Resenha - Vale das Chamas

Resenha feita pela Luh!  
Título: Vale das Chamas
Título Original: Valley of Fires
Série: Saga da Terra Conquistada
1- Cidade da Meia-Noite (2014)
2- A Torre Partida (2015)
3- Vale das Chamas (2015)
Autor: J. Barton Mitchell
Editora: Jangada
Páginas: 496
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva 


Mais que intenso... uma explosão de emoções.
Atenção: Essa resenha não contém spoilers dos livros anteriores (exceto na sinopse).

Sinopse: “Vale das Chamas” é o desfecho eletrizante e surpreendente da Saga da Terra Conquistada. Agora, a Torre Partida, o mais famoso marco das Terras Estranhas, não existe mais. Zoe foi sequestrada pelos Confederados e Holt Hawkins e Mira Toombs tentam unir os últimos sobreviventes na luta contra os invasores. Mira sai em busca de Zoey, ao mesmo tempo em que tenta reunir uma frágil coalização de Mercadores do Vento, guerreiros Hélices Brancas e uma facção rebelde dos Confederados, um grupo heterogêneo em que a desconfiança impera. Enquanto isso, Holt viaja com Ravan e Avril, de volta ao lugar para onde jurou que jamais voltaria: o Fausto, a cidade desértica e perigosa do Bando. Ele vai para lá para resolver questões do passado com Tiberius e convencê-lo a lutar contra os Confederados. Tiberius, porém, tem seus próprios problemas para resolver. O Bando vive uma verdadeira guerra civil. Rebeldes tomam uma parte da cidade. Se Holt quer a ajuda do Bando, em troca ele talvez tenha que se aliar ao seu pior inimigo.

A Trama: Eu não sei o que eu esperava, mas essa trama me pegou de surpresa. Foram emoções demais, cheguei a chorar em alguns trechos, muitos personagens morrendo e algumas batalhas épicas contra adversários implacáveis.
Gostei muito mesmo da trama, senti que ela foi um pouco longa demais, porém cada personagem teve um final (ou uma morte trágica), as maiores questões da série foram resolvidas e fiquei muito satisfeita com a conclusão. 

Os Protagonistas: Holt e Mira tiveram um desenvolvimento lento e firme a cada livro, sendo que conseguiram aprender com seus erros e passaram a confiar completamente um no outro. O desenvolvimento dos personagens foi uma das melhores partes da trama e gostei de como amadureceram. É claro que Holt continua teimoso e Mira continua duvidando um pouco de si mesma, mas eles pareciam versões melhoradas do Holt e da Mira que iniciaram a série, conseguindo manter as características que fizeram com que me conquistassem.

Os Personagens Secundários: Para mim, uma das maiores estrelas desse livro foi Ravan. No início eu desprezava a personagem, porém aos poucos fui conhecendo-a e ela demonstrou ser uma garota amável, que fazia de tudo por Holt, mesmo que ele não merecesse. 
Vários outros personagens tiveram suas próprias pequenas tramas, todas interessantes, e adorei a maneira como a autora conseguiu introduzir todas sem deixar o livro confuso demais. 

Capa, Diagramação e Escrita: Gostei muito das cores da capa. A primeira talvez ainda seja a minha predileta da série, porém todas são harmoniosas e belas, sem falar que combinam com a trama. A diagramação é simples e a escrita de J. Barton continua gostosa como era no início, sabendo transmitir perfeitamente os sentimentos dos personagens e descrever os cenários magníficos. 

Concluindo: Do início ao fim, uma ótima trilogia que conseguiu manter a qualidade e desenvolver a trama, sem ficar cansativa. Recomendo que leiam os três livros em um curto período de tempo, já que eles podem ficar um pouquinho confusos.

Classificação: