Resenha - Bela Redenção

Resenha feita pela Tay!
Título: Bela Redenção
Título Original: Beautiful Redemption
Série: Irmãos Maddox
1- Bela Distração (2014)
2- Bela Redenção
3- Beautiful Sacrifice (2015 US)
4- Beautiful Burn (2016 US)

Autor: Jamie McGuire
Editora: Verus
Páginas: 308
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva 

SinopseA aguardada continuação de Bela Distração Liis Lindy é uma agente do FBI decidida a se casar apenas com o trabalho. Ela adora sua mesa, está em um relacionamento sério com seu laptop e sonha em ser cumprimentada pelo diretor depois de solucionar um caso difícil. O agente especial Thomas Maddox é arrogante e implacável, um dos melhores que o FBI tem a oferecer — e chefe de Liis. Quando Liis e Thomas são encarregados de uma missão em que precisam fingir ser um casal, a atração entre eles chega ao limite — e os leva a questionar quanto realmente estavam fingindo. Bela redenção é o segundo volume da série que narra a excitante, romântica e por vezes volátil jornada dos Maddox rumo ao amor. Chegou a hora de conhecer o mundo misterioso do esquivo Thomas e descobrir como a paixão pode ser intensa quando você não é a primeira, e sim a última. Além, é claro, de rever os outros irmãos da família Maddox.

A Trama
Se você já leu os outros livros da Jamie McGuire, você pode praticamente dizer que já leu Bela Redenção. A história não trás nada de novo e acaba sendo uma leitura que não acrescenta em nada. A trama envolvendo o FBI, na minha opinião, não foi crível, parecia que eles trabalhavam na redação de uma revista de fofoca. Sem contar em VÁRIAS ocasiões em que não consegui não revirar os olhos, porque o que estava acontecendo ou sendo pensado era tão absurdo que eu não joguei o livro na parede por pouco. E a história é tão previsível e tão igual aos outros livros da autora, que eu fiz uma brincadeira de tentar adivinhar quais cenas aconteceriam e em quais situações seriam e, adivinhem, acertei! Ela tentou juntar a trama dessa história com o que acontece no final de Belo Desastre, mas no final das contas foi bem inútil esse envolvimento, já que ela resolve as coisas abruptamente no final, como se tivesse se esquecido da trama que estava construindo.

Os ProtagonistasApesar de serem agentes do FBI, os personagens são pouco interessantes. Saindo um pouco do padrão de protagonistas, Liis é japonesa e tinha tudo para ser uma personagem bem legal, mas a autora conseguiu estragar a coitada. Ela acabou de sair de um relacionamento frustrante e jurou que estaria indisponível para o amor por um bom tempo, já que se dedicaria mais ainda ao seu trabalho. Mas é só conhecer Thomas que todo o seu foco fica perdido, mesmo ela querendo acreditar que continua dura na queda. Ela é uma personagem de vinte e tantos anos, mas mais parecia uma adolescente indecisa. Além de ser a única personagem que eu já vi ter ciúmes de um copo (ou qualquer coisa que entrasse em contato com a boca do Thomas *insira revirada de olhos aqui e uma bufada bem longa*). Para alguém que batia o pé dizendo que não queria se envolver com ninguém no momento, ela agia como uma namorada ciumenta irritante. Quanto a Thomas, ele é basicamente os outros dois irmãos que conhecemos antes, talvez um pouco mais controlado (mas possessivo da mesma forma). O instalove também foi difícil de aceitar, ainda mais com a "filosofia" que os dois pregavam.

Personagens SecundáriosApesar de também não parecer nenhum pouco com uma agente do FBI, eu achei Val divertida. Acredito que um livro com a história da Val seria mais interessante que o resto dos irmãos Maddox. Sawyer é um canalha engraçado, tentando fazer com suas graças que esqueçamos o quanto ele foi idiota. Marks é meio apagado, então não consegui formar uma opinião sobre ele. Reencontramos alguns outros personagens, como a Abby e o Travis, a Cami e o Trenton...

Capa, Diagramação e Escrita: Acho que são águias na capa, o que representa o FBI. A diagramação está como nos livros anteriores. A escrita da autora costumava me fisgar, mas dessa vez eu mal via a hora do livro terminar, porque me cansei dela seguir a mesma receita nos livros pra tentar continuar fazendo sucesso. Não quero dizer que ela deve parar de escrever New Adults, só mudar as histórias, criar algo único para cada personagem, senão sempre vai parecer que estamos lendo o mesmo livro com personagens diferentes (só nos nomes, praticamente).

ConcluindoÉ pouco provável que eu continue com a série depois desse livro. Já li comentários sobre o próximo e percebi que também vou ficar muito irritada se tentar forçar. A leitura não foi totalmente ruim, algumas partezinhas teve como aproveitar, mas no final das contas não rolou.

Classificação: