Resenha - Na Ponta dos Pés

Resenha feita pela Maay!
Título: Na Ponta dos Pés
Título Original: Pointe
Livro Único.
Autora: Brandy Colbert
Editora: V&R
Páginas: 336
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Livraria Cultura

Se esse livro ainda não está na sua wishlist, coloque agora!

Sinopse: “Theodora está melhor. Voltou a se alimentar e a sair com alguns caras. Além disso, está se dedicando como nunca para se tornar uma grande bailarina profissional. Mas o repentino retorno de seu melhor amigo, Donovan, depois de quatro anos sequestrado, lança Theo de volta aos momentos que antecederam o fatídico episódio. Surge em sua memória a lembrança do sequestrador... Donovan não fala nada sobre o que viveu no cativeiro. Dizer a verdade poderia colocar em risco tudo aquilo pelo qual Theo havia lutado: sua imagem, sua carreira, sua reputação e seu verdadeiro amor. Na ponta dos pés é um livro arrebatador. A vida conturbada de uma jovem talentosa nos faz acreditar que a superação pode ser difícil, mas sempre há tempo para recomeçar.

A Trama: Eu esperava um livro muito diferente ao iniciar a leitura. Tendo lido a sinopse por cima, imaginei que encontraria um belo suspense com uma pitada de drama. Imaginei que seria um livro legal, mas nada extraordinário. Não poderia estar mais enganada. 
Na Ponta dos Pés mantém o leitor preso às páginas e espiar o final irá estragar a surpresa - acreditem na curiosa que vos fala -, mas é muito mais do que um suspense. Ao passar das páginas, me deparei com um drama arrebatador e maravilhosoA autora conseguiu abordar diversas questões polêmicas (como anorexia, pedofilia, preconceito racial, etc.) em uma única obra, e fez isso de forma espetacular. 
Minha única ressalva é que, ao final, eu queria mais respostas. Porém, indo contra minha curiosidade, admito que a história perderia muito em qualidade se essas respostas fossem entregues facilmente ao leitor.


A Protagonista: Theo me convenceu, e nesse convencimento, me destruiu. Amo quando me envolvo tanto com os personagens. Quando quero abraçá-los e dizer que tudo vai ficar bem. Quando quero arrancar o sofrimento de seu coração. E como eu quis! 
Aos 17 anos, essa garota já passou por coisas que ninguém deveria passar. Nunca. E vê-la tomar consciência, aos poucos, do que realmente aconteceu em sua vida é... É terrível, mas ao mesmo tempo maravilhoso. 

Os Personagens Secundários: Gostaria de ter conhecido melhor os personagens secundários - essa talvez seja minha única crítica à história. Queria entender as razões de Klein para ser um @#$% e me obrigar a deixar de amá-lo. Queria conhecer melhor a história de Hosea. Queria conhecer Donovan, um personagem tão importante para a trama e que apareceu muito pouco! Mas, principalmente, queria um destaque maior para Ruthie - ela merecia, definitivamente. 
Depois de Theo, Ruthie talvez tenha sido minha personagem favorita. E sua história de vida tinha tanto, tanto potencial que, honestamente, não entendo o por quê de a autora não tê-la aproveitado melhor. Não consigo entender. Não entra na minha cabeça.

Capa, Diagramação e EscritaA capa é linda, mas talvez não faça jus à história que abriga. Gostei das cores, a sapatilha tem sua razão e tal, mas foi a capa que contribuiu para a minha ideia de suspense. Talvez um contraste maior entre a sapatilha e o preto de fundo já mudassem isso. Mas enfim, não julguem o livro pela capa, simples.
O livro é narrado por Theo e, em diversos momentos, alterna entre o presente e flashes do passado. A estrutura da história, o estilo, e a própria escrita de Brandy, me lembraram muito Mar da Tranquilidade, de Katja Millay - um de meus livros favoritos. E vocês não imaginam o quanto isso me deixou feliz. Achei que nunca mais sentiria um livro tão intensamente e é maravilhoso perceber que estava enganada. 

ConcluindoNa Ponta dos Pés não chega a ser um livro sutil, mas também não é agressivo. Ele é direto, na medida certa, ao retratar uma dura realidade. 
O livro me arrebatou e me deixou sem palavras. Com coração partido por tudo o que aconteceu com Theo e Donovan. E sorrindo, ao terminar a leitura, por perceber que existem autores maravilhosos, capazes de me fazer mergulhar completamente em suas histórias.
Então, leiam. Seria uma pena não se dar a oportunidade de conhecer essa obra. 


Classificação: