Resenha - As Batidas Perdidas do Coração

Resenha feita pela Tay!
Título: As Batidas Perdidas do Coração
Série: Batidas Perdidas
1- As Batidas Perdidas do Coração (2014)
2- O Descompasso Infinito do Coração (2015)
Autor: Bianca Briones
Editora: Verus
Páginas: 406
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Fnac // Submarino

Um romance intenso que te prende desde a primeira página.

SinopseViviane acaba de perder o pai. Com a mãe em depressão, ela se vê obrigada a assumir o controle da casa com o irmão mais novo. Rafael teve o pai assassinado há alguns anos e agora viu quatro pessoas de sua família, incluindo a única irmã, morrerem em um acidente de carro. Viviane pertence a uma classe social que ele despreza. Rafael é tudo o que ela sempre ouviu que deveria evitar. Eles são opostos, porém dividem a mesma dor. Jamais se aproximariam se a morte não os colocasse frente a frente, e agora, por mais que saibam que são completamente errados um para o outro, não conseguem evitar uma intensa conexão, que poderá salvá-los ou condená-los para sempre. As batidas perdidas do coração é uma história sobre perdas e como cada um lida com elas. É o encontro atormentado entre a dor e o amor. Com uma narrativa sexy, envolvente e repleta de música, este livro traz a última tentativa de duas pessoas arruinadas que, juntas, buscam desesperadamente se encontrar.

A Trama: As Batidas perdidas do Coração carrega um romance intenso e até mesmo perigoso. A trama do livro é tão envolvente, que é quase impossível largá-lo, e quando o faz, fica com aquela história na cabeça, querendo voltar para o livro o quanto antes (palavra de quem passou por isso). Nas 100 primeiras páginas, o livro já tinha me feito rir, suspirar, chorar, ficar com o coração acelerado. Os personagens são cativantes e conforme você lê, fica mais e mais ligado a eles. Chega em um ponto, que a história te surpreende totalmente e não tem como saber até onde aquilo vai levar. Mas não tenho apenas coisas boas a dizer... O livro é envolvente sim e te deixa ansioso para ler o próximo capítulo e desvendar mais daqueles personagens, só que, para mim, a partir do momento que Vivi e Rafael finalmente ficaram juntos (isso não é spoiler, porque sempre acontece, né), parece que a trama perdeu um pouco do brilho, não sei. Senti que perdeu um pouco a tensão de antes, mas pode ser apenas eu. E uma outra coisa que não posso deixar de mencionar é um simples detalhe que a autora deixou passar (e aparentemente muitas pessoas que leram - se não todas), é quando, no início da história, Vivi está com um visual bem Avril Lavigne era The Best Damn Thing (cabelo loiro, mecha rosa, sainha xadrez tipo colegial e etc) e até mesmo ela e Rafa comparam o visual com o da Avril. Só que: a história se passa em 2004, ano que Avril lançou Under My Skin, e ela não tinha esse visual ainda, que só veio em 2006/2007, quando ela lançou o The Best Damn Thing. Ou seja: como ela pode ser comparada com o visual de alguém, se esse alguém nem se vestia desse jeito ainda? Acho que foi a única bola fora (sim, eu reparo em tudo).

Os Protagonistas: Vivi perdeu o pai depois de meses lutando contra um câncer no pulmão. Sua determinação em seguir em frente mostra como ela é uma personagem forte, porque sabemos que não é nada fácil quando perdemos alguém que amamos. Indo contra todas as expectativas, ela prova que não é só uma menininha rica, que fugiria na primeira menção a problema. Mesmo que seja bem irresponsável às vezes, foi uma personagem que eu gostei por não desistir fácil daqueles que ama.
Rafa acaba de perder a irmã, que estava internada depois de sofrer um acidente de carro (provocado por um garoto rico que estava participando de um racha, por isso ele odeia tantos essas pessoas). Ele está despedaçado por perder mais alguém que ama e não sabe se conseguirá se reerguer. Ele tem problemas que descobrimos ao longo da leitura, o que pode torná-lo perigoso para aqueles ao seu redor. Eu gostei bastante dele até metade do livro, depois suas atitudes me decepcionaram bastante e no final eu gostei dele novamente, embora tudo o que eu senti por ele no início da história tenha se tornado um sentimento bem fraco. 

Personagens Secundários: Eu gostei bastante de Rodrigo, irmão de Viviane. Pra ele não tinha tempo ruim e ele sempre tentava ver o lado positivo das coisas. Lucas, primo de Rafa e que mora com ele, também foi um bom personagem, que se importa com o primo e apenas queria vê-lo melhor. Também temos as amigas de Viviane (Branca, Fernanda e Mila), que têm sim profundidade e histórias interessantes, mas para mim foram usadas meio que superficialmente na trama, principalmente Mila. Lex, melhor amigo de Rafa, foi um personagem que gostei bastante também. Se preocupava com o amigo como se fossem irmãos e não era capaz de deixá-lo na mão.

Capa, Diagramação e Escrita: Apesar dessa não ser a capa mais bonita do mundo, eu gosto dela, principalmente das fontes e cores do título. A única coisa que me desagrada ali é a textura rabiscada, na minha opinião poluiu de mais o restante. Os capítulos são narrados em primeira pessoa por Viviane e Rafael, alternadamente, e cada um começa com o nome do narrador (cada um tem uma fonte diferente para isso) e o trecho de alguma música que tenha a ver com o que acontecerá naquele capítulo (e vou procurar muitas delas para escutar). Eu gostei bastante da escrita da autora, principalmente por ela ter me viciado na história assim que comecei a ler. Se parece bastante com a de alguns New Adults que li, mas por ser de uma autora nacional, sua narrativa trás uma proximidade maior com os personagens, mas como muitas boas narrativas, ela nos emociona e faz com que não queiramos mais largar o livro. Os diálogos são bem feitos e eu gostei principalmente dos de Rafa e Vivi no início, quando eles estão se conhecendo e suas conversas são bem ácidas. Só acho que no decorrer da história, ela exagerou um pouco no drama, fazendo os personagens sofrerem mais que o necessário.

ConcluindoEu gostei bastante da história e no início achei que o livro poderia se tornar favorito, mas não virou quando terminei. É um romance turbulento, intenso e viciante, que faz até mesmo o leitor perder uma batida por aqueles personagens. O livro terá continuação, com outros protagonistas (acho que o do próximo livro será o Bernardo, um amigo fofo da Vivi), que com certeza quero ler, porque adorei a escrita da autora e seus personagens. Se você gosta de New Adult, vale muito a pena dar uma conferida. 

Quotes:
(...) "A vida é muito mais que uma sucessão de fatos ao acaso. Quando você acha que nada mais pode acontecer, é exatamente aí que tudo muda."


Algo que aprendi ao longo desse último mês, é que o tempo não é médico, ele é ilusionista. Nós não nos curamos conforme a vida passa, só nos iludimos achando que vai chegar aquele dia em que tudo será mais fácil. Então continuamos à procura do momento em que ficaremos bem, tendo a sensação de que estamos melhorando, quando na verdade só seguimos vivendo.


É assustador como podemos potencializar e pensar que a nossa dor é a maior do mundo. Ela pode realmente ser a maior para nós, mas não é a única. Em qualquer lugar, existem pessoas sofrendo por perder alguém agora.
Agora.
E agora...


A verdade é esta: não vou fugir. Ele tem seus problemas, eu tenho os meus, e nos encontramos no meio. Ali, naquele mar sem fim que nos aflige, com todas as nossas dores, frustrações e revoltas. Tudo o que queremos é nos sentir vivos outra vez.


- Meu pai dizia que, quando descobrimos que estamos apaixonados, o coração fica tão assustado que pula um batimento, como se estivesse se preparando para todas as variações de velocidade que vai ter que enfrentar a partir daí. É o que ele chamava de "batidas perdidas do coração". Segundo ele, o coração nunca recupera o ritmo correto até se encontrar no peito de outra pessoa.

Classificação: