Resenha - True

Resenha feita pela Tay!
Título: True
Título Original: True
Série: True Believers
1- True
2- Sweet (2013 US)
3- Believe (2014 US)
4- Shatter (2014 US)
Autor: Erin McCarthy
Editora: Verus
Páginas: 266
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Casas Bahia //  Amazon

SinopseQuando as colegas de quarto de Rory descobrem que a tímida e estudiosa garota nunca passou uma noite com um homem, decidem que vão ajudá-la a perder a virgindade contratando o confiante e tatuado Tyler para fazer o serviço, porém sem o conhecimento dela. Tyler sabe que não é bom o bastante para Rory. Ela é brilhante, enquanto ele está lutando para se formar na faculdade e conseguir um emprego, para, então, poder tirar seus irmãos mais novos da mãe drogada. Mas ele acaba aceitando a proposta, pelo menos como uma oportunidade de conhecer Rory melhor. Há algo nela que o intriga e o faz querer ficar por perto — mesmo sabendo que não deveria.
Divididos entre o bom senso e o desejo, os dois se veem envolvidos em uma relação apaixonada. Mas, quando a família desajustada de Tyler ameaça destruir seu futuro — assim como o dela —, Rory precisa decidir se vai cortar os laços com o perigoso mundo do namorado ou se vai seguir seu coração, não importa o preço a pagar.

A Trama: Rory sempre foi uma garota certinha e estudiosa, com o sonho de se tornar médica-legista, por isso estuda medicina na universidade. Ela tem duas colegas de quarto, que também são suas melhores amigas. Jessica e Kylie são lindas, loiras e populares, sempre chamando a atenção dos rapazes, enquanto Rory é sempre a excluída que ninguém quer chegar perto. Mas, depois de algo terrível acontecer na casa de um dos amigos de Jess e Kylie, Rory acaba conhecendo melhor o bad boy Tyler e, impressionantemente, ele parece ter ficado interessado nela. 
Eu gosto de New Adults. Mesmo que existam muitos clichês nos livros do gênero, alguns autores conseguem dar às sua histórias um ar próprio, único, fazendo com que você fique preso no livro, mesmo já sabendo o que pode acontecer. Mas senti que True é apenas uma cópia de todos esses livros que fizeram mais sucesso. Em momento nenhum eu consegui sentir que o livro era único, apesar dos clichês. Acredito que a autora não tenha se doado o suficiente para fazer daquela história mais sua, apenas pegado todos os ingredientes e cenas e diálogos e situações de outros livros, empregando isso no seu. Sem contar que o romance é muito instantâneo, começa do nada e os personagens vão levando, como se fosse a coisa mais natural do mundo. Tudo o que percebi é que a autora tentou forçar a barra para que nos apaixonássemos por seus personagens, infelizmente isso não colou comigo. 

A Protagonista: Rory sempre foi uma garota mais racional, procurando sempre um motivo lógico para tudo, motivo para gostar de ciências e odiar literatura, porque nunca conseguia entender as motivações dos personagens. Eu não consegui gostar dela, mas também não a odiei, fiquei apenas indiferente, o que é algo ruim, sabendo que a intenção do livro é nos envolvermos com os personagens. Apesar de ser virgem e, mesmo depois de conhecer Tyler, eu fiquei com muita raiva de como ela reduzia tudo a sexo. Sério, a cada momento do livro, não importa a situações, ela precisava mencionar o fracasso da sua vida sexual. Isso me deu nos nervos e me impediu mais ainda de me envolver com a história. 

Personagens Secundários: Tyler é o típico bad boy tatuado que, aparentemente, não é nada bom para a mocinha, mas lá no fundo tem um coração mole e é todo carinhoso e romântico. Eu sei que adoramos um bom bad boy (além de caras com tatuagens), mas essa pre-definição de como eles devem ser já está ficando bem saturada (gostosão + tatuagens + passado conturbado = bad boy de praticamente TODOS os NA). Qual o problema do cara ser misterioso e atraente, mas não precisar ter um corpo bombado e parecer que vai bater em todos os caras que chegarem perto de você? Tyler não tem luz própria, pois é apenas a cópia de muitos caras assim que já vimos milhares de vezes em outros livros. Gente, não consegui nem me encantar com o romance! Eu li as sinopses dos outros três livros da série (que são com personagens diferentes, mas se passam no mesmo universo) e, pasmem!, TODOS OS CARAS SÃO BOMBADÕES TATUADOS! Um ponto positivo vai para as amigas da Rory, que eu realmente gostei, principalmente da Kylie. Os irmãos mais novos do Tyler, que conhecemos ao longo da leitura, tornaram a trama um pouco mais interessante, então gostei deles também.

Capa, Diagramação e Escrita: Vou confessar uma coisa para vocês, eu pedi esse livro mais pela capa, que eu achei linda, principalmente a parte do título. A diagramação da editora é bem simples, mas ótima para a leitura. Não encontrei nada de mais na escrita da autora, se parece muito com as narrativas desse gênero. Mesmo assim, tem autoras que conseguem ser originais nesse quesito. Erin, como já disse antes, parece que teve medo de se colocar na história e acabou sendo o mais genérica possível.

ConcluindoApesar dos próximos livros serem com personagens diferentes, eu provavelmente não vou continuar com a série. Em True as coisas aconteceram muito abruptamente, sem espaço para se desenvolver. Num momento os personagens estão se conhecendo e, sei lá, 50 páginas depois eles já são o amor da vida um do outro. A história pode agradar quem gosta do gênero e não se importa de ler mais do mesmo, apenas para conhecer personagens novos, mas acredito que existam muitos NA melhores por aí, com histórias melhor desenvolvidas e personagens pelos quais vale a pena torcer e se apaixonar. 

Quotes:
Interessante não era exatamente um elogio animador, mas ele não me chamou de esquisita, que era como eu me sentia às vezes. Como se eu tivesse sido montada de um jeito diferente das pessoas à minha volta e, embora eu gostasse do resultado final, os outros ficavam confusos sobre como interpretar minha existência. Eles me observavam desconfiados, como se eu fosse um Transformer e eles estivessem esperando que braços de metal saíssem do meu peito.

Classificação: