Resenha - A Torre Partida

Resenha feita pela Luh!  
Título: A Torre Partida
Título Original: The Severed Tower
Série: Saga da Terra Conquistada
1- Cidade da Meia-Noite (2014)
2- The Severed Tower (2015)
3- Valley of Fires (2014 US)
Autor: J. Barton Mitchell
Editora: Jangada
Páginas: 472
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Americanas

Ainda melhor que o primeiro!
Atenção: Essa resenha não contém spoilers de Cidade da Meia-Noite (exceto na sinopse).

Sinopse: Neste segundo volume da Saga da Terra Conquistada, Mira, Holt, Zoey e Max embarcam numa jornada épica em busca da Torre Partida - um marco famoso e sombrio no meio do cenário mais perigoso do mundo: as Terras Estranhas. Os poderes de Zoey despertam, mas quem ela é continua sendo um mistério. Tudo o que ela sabe é que precisa chegar à Torre Partida. Os alienígenas, chamados pelos sobreviventes de Confederados, perseguem Zoey, e entre eles um novo grupo cujas intenções parecem diferir das dos demais. Para tornar tudo pior, o Bando - grupo que persegue Holt - também está nas Terras Estranhas, liderado por uma bela e ameaçadora pirata chamada Ravan. Assim como o primeiro amor de Mira, Benjamin Aubertine, cuja ambição desmedida para chegar à misteriosa Torre pode levar todos à morte. E há também as próprias Terras Estranhas, que inexplicavelmente começam a se expandir, tornando-se ainda mais poderosas e mortais. De alguma forma, tudo parece ligado à Zoey, e quanto mais perto da Torre mais enfraquecida ela parece ficar.

A Trama: A série se passa em um mundo pós invasão alienígena em que adolescentes e crianças lutam para sobreviver. Enquanto eu gostei bastante do livro anterior, A Torre Partida está em outro nível. Além de uma trama de tirar o fôlego, o autor conseguiu criar aquela qualidade mágica em que o leitor diz para si mesmo "só mais uma página" e, quando percebe, está lendo há horas.
Há muitas cenas de ação, um pouco de mistério, traições que me deixaram honestamente chocada, porém o mais interessante é a maneira como tudo parece estar ligado. Há tempo eu não ficava tão obcecada com um livro e é claro que a série entrou para as minhas prediletas.
O único pequeno detalhe é que a explicação da Torre Partida foi um pouco estranha, mas nada de anormal nesse universo complexo criado pelo autor.

Os Protagonistas: Holt tem seus defeitos, porém continua sendo muito corajoso e leal. O personagem tomou decisões muito erradas, o que me deixou com raiva, porém, é claro, suas qualidades compensavam as "burrices". Me senti muito próxima de Mira nesse livro, ela foi a real protagonista, talvez por ter evoluído tanto e amadurecido de uma maneira incrível. Ela demonstrou inúmeras vezes seu altruísmo e só por isso já me conquistou.

Os Personagens Secundários: Zoey perdeu um pouco da aura de criança que havia me encantado tanto, acho que a personagem "cresceu" rápido demais, porém adorei suas interações e a maneira como ela interpretava as pessoas. Nesse livro também temos o ponto de vista dos aliens, o que achei incrível e completamente inovador!

Capa, Diagramação e Escrita: A capa, assim como a do livro anterior, se encaixa perfeitamente dentro da trama, além de ser muito bonita. A diagramação é interessante e gostei de como o autor escreve do ponto de vista de diversos personagens.
Se a escrita do J. Barton havia me surpreendido antes, agora eu sabia exatamente o que esperar do autor e ele não me decepcionou. As descrições são tão vívidas que é fácil imaginar os cenários, como se estivesse vendo um filme.

Concluindo: Eu amei essa continuação, foi perfeita e só me deixou com mais vontade de ler a conclusão e descobrir ainda mais sobre esse universo. Gostei tanto que já estou torcendo para que o autor crie uma série spin-off ou estenda a trilogia, porque só mais um livro não será o suficiente.

Classificação: