Resenha - Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer

Resenha feita pela Tay!
Título: Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer
Título Original: Me and Earl and the Dying Girl
Livro Único.
Autor: Jesse Andrews
Editora: Fábrica231
Páginas: 288
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Saraiva // Casas Bahia

SinopseLivro que deu origem ao filme vencedor do Festival Sundance 2015, nas categorias Público e Crítica, com estreia marcada para 12 de junho nos EUA, Eu, você e a garota que vai morrer é uma mistura perfeita entre drama e humor e um retrato preciso da adolescência em face do amadurecimento. Na trama, Greg tem apenas um amigo, Earl, com quem passa o tempo livre jogando videogame e (re)criando versões bastante pessoais de clássicos do cinema, até a sua mãe decidir que ele deve se aproximar de Raquel, colega de turma que sofre de leucemia. Contrariando todas as expectativas, os três se tornam amigos e vivem experiências ao mesmo tempo tocantes e hilárias, narradas com incrível talento e sensibilidade. Crossover com enorme potencial no segmento young adult, o romance é perfeito para fãs de livros e filmes como A culpa é das estrelas e As vantagens de ser invisível.

A Trama: A história é contada como se fosse um livro que Greg está escrevendo para nos dizer como ele deixou de ser invisível na escola. Quando descobre que Rachel tem câncer, a mãe dele logo o intima para se tornar amigo da garota e fazer seus últimos momentos viva valerem a pena. É um livro esquisito, mas bem divertido de ler, principalmente pelo senso de humor de Greg e sua forma de contar a história. Mas, apesar de toda a diversão da narrativa, senti que o livro não chegou a lugar nenhum no final. Os personagens continuaram os mesmos e a história não teve nada de impactante que me fizesse adorar a leitura.

O Protagonista: Greg odeia a escola e tenta passar pelo ensino médio o mais invisível possível. Seu único amigo é Earl, com quem tenta fazer filmes desde criança. Gostei de como ele parecia realmente um adolescente passando por todos os problemas dessa fase. Acima do peso, com um senso de humor bem peculiar e uma mania terrível de não saber o que falar em momentos importantes, Greg me fez rir em vários momentos, mas isso não significa que eu gostei muito dele.

Personagens Secundários: Earl é um boca suja de primeira! Às vezes não conseguia entender como Greg conseguia tê-lo como amigo, mas no fim ele conseguiu ganhar minha simpatia mais que o protagonista. Sinceramente, acho que Rachel (a garota que vai morrer do título) não se encaixou muito bem na história. Ela estava ali para o autor poder contar uma história com uma garota que tem câncer sem se tornar um dramalhão, mas acredito que ele poderia ter colocado qualquer outra situação para a personagem que teria dado no mesmo. 

Capa, Diagramação e Escrita: Acho a capa muito bonita, com os personagens bem retratados e as cores chamam bem a atenção. A diagramação está muito boa, principalmente nos inícios de capítulo. Durante o livro há vários tipos de formato de narrativa, como listas, tópicos e roteiros. Eu gostei da escrita do autor, do humor entranhado na história e de como ele não teve medo de expor os sentimentos de seus personagens como adolescentes de verdade. Mas a narrativa também possui uma linguagem bem gráfica, então não recomendo para quem é mais jovem e não gosta de ler tantos palavrões. 

Concluindo: Poderia ter sido um livro tão incrível se eu não tivesse tido a sensação de ter andado em círculos. Foi divertido e dei várias risadas, mas algumas partes da personalidade do protagonista e a falta de um plot forte não me deixaram amar essa leitura tanto quanto outros leitores. Por outro lado, é um livro bem rápido de ler, tanto que acabei em um dia, e tenho certeza que outras pessoas se identificarão com Greg e vão gostar da leitura mais do que eu. 

Classificação: