Resenha - Dia 21

Resenha feita pela Tay!
Título: Dia 21
Título Original: Day 21
Série: The 100
1- The 100: Os Escolhidos (2014)
2- Dia 21
3- Homecoming (2015 US)
Autor: Kass Morgan
Editora: Galera Record
Páginas: 288
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino //  Amazon

Bem melhor que o primeiro volume.
Essa resenha não contém spoilers de Os Escolhidos.


SinopseVinte e um dias após os cem terem chegado à Terra com a missão de recolonizar o planeta, um inimigo desconhecido é descoberto. Pensa-se que eles eram os únicos humanos a pisar na superfície terrestre em séculos, mas agora, nada mais é certo. Entre resgates, buscas e romances, segredos são revelados, crenças são quebradas e relacionamentos são testados.

A Trama: O início do livro me deixou bem apreensiva, porque achei que seria uma repetição da chatice e monotonia do primeiro. Mas após algumas páginas, Dia 21 conseguiu me surpreender por me manter vidrada na história, querendo saber o que iria acontecer em seguida, tanto que terminei o livro em menos de 24h. Ainda houve alguns momentos chatos e que me fizeram pensar em abandonar a série, porque realmente achei que a autora teria jogado todo o potencial da história fora. Ao contrário de Os Escolhidos, nesse segundo livro finalmente coisas começam a acontecer na história! Não é uma ação desenfreada e de tirar o fôlego, mas que conseguem manter a atenção do leitor e atiçar a curiosidade sobre tudo o que ainda está por vir na trama. Ainda acho que algumas cenas de romance são um grande ponto fraco. Pelo menos a autora conseguiu, ao longo do livro, torná-los mais interessantes.

Os Protagonistas: Bellamy, que tinha sido meu personagem favorito no livro anterior, conseguiu me irritar em vários momentos nesse livro, principalmente por causa de sua intolerância por certos assuntos. Aliás, intolerância foi algo que atingiu quase todos os personagens e, na maioria, isso me irritou muito. Wells conseguiu ganhar mais minha simpatia nesse livro, por sempre acreditar em seus ideais e não se deixar levar pela selvageria que o local propõe. Clarke também foi interessante, apesar de em alguns momentos eu não entender direito suas ações. Já Glass, a garota na nave, não teve um espaço assim tão grande na história. Da forma como os capítulo são divididos, dá a parecer que ela apareceu muito no livro, mas se você juntar apenas os capítulos dela, percebe que a história na nave foi bem curta. Ainda assim, conseguiu ser interessante, longe de ser apenas aquele mimimi todo do livro anterior.

Personagens SecundáriosGraham conseguiu ganhar mais ainda minha inimizade. Sabe aquele personagem que você teria o prazer de entrar no livro e matar lentamente? É ele. Temos uma personagem nova também, mas não vou falar muito sobre ela, porque poderia ser spoilers. Digo apenas que gostei dela, embora desconfiasse um pouco no início, como todo mundo. 

Capa, Diagramação e Escrita: Continuo gostando da capa simples, principalmente das imagens dentro das letras que combinam bem com a trama do livro. A diagramação é bem simples, usual da editora. Não notei muitas diferenças na escrita do livro anterior e desse. A narrativa é boa e a autora consegue descrever o necessário para o leitor poder imaginar as cenas, sem excessos. Uma das coisas que continuo não gostando são os flashbacks dos personagens, porque muitos são completamente inúteis para a história e estão ali apenas para encher páginas (confissão: pulei alguns sem ler).

Concluindo: Achei Dia 21 infinitamente melhor que o primeiro volume da série. Ainda tem bastante coisas que precisam ser melhoradas, mas fiquei muito feliz de nesse livro acontecer alguma coisa! Ficou bem longe da monotonia do outro. E não consigo acreditar que muitos que leram o livro acharam o primeiro melhor. Sinceramente, não sei de onde tiraram essa ideia. O segundo volume consegue ser mais emocionante e consegue trazer para o leitor o que aquela história realmente quer passar. Até o momento desisti da ideia de abandonar a série e espero que no terceiro volume ela continue melhorando. 

Classificação: