Resenha - A Cidade Murada

Resenha feita pela Tay!
Título: A Cidade Murada
Título Original: The Walled City
Livro Único.
Autor: Ryan Graudin
Editora: Seguinte
Páginas: 400
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Saraiva // Casas Bahia

SinopseA Cidade Murada é um terreno com ruas estreitas e sujas, onde vivem traficantes, assassinos e prostitutas. É também onde mora Dai, um garoto com um passado que o assombra. Para alcançar sua liberdade, ele terá de se envolver com a principal gangue e formar uma dupla com alguém que consiga fazer entregas de drogas muito rápido. Alguém como Jin, uma garota ágil e esperta que finge ser um menino para permanecer em segurança e procurar sua irmã. Mei Yee está mais perto do que ela imagina: presa num bordel, sonhando em fugir… até que Dai cruza seu caminho. Inspirado num lugar que existiu, este romance cheio de adrenalina acompanha três jovens unidos pelo destino numa tentativa desesperada de escapar desse labirinto.

A TramaA trama gira em torno de três personagens principais, com os três pontos de vistas e isso torna tudo ainda mais interessante, porque não "perdemos" nenhuma parte da história. É um livro que foi fácil pegar o ritmo, porque já começamos em uma cena onde Jin precisa escapar de uma gangue perigosa. O livro também conta com uma contagem regressiva (ex.: 18 dias... 16 dias...) que consegue deixar o leitor bem curioso para saber o motivo disso. São 400 páginas que eu li em menos de um dia e meio, porque a trama é contada de uma forma tão interessante que parar de ler se torna uma tarefa difícil, já que dá vontade de saber de tudo o mais rápido possível. Foi uma história bem diferente do que eu já li e adorei a novidade!

Os Protagonistas: Jin está em busca da irmã, que foi vendida pelo pai para um bordel. A Cidade Murada é uma terra sem lei, onde criminosos tomam conta das ruas e não há punição, apenas a lei do mais forte. Ser mulher ali é praticamente uma maldição, por isso ela se disfarça de menino (porque sempre foi comparada a um) e sobrevive se assaltos e corres que faz para os traficantes, sempre em busca da irmã nos bordeis que consegue entrar. 
Dai foi parar na Cidade Murada por um crime que cometeu dois anos antes. Agora vive em uma contagem regressiva para conseguir de volta sua liberdade. Ele é o personagem que carrega o maior segredo da trama e consegue fazer isso muito bem. 
Mei Yee está presa no bordel de Longwai, o mais perigoso. Ela se torna uma peça importante da história, além de ser nossos ouvidos em tudo o que acontece dentro do bordel. 
Eu gostei de todos os protagonistas de maneiras distintas. Todos têm seus propósitos e são motivados por forças diferentes e que, no final das contas, acabam se entrelaçando. 

Personagens Secundários: Não posso falar muito dos personagens secundários sem estragar a graça de você ir conhecendo-os aos poucos, mas posso dizer que é interessante observar o papel de cada um no desenrolar da história.

Capa, Diagramação e Escrita: A capa não tem nada de mais, mas pessoalmente ela é bem bonita, o vermelho e o amarelo conseguiram se mesclar bem (achei bem melhor que a outra capa que a editora fez) e é soft touch. A diagramação está ótima e acredito que só encontrei um errinho ao longo da leitura. Eu adorei a forma como a autora contou a história. Suas descrições não eram exageradas e ela conseguia expressar bem os sentimentos dos personagens, o que cria uma bela conexão entre personagem e leitor. É contado sob os pontos de vistas dos três protagonistas em primeira pessoa e eu adorei isso, principalmente por cada narrativa conseguir se diferenciar da outra e você poder ver que são personagens diferentes. A ideia para a história veio de uma cidade murada que realmente existiu em Hong Kong, chamada Kowloon, e a autora também se inspirou no que ocorria lá dentro - assaltos, assassinatos, estupros... - para criar Hak Nam (a cidade murada da história) e conseguiu essas e outras informações de uma mulher que viveu nessa cidade sem lei. 

ConcluindoMesmo já tendo visto algumas opiniões super positivas do livro, a leitura conseguiu me impressionar mais ainda. É uma história diferente e empolgante, com uma narrativa tão fluida que fez 400 páginas passarem voando. Acredito que não seja todo mundo que irá curtir a leitura, mas fica aqui minha recomendação para quem quiser sair um pouco da zona de conforto e ler uma trama viciante e muito bem escrita.

Quotes:
(...) Tento não lembrar das palavras que o mestre falou naquela noite há tanto tempo. Elas logo vêm atrás de mim, amarram-me como cordas: Não tem como fugir.


Olhei para aquela menina e me vi olhando de volta. Fantasmas de Dai gravados no vidro, fragmentados, presos no brilho metálico. A alma encarcerada querendo sair.


Aqui não há lugar para sonhadores. Não há lugar para riscos.

Classificação: