Resenha - A Ascensão das Trevas

Resenha feita pela Luh!
Título: A Ascensão das Trevas
Título Original: Gathering Darkness
Série: A Queda dos Reinos
1- A Queda dos Reinos (2013)
2- A Primavera Rebelde (2013)
3- A Ascensão das Trevas (2014)
4- Frozen Tides (2015 US)
Autor: Morgan Rhodes (pseudônimo de Michelle Rowen)
Editora: Seguinte (Companhia das Letras)
Páginas: 426
Saiba mais: Skoob
Comprar: Fnac // Submarino // Amazon

Atenção: Essa resenha não contém spoilers de nenhum livro da série.

Sinopse: Depois de conquistar Mítica inteira, o rei Gaius ainda não está satisfeito: sua nova missão é encontrar a Tétrade, quatro cristais mágicos perdidos, capazes de conferir poderes indescritíveis a quem os reunir. Para isso, ele conta com os conselhos de Melenia, uma imortal que o visita em seus sonhos e que o instruiu a criar uma estrada ligando todos os reinos.
Gaius acredita que está no caminho certo e que Lucia, sua filha adotiva, será a chave para localizar e despertar os cristais. Para seu deleite, os poderes de Lucia estão cada vez mais fortes, e um vigilante exilado aparece para orientar a feiticeira.
Mas o Rei Sanguinário não é o único que cobiça essa magia milenar: vindos de Kraeshia, um império vizinho muito influente, o príncipe Ashur e a princesa Amara conhecem as lendas de Mítica e desconfiam que a Tétrade não seja apenas um mito. Logo eles entram na disputa e buscam seus próprios aliados nessa corrida pelo poder.
Um período de trevas se abate sobre Mítica, e nesses tempos sombrios Jonas, Cleo, Magnus e Lucia precisam descobrir o quanto antes em quem podem confiar.

A Trama: Para começar, essa série está sendo lançada aproximadamente na mesma época que nos Estados Unidos, o que significa um intervalo de cerca de um ano entre publicações. Enquanto no livro anterior eu estava perdida, dessa vez foi mais fácil me situar e a autora faz alguns lembretes do que aconteceu com cada personagem. A Ascensão das Trevas é uma ótima continuação, repleta de traições, reviravoltas surpreendentes e magia. Entretanto, exatamente como no livro anterior, tive a impressão de que muita coisa acontece, porém a trama não avança. Apesar de eu gostar da série, sinto que ela poderia ser contada em uma trilogia, ao invés de seis livros. Por outro lado, o final me deixou muito curiosa pelo que acontecerá e já estou contando os dias (ou meses) até o próximo volume.

Os Protagonistas: Aqui eu percebi um pequeno detalhe que ainda não tinha notado. Eu adoro as traições, porém os personagens foram um pouco inconsistentes, agindo de uma maneira e indo na direção contrária dez páginas depois. Principalmente na questão de gostar / confiar na pessoa, Lucia, Cleo e Magnus eram inconsistentes demais e acredito que Jonas só escapou desse mal porque não teve um papel muito grande nesse livro.
Ainda assim, gosto dos protagonistas. Magnus continua sendo o meu predileto, é fascinante ver sua batalha interna entre ser como o pai, firme e implacável, ou ceder a seus impulsos de compaixão. Lucia se tornou um pouco menos irritante, porém continua ingênua e até um pouco mimada, o que a torna uma personagem difícil de aceitar. Cleo, entretanto, está se tornando cada vez mais carismática, me fazendo torcer por ela.

Os Personagens Secundários: Como já mencionei, a autora adora matar os personagens secundários. A boa notícia é que só me apeguei a um deles, que não revelarei quem é, mas ele sobreviveu até o fim do livro, então continuo feliz. Aprendemos muito mais sobre alguns seres misteriosos, os Vigilantes, e gostei bastante de toda a mitologia por trás de suas lendas, estava ansiando por mais.

Capa, Diagramação e Escrita:  Já estou apaixonada pela capa do quarto livro, por ter uma mulher, porém essa também é legal e combina com a série. Gostei do tom de mistério e das cores.
A diagramação é comum, com o início de cada capítulo revelando seu narrador, e adorei que a autora se ateve ao ponto de vista de menos personagens dessa vez (acredito que seis, em comparação com dez no volume anterior). As descrições nessa série são belíssimas, especialmente ao comparar os reinos, e a escrita da Morgan é gostosa de acompanhar.

Concluindo: Resumindo, acredito que eu precise ler um pouco mais da série para decidir se realmente vale a pena se comprometer com seis livros, porém até o momento estou gostando. Os personagens poderiam ser um pouco mais cativantes, porém a trama compensa com muita ação e cenas de tirar o fôlego.

Classificação: