. Mas quando tudo parece conspirar a favor da paz, a ameaça da guerra ressurge na forma de um vírus mortal que começa a espalhar o pânico entre as colônias. Em Champion, a vida de milhares de pessoas está novamente nas mãos de June, a menina-prodígio da República. Mas salvá-las significa também enfrentar novos desafios e exigir novos sacrifícios de seu amor.

A Trama: Talvez esse tenha sido o desfecho perfeito para a trilogia, além de meu livro predileto nela. As cenas parecem ter se dividido em duas partes. De um lado há as extremamente emocionais, em que muitas coisas importantes são ditas e alguns sentimentos finalmente desabrocham. Em seguida, há também aquelas cenas repletas de ação, lutas e muitas reviravoltas, para deixar o leitor curioso.
Eu amei os dois tipo de cenas, embora é claro que as mais emotivas tenham um impacto maior, e acredito que a autora atingiu o equilíbrio perfeito entre os dois lados. O livro explora muito bem o mundo de Legend e eu simplesmente adorei o final, foi melhor do que eu poderia ter imaginado, porém de uma maneira simples.

Os ProtagonistasToda a trilogia tem capítulos alternados entre June e Day. Em Legend eu não gostava tanto assim de June, por ela ser muito submissa e não conseguir se desligar da maneira como foi criada. Entretanto, em Prodigy a garota amadureceu e está muito diferente, e Champion só melhora esse novo lado independente de June, tornando-a uma protagonista ótima, destemida, amável e fofa.
Já Day para mim foi uma montanha-russa. Eu adorava o personagem no primeiro livro e não gostava muito dele no segundo. Agora, acho que me sentia tão cansada quanto o personagem, considerando a longa jornada que ele percorreu, porém compreendia Day muito bem e concordava com suas decisões, até mesmo as levemente egoístas. 

Os Personagens Secundários: Anden poderia ter sido melhor explorado, por ser um personagem com um passado e um futuro tão interessantes. Eden, o irmão mais fofo de Day, era tão corajoso que eu sentia vontade de abraçá-lo, um garoto que mereceu todo o destaque que recebeu. Quanto aos outros personagens secundários, é muito complicado, já que há inúmeras traições e é possível adorar um personagem em um livro e absolutamente odiá-lo no próximo. Alguns eram mais superficiais, como Pascal, enquanto outros, como Tess, escondiam uma complexidade incrível.

Capa, Diagramação e Escrita: Adoro essas capas e, no momento, não consigo escolher a melhor. Quanto à diagramação, a editora está de parabéns. Os capítulos de June e Day tem fontes diferentes, além do nome do narrador no topo de cada página, o que torna muito mais fácil diferenciar os capítulos. Eu já conhecia os narradores tão bem que isso não seria necessário, porém é um toque essencial para o primeiro livro.
A escrita da Marie só evoluiu ao longo da trilogia, e eu adorei a maneira como ela conseguiu colocar tanto sentimento nos diálogos, principalmente entre os protagonistas. 

Concluindo: Foi tudo o que eu esperava e mais um pouco. O desfecho me deixou muito feliz por ter investido nessa trilogia, então absolutamente recomendo.


Classificação: