Resenha - Blackbird: A Fuga

Resenha feita pela Tay!
Título: A Fuga
Título Original: Blackbird
Série: Blackbird
1- A Fuga
2- A Caçada (2015)
Autor: Anna Carey
Editora: V&R
Páginas: 230
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Saraiva

SinopseUma garota acorda nos trilhos do metrô de Los Angeles sem lembrar quem é. Há uma mochila a seus pés contendo uma troca de roupas, mil dólares em espécie, um número de telefone e a instrução “Não ligue para a polícia”. Perguntas rodopiam em sua cabeça: Quem é ela? Como chegou ali? O que ela fez? O que significa a tatuagem de um pássaro e o código FNV02198 em seu pulso? Ela mal tem tempo para descobrir sua identidade, e logo percebe que está sendo caçada. Precisa fugir desesperadamente. Não sabe quem são eles, não sabe em quem confiar. Só há uma coisa que sabe com certeza: estão tentando matá-la. Primeiro livro do dueto Blackbird.

A TramaUma garota acorda nos trilhos do metrô sem saber quem é, onde está e porque está naquela situação. Tudo o que ela tem é uma mochila com alguns suprimentos e uma mensagem para não chamar a polícia e ligar para o número indicado. O livro tem um mistério gostoso de acompanhar e que ainda não foi totalmente solucionado. Mesmo que possa ter alguns clichês, eu fiquei muito presa à trama e com vontade de saber logo o que estava acontecendo, tanto que terminei a leitura em apenas um dia. 

A ProtagonistaNossa protagonista não se lembra de nada antes de acordar naquele metrô. Desde então, sua vida tem sido um caos, fugindo da polícia depois de cair em uma armadilha e se escondendo de pessoas que podem querer machucá-la. Aos poucos ela vai descobrindo suas habilidades e se perguntando quem era antes daquilo tudo, como consegue fazer tal coisa e por que tem gente atrás dela. Eu gostei da garota, apesar de não entender algumas de suas atitudes. 

Personagens SecundáriosEsse é um daqueles livros em que você não consegue realmente confiar em alguém. A protagonista conhece Ben em um supermercado, que logo fica pronto para ajudá-la a qualquer momento. Eu não consegui aceitar muito que ela tenha confiado tanto nele num momento em que ela não consegue se lembrar de ninguém e coisas bizarras estão acontecendo. Gostei muito de Izzy e seu jeito espontâneo, mesmo que ela não apareça tanto assim nesse livro.

Capa, Diagramação e Escrita: Eu gosto da capa, apesar de ser um pouco genérica ela tem a ver com a história. Eu li o e-book, mas gostei da diagramação e não encontrei muitos erros de revisão. A história é narrada em segunda pessoa (ou seja, a autora se refere à protagonista sempre como "você", o que dá a impressão de que quem está fazendo aquilo tudo é você, leitor). Foi o primeiro livro que eu li com esse tipo de narrativa e eu gostei, ao contrário de muitas pessoas que eu vi detestarem. É diferente e causa um certo estranhamento no início, mas a história é muito ágil e essa forma tornou os acontecimentos ainda mais dinâmicos. 

ConcluindoEssa foi uma leitura empolgante e eu fiquei com muita vontade de ter logo o próximo volume para ler. Muitas coisas ainda precisam ser esclarecidas  e preciso logo saber se uma coisa que aconteceu no final foi um mal entendido ou não. Se vocês querem uma leitura rápida e um misteriosinho para tentar desvendar, recomendo Blackbird (lembrando que, apesar de tudo, é um YA).

Classificação: