Resenha - O Vitral Encantado

Resenha feita pela 
Título: O Vitral Encantado
Título Original: Enchanted Glass
Livro Único.
Autora: Diana Wynne Jones
Editora: Galera Junior
Páginas: 304
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Amazon // Submarino

Sinopse: O avô de Andrew Hope acabou de falecer e lhe deixou seu casarão como herança. Mas muito mais do que isso. Ele era um grande mago e Andrew herdou também o campo de proteção da propriedade (o que automaticamente o torna responsável pela segurança de todos os que vivem ali) e um curioso artefato: um vitral de muitas cores e claramente mágico. Quando o jovem Aidan Cain, caçado pelos temidos Perseguidores, surge em sua porta à procura de abrigo, Andrew encontra nele um amigo para desbravar os arredores do casarão. Mas com Aidan ele vai descobrir que o passado de sua família pode ter muito mais magia do que imaginava. Diana Wynne Jones nos proporciona uma aventura delicada e cheia de humor britânico moderno. O Vitral Encantado é um prato cheio para os fãs de Neil Gaiman e outros autores de fantasia.

A Trama: O livro é cheio de mistério e fantasia, com direito a seres gigantes, verduras gigantes, menino que se transforma em cachorro e contrapartes, que seriam como "doppelgängers", um pouco modificados, dos habitantes de Melstone. Porém nem todo esse mistério é bem explicado e tive que deduzir algumas coisas e exercitar minha memória lembrando de passagens aparentemente insignificantes. O clímax para mim foi desapontante, mas talvez um leitor que não cobre tanto da trama, curta mais a leitura.

Os Protagonistas: Andrew teve uma certa quantidade de magia ensinada por seu avô quando criança, mas sua mãe não era favorável a isso, então pouco foi absorvido por ele, porém, depois da morte de seu avô, o Sr. Brandon, Andrew tem que assumir todas suas funções, inclusive as mágicas, no lugar em que ele vivia, Melstone. O menino Aidan aparece procurando pelo socorro do Sr. Brandon após a morte de sua avó e criaturas estranhas aparecerem procurando por ele na casa de sua nova família adotiva, mas só chega a mansão após o falecimento do velhinho e encontra Andrew em seu lugar.
A relação que se estabelece entre eles é interessante, pois eles tem muito em comum, mas mesmo quando suas diferenças estão afloradas, se dão muito bem.

Personagens Secundários: O modo como os personagens se comportam é bem engraçado. Eles são cativantes e completam a história de forma única. A Sra. Stock, empregada da casa desde os tempos do Sr. Brandon, tem um jeito grosseiro, mas divertidíssimo. Adorava quando ela aparecia depois do Andrew mudar todos os móveis da sala de lugar, colocando eles de volta ao lugar em que estavam antes, sem temer desafiar o próprio patrão.

Capa, Diagramação e Escrita: A capa desse livro é muito linda e foi o que me chamou atenção para ele em primeiro lugar, seguido da fama da autora. Apesar de ter gostado do estilo de escrita, senti a trama confusa em alguns momentos e acho que caberia um final mais esclarecedor do que o que houve, mas continuo com vontade de ler mais da autora.

Concluindo: Infelizmente esperava mais, mas não deixou de ser uma leitura agradável.

Quotes:
O Sr. Stock apoiou-se em sua pá. Ele não tinha nenhum parentesco com a Sra. Stock, nem mesmo por casamento. Simplesmente quase a metade das pessoas em Melstone tinha o nome Stock. Tanto o Sr. Stock quanto a Sra. Stock eram sensíveis a esse assunto. E não gostavam um do outro.

Aidan teria reconhecido aquela letra em qualquer lugar, caprichosa, leve e inclinada, com travessões no lugar de qualquer outro sinal de pontuação. A Vó sempre dizia: "Não tenho paciência com vírgulas, pontos e coisas tais. As pessoas têm de me aceitar como eu sou." 
Classificação: