Resenha - No Mundo da Luna

Resenha feita pela
Título: No Mundo da Luna
Livro Único.
Autora: Carina Rissi
Editora: Verus
Páginas: 476
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Extra // Submarino // Americanas

Sinopse: A vida de Luna está uma bagunça! O namorado a traiu com a vizinha, seu carro passa mais tempo na oficina do que com ela e seu chefe vive trocando seu nome.
Recém-formada em jornalismo, ela trabalha como recepcionista na renomada Fatos&Furos. Mas, em tempos de internet e notícias instantâneas, a revista enfrenta problemas e o quadro de jornalistas diminuiu drasticamente. É assim que a coluna do horóscopo semanal cai no colo dela. Embora não tenha a menor ideia de como fazer um mapa astral e não acredite em nenhum tipo de magia, Luna aceita o desafio sem pestanejar. Afinal, quão complicado pode ser criar um texto em que ninguém presta atenção?
Mas a garota nem desconfia dos perigos que a aguardam e, entre muitas confusões, surge uma indesejada, porém irresistível paixão que vai abalar o seu mundo. O romance perfeito — não fosse com o homem errado. Sem saída, Luna terá que lutar com todas as forças contra a magia mais poderosa de todas, que até então ela desconhecia: o amor.
Com seu estilo ágil e fluido, Carina Rissi criou em No mundo da Luna uma leitura viciante, permeada de humor, magia e paixão, que vai conquistar você do início ao fim.
 
A Trama: Não vou mentir, o livro é previsível e antes de chegar a centésima página já dá pra sacar muita coisa nas entrelinhas, porem é um engano achar que nada mais te surpreenderá daí em diante. Tudo bem que não rola aquele mistério de arrancar os cabelos, mas o clima no qual o livro me colocou foi tão gostoso que não me incomodei com isso. A trama conta com uma série de coincidências "impossíveis" na vida real que não impedem as mentes românticas de imaginar como seria se elas acontecessem conosco.
Gostei de como a autora falou sobre astrologia e tradições ciganas, de forma engraçada, sim, mas com respeito. Se você acredita ou não em horóscopo, provavelmente vai terminar o livro com as mesmas convicções, já que o problema aqui não é o misticismo, mas sim a confusão na qual a protagonista se mete por conta dele.

A Protagonista: Luna é descendente de ciganos, mas por sua mãe ter se casado com um homem que não fazia parte dessa cultura, ela e seu irmão foram criados longe da tradição de sua família materna até a adolescência, quando viveram por um tempo com a vó cigana Cecília. Luna chega a pedir pela ajuda de sua avó quando assume a coluna de horóscopo da Fatos&Furos, mas Dona Cecília não aceita que ela queira aprender sobre astrologia sem estar se interessando pelas origens ciganas de verdade. Então, o único jeito para a moça é se virar com o que aprendeu pela internet e com um baralho comprado numa loja esotérica. Surpreendentemente, apesar de Luna não acreditar em nada que escreve, suas previsões dão certo e sua caixa de entrada de emails passa a receber centenas de emails de mulheres agradecendo a "cigana Clara" pelo horóscopo semanal.
Gostei muito da protagonista. Ela é divertida, atrapalhada, demora para entender algumas coisas, mas por isso mesmo ela é tão legal. 

Personagens Secundários: Dante, o mal-humorado e grosseiro chefe de Luna, é um amor. Minha paixão por personagens que se escondem por trás de caras de mau quando na verdade são amores de pessoa não tem fim e Dante entrou na minha lista de queridos.
Um beijo pra vó cigana da Luna que é uma querida do começo ao fim. O pessoal da revista que trabalha com a Luna também é bem divertido e gostei deles mesmo quando eram uns fofoqueiros.
No geral o livro tem personagens muito bons e bem construídos.

Capa, Diagramação e Escrita: É bem fofa essa capa. Gostei da quantidade de páginas do livro. Sinto que se tivesse menos eu acharia que tinha alguma coisa faltando e ficaria com ainda mais saudades dos personagens. Só o que me incomodou um pouquinho foi a excessiva repetição da expressão "porre federal", mas dá pra relevar. Roubando as palavras da sinopse, a escrita de Carina Rissi tem um "estilo ágil e fluido" e, mais uma vez, minha autora nacional favorita no momento não me desapontou. Se você gosta de chick-lit e ainda não leu Carina Rissi, leia. Se ainda não gosta, mas quer dar uma chance ao gênero, leia também.

Concluindo: Não é o melhor livro da Carina, mas ainda pode ser a primeira leitura de alguém que quer conhecer a autora. É engraçado, emocionante e vai se tornando mais e mais envolvente a cada capítulo. Aprovado e recomendadíssimo.

Quotes:
Algumas pessoas não pertencem a ninguém além de si mesmas. E a beleza da coisa está aí. Elas nunca pertencerão, mas podem - e vão - escolher alguém para dividir as aventuras. A insegurança sempre nos faz querer, ter, precisar, possuir, colecionar coisas ou pessoas, mas não seria melhor, em vez de possuir alguém, ser escolhido por esse alguém e ter a escolha também?
Classificação: