Resenha - Uma Jornada no Inverno

Resenha feita pela Luh!  
Título: Uma Jornada no Inverno
Título Original: Winter Pilgrims
Série: Kingmaker
1 - Uma Jornada no Inverno (2015)
2 - Broken Faith (2015 US)
Autor: Toby Clements
Editora: Rocco
Páginas: 576
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Extra // Fnac // Submarino

Não foi o que eu esperava.

Sinopse: Uma jornada no inverno é um hino à coragem e à resistência humanas urdido com rigor e paixão. Ambientado durante a sangrenta Guerra das Rosas, o livro mescla uma precisa reconstrução histórica com o ritmo ágil dos melhores romances, ao acompanhar os desdobramentos da brutal disputa de poder entre duas famílias pela perspectiva de pessoas comuns, homens e mulheres tentando sobreviver numa Inglaterra dominada pelo medo e pela violência.

A Trama: Essa é a história de um padre e uma freira que, logo no início do livro, fogem de seus lares ao correr risco de vida e precisam tentar sobreviver e se adaptar à vida de "soldados" enquanto buscam vingança e tentam se esconder da Igreja. Gostei de alguns aspectos da trama, como as constantes reviravoltas, as guerras e a dúvida interna dos personagens sobre sua fé. Entretanto, no geral, foi um livro com ritmo lento e cenas repetitivas que não acrescentavam muito para a história. Senti que 1/3 da trama poderia facilmente ter sido cortada, sem prejuízo algum.
A história se passa na Inglaterra de 1460, época de muitas batalhas, e ao invés de retratar reis ou generais, o autor optou por introduzir duas pessoas "comuns" naquele cenário sangrento.

Os Protagonistas: Meu maior problema na trama foi Thomas. O autor não tenta retratá-lo como um herói, mas faz com que ele seja corajoso e muito inteligente. Infelizmente, mesmo assim, não consegui gostar nem um pouco do personagem, pra mim ele parecia muito "sem sal" e suas ações eram todas passivas, ele só agia quando impelido por outra pessoa ou alguma situação urgente.
Katherine, por outro lado, foi um pouco mais interessante. Gostei de como ela questionava sua fé e fazia de tudo para sobreviver. Admirei muito sua força, porém ela ainda não foi interessante o suficiente para sustentar a trama.

Os Personagens Secundários: Alguns personagens me conquistaram por sua personalidade intensa, como o odioso Riven, um antagonista magnífico, e o homem enigmático conhecido como "o perdoador". Mas a maioria dos personagens não teve nada de especial, apenas passaram pela história cumprindo um papel e desaparecendo logo após.

Capa, Diagramação e Escrita: Enquanto eu não gostei tanto da trama, não tenho do que reclamar nessa edição do livro. A começar pela capa dura, que lembra uma edição de luxo, o livro foi feito com todo o cuidado, com direito a mapas no início e a divisão do tempo em meses para que ninguém se perdesse na história.
A escrita de Toby não me conquistou e não acredito que tenha sido parte do que "estragou" a história.

Concluindo: Realmente não é um livro ruim e tem o potencial de se tornar um queridinho de muitos fãs de romance histórico, porém não me agradou, já que eu prefiro narrativas com um ritmo mais rápido. Recomendo apenas para os leitores detalhistas.

Classificação: