Resenha - Tensão

Resenha feita pela
Título: Tensão
Título Original: Collide
Série: Tensão
1- Tensão (2015)
2- Pulsação (2013 US)
Autora: Gail McHugh
Editora: Arqueiro
Páginas: 336
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Extra // Submarino // Americanas

Sinopse: Após a morte da mãe, a vida de Emily Cooper vira de cabeça para baixo. Ela precisa de um novo começo, e Dillon Parker, seu namorado, a convence a se mudar para mais perto dele a fim de passarem mais tempo juntos.
Em Nova York, Emily arranja um emprego temporário como garçonete em um restaurante no centro de Manhattan. Ao sair para fazer uma entrega logo no primeiro dia de trabalho, ela esbarra em Gavin Blake, um empresário sexy e bem-sucedido. Assim que seus olhares se encontram, há uma tensão no ar, mas nenhum dos dois consegue entender ou explicar essa forte conexão. Atormentada, Emily tenta não pensar muito naquele desconhecido que mexeu tanto com ela.
Porém, ela descobre que Dillon e Gavin são amigos e que terá de conviver com ele muito mais do que poderia ter imaginado. Perdida em sentimentos confusos, Emily sente o desejo por Gavin crescer e se tornar mais ardente a cada vez que se encontram. Será que os dois vão resistir à tensão ou se entregar a essa paixão, apesar de todas as consequências?

A Trama: Não sou fã de triângulos amorosos, mas me arrisquei para descobrir o motivo de falarem tanto sobre Tensão. O resultado foi que o triângulo amoroso fez com minha leitura fosse muito arrastada e procrastinada, mas no fim consegui tirar uma boa mensagem do livro. A trama me permitiu reafirmar o que eu já penso sobre a dependência das mulheres em relação aos homens. Me aborreceu a fraqueza de Emily diante das traições de Dillon e ela ter ficado com ele por gratidão, nenhuma mulher merece passar por isso.
Emily se sente atada a Dillon por vários motivos, enquanto um sentimento verdadeiro cresce por Gavin e a falta de atenção e as falhas de seu então namorado começam a transparecer mais e mais. Dillon age de forma abusiva com Emily e embora a protagonista não reconheça isso, esse abuso incomoda o leitor de uma forma ruim, pois você quer ter uma conversa séria com Emily, mas infelizmente não existe a possibilidade de entrar no livro para isso; e também de uma forma boa, fazendo com que você pense na sua vida e nas relações em geral.

A Protagonista: Emily me irritou durante grande parte do livro, mas ao mesmo tempo senti pena dela. O último pedido de sua mãe antes de morrer foi que ela ficasse com Dillon, que até aquele momento foi um parceiro ideal, cuidando da "sogra" em seus momentos finais. Emily ficou desorientada e não achou justo abandonar o namorado depois de todo apoio financeiro e moral que ele a deu. Poderia, mas não vou colocar a culpa de não ter gostado tanto do livro na protagonista, pois triângulo amoroso é uma coisa que não me encanta mesmo e no entanto pode funcionar melhor para outros leitores.

Personagens Secundários: Se torna melhor ler um triângulo amoroso quando é fácil escolher um lado. Dillon logo de cara ganhou minha inimizade. Ele é controlador, mandão, insistente, mentiroso e cínico, pois a namorada dele não pode usar a parte de baixo do biquíni numa festa na piscina na casa de um amigo, mas ele pode se agarrar com a ex durante outra festa livremente. Passei o livro todo torcendo pra ele quebrar a cara, e se ele só ficar perturbando no livro seguinte e não receber um castigo pelas humilhações que fez Emily passar, já podem me ver inconformada.
Gavin é mais uma vítima do curioso amor a primeira vista. Desde que vê Emily pela primeira vez, não consegue tirá-la da cabeça. Mesmo ao descobrir que ela é a namorada de Dillon, duvidando do amor do amigo por ela, ele não desiste de conquistar a moça. Gavin corresponde a todos clichês de empresário ricaço, bonitão e mulherengo até encontrar a mulher da vida dele que nós já conhecemos, mas o passado de sua vida amorosa e seu comportamento no geral, me fizeram gostar dele, apesar de toda a confusão da trama.

Capa, Diagramação e Escrita: Dá pra imaginar o Gavin ao olhar para a capa, que combina com o gênero e o clima do livro. Ótima diagramação. A escrita da autora não me conquistou por completo, mas também não achei ruim. Algo não funcionou, mas quero ler o próximo livro para ver se minha opinião muda.

Concluindo: Não achei o livro a coisa toda que vi muitos dizerem que é, mas fiquei com a sensação de que o segundo será melhor, pelo menos sem a pressão e a chatice do triângulo amoroso e um possível amadurecimento dos personagens. Pulsação está previsto para o começo do próximo semestre no Brasil e fecha a duologia.

Quotes:
Não era só o fato da presença dele pulsar dentro dela. Não era porque o perfume dele lhe embriagava os sentidos, ardendo em sua mente e importunando todos os seus sonhos. Não era nem mesmo aquele maldito beijo. Era o charme resoluto, a autoconfiança ousada, a atração insana e a inegável dominância que ele exalava por todos os poros. [...] Era como se, toda vez que eles se encontravam, ocorresse um paradoxo distorcido: por mais que sentisse necessidade de fugir, Emily também sentia-se inegavelmente atraída por ele.
Classificação: