Saciando a Fome #118

Atrasado, mas ainda está valendo!


Para começar, acho que está óbvio que recebemos a caixa do mês da Novo Conceito. Nesta caixa, vieram os romances  Boa Noite, Estranho (Jennifer Weiner) e As Cores do Entardecer (Julie Kleber), o guia Tudo Que um Geek Deve Saber (Ethan Gilsdorf), o infanto-juvenil O Reino Secreto de Todd (Louise Galveston) e os nacionais Três Dias Para Sempre (Janda Montenegro), Eu Fico Loko (Christian Figueiredo de Caldas) e Diário de um Adolescente Apaixonado (Rafael Moreira).
Agora, especialmente para uma promoção, recebemos Tensão (Gail McHugh - Arqueiro), que terá resenha em breve.

Resenha - Primeiras Impressões

Resenha feita pela
Título: Primeiras Impressões
Livro Único.
Autora: LRDO
Editora: Kiron
Páginas: 308
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Editora Kiron // Cultura // Amazon (eBook)

Sinopse: Primeiras Impressões é uma adaptação moderna do clássico Orgulho e Preconceito de Jane Austen. O romance eterno de Lizzie e do Sr. Darcy é situado desta vez entre paisagens paradisíacas do Brasil e cenários surpreendentes dos Estados Unidos, em um relacionamento complexo entre uma carioca sarcástica e brilhante e um político americano de uma família conservadora.

A Trama: Falar de uma adaptação moderna de Orgulho e Preconceito chama atenção, não é mesmo? Inclusive já falei de uma aqui, mas essa é diferente pois se divide entre Brasil e Estados Unidos, além da mocinha Bennet (aqui Benevides) ser brasileira, assim como sua família. Em uma vinda do americano Frederick Darcy com seu amigo Charles e sua irmã Caroline Bing à cidade de Búzios, no Rio de Janeiro, eles conhecem a família Benevides, dona de pousadas na localidade e conexões se formam. Enquanto avalia se a região é apropriada para abrir uma filial de sua rede de restaurantes, Charles se apaixona por Jane, mas seu passado marcado por curtos relacionamentos deixa seus amigos preocupados se esse é só mais um amor de verão ou não. Já entre Liz e Darcy, as faíscas que rolam são de atritos entre a personalidade do político sério e da estudante descolada.

Resenha - Contos de Grimm

Resenha feita pela Maay!  
Título: Contos de Grimm - para todas as idades
Livro Único.
Autor: Philip Pullman 
Editora: Alfaguara (Suma de Letras)
Páginas: 414
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Saraiva // Extra

Pullman consegue provar que nem todo livro de contos de fadas precisa ser igual aos outros.

Sinopse: Em Contos de Grimm para todas as idades, considerado pelo jornal britânico Sunday Times um dos melhores livros de ficção do ano, Philip Pullman recria seus contos de fadas preferidos. Afirmando que conservar uma única versão dessas histórias é como prender um pássaro numa gaiola, o autor toma a liberdade de acrescentar e inventar detalhes que tornem a narrativa mais fluida e divertida. Ao final de cada uma delas, um breve comentário sobre personagens, curiosidades, versões semelhantes e finais alternativos traz ainda mais riqueza para essas clássicas histórias.
Ao longo dos 53 contos reunidos na coletânea, belos príncipes e princesas, velhas feiticeiras, madrastas cruéis e animais falantes transitam entre o estranho e o absurdo. Estão presentes clássicos como Branca de Neve, Cinderela, João e Maria e Chapeuzinho Vermelho, e histórias menos conhecidas, mas não menos surpreendentes, como O junípero, Rumpelstiltskin e Hans Meu Ouriço.
A maestria e o cuidado de Pullman conferem novo vigor à preciosa obra dos irmãos Grimm, repleta de histórias fantásticas sobre amor, amizade e coragem, que há séculos encantam leitores de todas as idades.
"Tudo o que me propus a fazer neste livro foi contar as melhores e mais interessantes histórias dos irmãos Grimm, tirando do caminho qualquer coisa que pudesse impedi-las de fluir livremente. Não quis colocá-las em cenários modernos, produzir interpretações pessoais ou compor variações poéticas dos originais; tudo o que busquei foi produzir uma versão que fosse límpida como água. A questão que me orientou foi: Como eu mesmo contaria esta história, se a ouvisse de outra pessoa e quisesse passá-la adiante?" - Philip Pullman.

A Trama: Philip Pullman pode até ter dado seu pitaco nas histórias a fim de torná-las mais fluídas, mas não foi isso que tornou seu livro diferente dos demais. O verdadeiro diferencial está no comentário que o autor faz ao fim de cada conto, pelo qual eu esperava ansiosamente. 
Com esses comentários, Pullman nos apresenta diversas curiosidades sobre os contos, versões semelhantes, pequenas mudanças que os próprios irmãos Grimm trouxeram em cada nova edição, um pouco sobre quem foi a fonte dos dois... O livro me encantou completamente.

Resenha - A Casa Assombrada

Resenha feita pela
Título: A Casa Assombrada
Título Original: This House is Haunted
Livro Único.
Autor: John Boyne
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 296
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino // Extra

Sinopse: Eliza Caine tem 21 anos e acaba de perder o pai. Totalmente sozinha e sem dinheiro suficiente para pagar o aluguel na cidade, ela se depara com o anúncio de um tal H. Bennet. Ele busca uma governanta para se dedicar aos cuidados e à educação das crianças de Gaudlin Hall, uma propriedade no condado de Norfolk – sem, no entanto, mencionar quantas são, quantos anos têm ou dar quaisquer outras explicações. Assim, ela larga o emprego de professora numa escola para meninas e ruma para o interior.
Chegando a Gaudlin Hall, Eliza se surpreende ao encontrar apenas Isabella, uma menina que parece inteligente demais para sua idade, e Eustace, seu adorável irmão de oito anos. Os pais das crianças não estão lá. Não se veem criados. Ela logo constata que não há nenhum outro adulto na propriedade, e a identidade de H. Bennet permanece um mistério.
A governanta recém-contratada busca informações com as pessoas do vilarejo, mas todos a evitam. Nesse meio tempo, fica intrigada com janelas que se fecham sem explicação, cortinas que se movem sozinhas e ventos desproporcionais soprando pela propriedade. E então coisas realmente assustadoras começam a acontecer.

A Trama: Não sou fã de terror e nem costumo ler livros do gênero, mas meu problema é que amo suspense e a linha que separa suspense de terror é finíssima. A sinopse de A Casa Assombrada chamou muito a minha atenção e o nome do autor também contribuiu muito pro meu interesse. Posso dizer que esse livro é um terror leve, então para quem também gosta de um suspense ou desvendar mistérios, está aí uma história bem legal. Já quem gosta de terror hardcore pode se decepcionar, pois não acredito que as situações apresentadas impressionem tanto a ponto de dar sustos e pesadelos.
Não vou falar sobre  a história da casa porque tiraria toda a graça e quem for ler merece passar pela mesma angústia que passei até descobrir junto da Eliza u.u. Gostei dessa experiência e fiquei com vontade de explorar mais o gênero em livros light assim.

Promoção - Um Dia de Cada Vez

Boa noite, boa noite!!! Não disse que eu ia aparecer mais vezes de agora em diante? Nem passou uma semana ainda, e já voltei.
O livro de hoje pode não ter me conquistado completamente, mas virou o queridinho de muita gente! Então, acho que a chata sou eu mesmo (haha). Um Dia de Cada Vez é uma obra densa e a leitura não é das mais fáceis, mas, sem dúvida, vale o esforço. Se quiserem saber mais, leiam a resenha, e não esqueçam de comentar! Posso não responder sempre, porque às vezes falta tempo, mas leio todos os comentários com o maior carinho. 
Agora, não esqueçam de se inscrever!


Resenha - O Desafio de Ferro

Resenha feita pela Luh!
Título: O Desafio de Ferro
Título Original: The Iron Trial
Série: Magisterium
1- O Desafio de Ferro (2014)
2- The Copper Gaunlet (2015 US)
3- The Cosmos Blade (2016 US)
Autores: Cassandra Clare, Holly Black
Editora: Novo Conceito
Páginas: 384
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Fnac // Americanas // Extra

Amei, quero mais!


Sinopse: A maioria dos garotos faria qualquer coisa para passar no Desafio de Ferro. Callum Hunt não é um deles. Ele quer falhar.
Se for aprovado no Desafio de Ferro e admitido no Magisterium, ele tem certeza de que isso só irá lhe trazer coisas ruins. Assim, ele se esforça ao máximo para fazer o seu pior... mas falha em seu plano de falhar.
Agora, o Magisterium espera por ele, um lugar ao mesmo tempo incrível e sinistro, com laços sombrios que unem o passado de Call e um caminho tortuoso até o seu futuro.

A Trama: Tudo começa com Callum indo ao teste para o Magisterium, uma escola de magia que poucas pessoas conhece. Dezenas de outras crianças passam pelo teste, mesmo sem saber que o estão fazendo, e pouquíssimas são escolhidas. Callum é talvez um dos únicos que tenta ativamente falhar no teste, porém mesmo assim ele é escolhido e não tem escolha senão ir para o Magisterium, para aprender a dominar sua magia. Vou começar afirmando aquilo que muitos devem querer saber: sim, o livro lembra um pouco a série Harry Potter. Entretanto, é voltado ao público mais juvenil, com descrições breves, cenas de ação e algumas reviravoltas interessantes. Apesar de ter alguns trechos lentos (eu não aguentava mais ver o protagonista separando areia), o livro conseguiu me entreter do início ao fim e me deixou com vontade de imediatamente pegar o próximo.

Terça do Top #88

Top 8 Problemas Relacionados a Livros


Primeiro Top do mês, e é um muito legal. Espero que vocês também compartilhem os seus problemas e me digam se vocês se identificam com algum dos meus, para sofrermos juntos!

- Acabou o espaço.
Se você analisar um livro individualmente, ele parece uma coisa tão pequena. Mas tente ter 400 deles na sua casa. Cada estante ou superfície reta do meu apartamento tem livros. Preciso de espaço para outras coisas, mas não consigo me desfazer dos livros.

- O tempo entre lançamentos de uma série.
Uma das minhas séries prediletas é Academia de Vampiros. Porém, mesmo gostando tanto da trama, tive que reler os três primeiros livros, porque ao chegar no 4º, eu não lembrava mais o que tinha acontecido no 1º ou 2º. Como há cerca de um ano de intervalo entre a publicação de quaisquer livros de uma série, é fácil esquecer boa parte da trama, o que gera muita confusão.

- Ler me dá sono.
Eu, como muitas pessoas devem fazer, adquiri o hábito de ler antes de dormir e, assim, acostumei meu corpo a pensar que assim que eu deito com um livro, está na hora de ir para o mundo dos sonhos. O problema é quando eu quero ler às 16h e simplesmente não consigo ficar acordada por mais que dois capítulos.

- Expectativas.
Às vezes as pessoas falam tanto sobre algum livro, especialmente nos blogs americanos que eu acompanho, que eu fico com MUITA vontade de ler o mais rápido possível. Porém, tenho que esperar meses e meses até ter o livro em mãos e quando finalmente o leio... descubro que minhas expectativas estavam altas demais e ele não era tão bom assim. Decepção.

- Parcerias e escolhas difíceis.
A maioria dos blogueiros por aí vai me entender quando eu digo que escolher os livros de parceria é um problema. Não tenho tempo para ler todos os livros que as editoras oferecem, ou às vezes alguma das outras meninas da equipe também quer o livro. E, considerando que eu mal dou conta de ler o que recebo das editoras, pensar em comprar o livro e ler "quando eu tiver tempo" é como dizer bye bye para sempre.

- Explicações.
Me desespero quando alguém pergunta sobre meus livros favoritos e porque são tão bons. Livros não são como filmes, contar a trama não é o suficiente para que a pessoa entenda porque aquela história em particular é tão especial. Livros são experiências impossíveis de compartilhar com 30 palavras, então eu já nem tento.

- Livros enormes.
Esse problema foi inspirado na minha leitura atual, Sob a Redoma, que tem aproximadamente mil páginas com uma fonte minúscula. O tempo que vou levar para terminar esse livro seria o equivalente a ler outros 3. Três livros!

- Preconceito.
Eu não gosto de New Adult, livros eróticos, policiais, livros de terror, livros que se passem no ensino médio, etc. É complicado viver com todos os meus preconceitos literários e tenho certeza de que estou perdendo muuitos livros maravilhosos por aí.

Resenha - Ícones

Resenha feita pela
Título: Ícones
Título Original: Icons
Série: Ícones
1- Ícones (2014)
2- Idols (2014 US)
Autora: Margaret Stohl
Editora: Galera Record
Páginas: 384
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino 

Sinopse: Após a Terra ter sido invadida por seres alienígenas misteriosos, Dol, a única sobrevivente de sua família, passou a morar em uma pacata cidade camponesa junto de seu melhor amigo, Ro. Apesar da relativa segurança, os amigos sempre suspeitaram que possuíam algo de especial, até que, repentinamente, são capturados pela Embaixada. Agora, juntos de Tima, outra prisioneira, e Lucas, filho da poderosa embaixadora e garoto por qual Dol nutre uma perigosa atração, todos perceberão que o encontro dos quatro não é mera coincidência: é uma conspiração.

A Trama: Quatro jovens nascidos no mesmo dia, com marcas semelhantes no pulso vão parar no mesmo lugar onde passam por testes psicológicos diariamente. Pessoas e situações misteriosas os fazem sair a procura de respostas sem saber em quem confiar. Ro, o "ícone furoris" ou furioso; Dol, o "ícone doloris" ou chorão; Lucas, o "ícone amoris" ou amante; e Tima, o "ícone timoris" ou temido, são adolescentes de 17 anos, cada um com sua história de vida, descobrindo que podem reverter a situação do mundo em que vivem, já que podem chegar a lugares que humanos comuns não podem.
A resistência deles em acreditar nos fatos é bem chata. Tudo bem que eles são muito jovens, mas eles vivem num lugar bizarro onde não dá para duvidar de nada e as coincidências e evidências sobre o acontece são inegáveis.

Resenha - Mentirosos

Resenha feita pela Maay!  
Título: Mentirosos
Título Original: We Were Liars
Livro Único.
Autor: E. Lockhart
Editora: Seguinte
Páginas: 272
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Fnac // Saraiva // Submarino

Uma leitura para passar o tempo, mas sem desperdiçá-lo.


Sinopse: Mentirosos - Os Sinclair são uma família rica e renomada, que se recusa a admitir que está em decadência e se agarra a todo custo às tradições. Assim, todo ano o patriarca, suas três filhas e seus respectivos filhos passam as férias de verão em sua ilha particular. Cadence - neta primogênita e principal herdeira -, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat são inseparáveis desde pequenos, e juntos formam um grupo chamado Mentirosos.
Durante o verão de seus quinze anos, as férias idílicas de Cadence são interrompidas quando a garota sofre um estranho acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, depressão, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos. Toda a família a trata com extremo cuidado e se recusa a dar mais detalhes sobre o ocorrido… até que Cadence finalmente volta à ilha para juntar as lembranças do que realmente aconteceu.

A Trama: Eu esperava uma obra que ia me render muitas gargalhadas, porque esse é o lado que eu conhecia da autora. Eu não imaginava que ia devorar o livro de tão curiosa para descobrir os detalhes do acidente de Cadence. Não esperava um suspense tão envolvente, mas foi o que encontrei. 
Assumo que fiquei bem irritada com o final, bem irritada mesmo. Mas não posso posso negar que a história foi muito bem elaborada. Só já aviso: o livro não é extraordinário, mas a autora se provou mestra em prender o leitor a suas páginas.

Lançamentos de Fevereiro #2

Como eu não fiz lançamentos semana passada, hoje eu tenho muita coisa pra mostrar pra vocês. Veremos os lançamentos das editoras: Companhia das Letras, Geração, Novo Conceito, Grupo Pensamento, Galera Record, Grupo Record, Suma de Letras, Rocco e Tordesilhas. Desses eu quero ler: Amy & Matthew, Dia 21, As Confissões das Irmãs Sullivan, True, Um Lugar no Coração e A Morte de Sarai.

O Brilho do Amanhã - No centro de O brilho do amanhã estão Benjamin e Bockarie, dois amigos de longa data que retornam à cidade natal, Imperi, após o fim da guerra. O vilarejo está em ruínas, o chão coberto de ossos, as ruas desertas. Diversos obstáculos surgem à frente: escassez de alimentos, onda de assassinatos, roubos, estupros e retaliações. São ainda obrigados a enfrentar a destruição causada por uma companhia mineradora que ameaça cortar o abastecimento de água e bloqueia as ruas com fios elétricos. Com a atmosfera etérea de um sonho e a clareza moral de uma fábula, O brilho do amanhã é um romance poderoso sobre o significado de preservar o que é mais importante, mesmo em tempos de incerteza.

Muito Longe de Casa - As crianças se tornaram presença constante nas guerras de nossos dias. Nos mais de cinquenta conflitos em curso na atualidade, estima-se que haja cerca de 300 mil crianças envolvidas diretamente. Ishmael Beah era uma delas. Em Muito longe de casa, Beah conta uma história pungente: aos doze anos de idade, fugiu do ataque de rebeldes e vagou por uma terra arrasada pela violência. Aos treze, foi recrutado pelo exército do governo de Serra Leoa e descobriu que era capaz de atrocidades inimagináveis. Este é um relato raro e hipnotizante,contado com força literária e uma honestidade de cortar o coração.


Roth Libertado - Philip Roth dispensa apresentações. Desde o início da carreira, Roth produziu parte da melhor literatura do século XX e começo do século XXI. Mesmo assim, não há até o momento produção crítica substantiva sobre seu trabalho. Não havia. Aqui está, finalmente, a história da vida criativa de Roth. Claudia Roth Pierpont traz um relato envolvente, capaz de mergulhar na complexidade do trabalho de Roth e na controvérsia que ele suscitou. O livro não é uma biografia, mas algo mais desafiador: uma tentativa de entender um grande escritor por meio de sua arte. Roth libertado é um trabalho de alto nível, um livro fascinante e fluente que decerto será fonte incontornável para os fãs e estudiosos de Philip Roth pelos próximos anos.

As Descobertas - Neste livro cativante e lúcido, o cientista e romancista Alan Lightman nos apresenta 24 grandes descobertas científicas do século XX — da teoria da relatividade ao mapeamento da estrutura do DNA — que mudaram radicalmente nossa percepção do mundo e o lugar que ocupamos nele. Fazem parte da lista nomes como Albert Einstein, Max Planck, Ernest Rutherford, Niels Bohr, Henrietta Leavitt e Linus Pauling. Com uma perspicácia notável, Lightman mapeia a paisagem intelectual e emocional da época, retrata o drama humano da descoberta e explica o significado e o impacto de cada trabalho.


Resenha - Mentes Sombrias

Resenha feita pela Luh!
Título: Mentes Sombrias
Título Original: The Darkest Minds
Série: Mentes Sombrias
1- Mentes Sombrias (2013)
2- Never Fade (2013 US)
3-In The After Light (2014 US)
Autora: Alexandra Bracken
Editora: iD
Páginas: 576
Saiba mais: Skoob
Comprar: Submarino // Americanas // Extra

Duas palavras: eu chorei.


Sinopse: Quando completa 10 anos, a garota Ruby vê sua vida mudar completamente. Além do medo de ser vítima de um vírus fatal que ataca apenas as crianças, ela é rejeitada por seus pais, que a entregam para a polícia especial. Seu destino é Thurmond, um campo de reabilitação criado pelo governo norte-americano para cuidar dessa geração que possui algo diferente e ameaçador: são crianças com habilidades especiais. Elas podem controlar pessoas e objetos só com o poder da mente. Consideradas perigosas, vivem à margem da sociedade. Mas, aos 16 anos, Ruby consegue escapar de Thurmond e muda o seu destino, ao lado de novos amigos, fugitivos como ela: Liam, Zu e Bolota. Juntos, os quatro vivem as mesmas dúvidas, medos e inseguranças. Enquanto enfrentam uma realidade assustadora, fugindo de caçadores de recompensa, da polícia e da Liga das Crianças, uma organização que quer se aproveitar dessas habilidades infantis, eles tentam encontrar o Fugitivo, um líder misterioso que oferece abrigo e ajuda às crianças. E percebem que, apesar de tudo, ainda conseguem sonhar.

A Trama: Quando comecei Mentes Sombrias, eu esperava um livro divertido com crianças com poderes e bastante ação. O livro tem todas essas características, porém ele é muito mais. Mentes Sombrias me conquistou, emocionou, entrou para os favoritos e realmente me pegou de surpresa com a qualidade da trama.
O livro começa quando Ruby, a protagonista, é enviada a um acampamento do governo, junto com outras milhares de crianças pelo país, por ter apresentado habilidades especiais (ou poderes). Após seis anos terríveis, Ruby consegue escapar e encontra três companheiros de estrada, Liam, Bolota e Zu. Parece bastante, mas isso é só a introdução do livro. Tendo quase 600 páginas, Mentes Sombrias é um livro onde acontece muita coisa e é só no último terço que ele realmente demonstra sua genialidade. Amei demais o final, que me arrancou lágrimas, e mal posso esperar pela continuação.

Promoção - A Menina Que Tinha Dons

Oi gente!!! Sentiram minha falta? Aposto que sim u.u Mas tenho uma ótima notícia, eu vou aparecer mais por aqui! Enfim né... Vamos ao que interessa.
O livro de hoje não é pra qualquer um, mas tenho certeza que que curte o estilo pós-apocalíptico está louco pra ler! A Menina Que Tinha Dons fala sobre zumbis, mas não apenas sobre isso. Se quiserem saber mais, é só dar uma lida na resenha da Tay, ela super indicou o livro. 
Agora, não percam tempo e se inscrevam de uma vez!


Saciando a Fome #117

Vamos conferir o que chegou?


Essa semana só recebemos livros maravilhosos graficamente, as editoras estão caprichando. Aquele Fangirl (Rainbow Rowell - Novo Século) fechado que vocês estão vendo é para uma promoção que já está rolando. Continuando minha coleção da autora, veio também Anexos (Rainbow Rowell - Novo Século) e estou sentindo que será maravilhoso! Outro livro fofo e contemporâneo que chegou agora foi Amy & Matthew (Cammie McGovern - Galera Record). Das continuações de séries que já iniciamos, tem Dia 21 (Kass Morgan - Galera Record), uma ficção científica que já ganhou até serie de TV e Sem Esperança (Colleen Hoover - Galera Record), contemporâneo que estou torcendo para amar!

Resenha - Se Vivêssemos em um Lugar Normal

Resenha feita pela Luh!
Título: Se Vivêssemos em um Lugar Normal
Título Original: Si viviéramos en un lugar normal
Livro Único
Autor: Juan Pablo Villalobos
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 192
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Americanas // Extra

Queria ter gostado, mas não foi dessa vez.


Sinopse: Se Vivêssemos Em Um Lugar Normal - Nos anos 1980, em uma pequena cidade no México, onde há 'mais vacas que pessoas e mais padres que vacas', uma família pobre tenta sobreviver às intempéries do cotidiano. O pai é um professor de educação cívica, apaixonado pelo período helênico e mestre em propagar todo tipo de insulto. A mãe, uma mulher de inigualável tendência cênica, mais afeita ao melodrama, que se encarrega de preparar, todo santo dia, a mesma refeição à base de quesadillas. É essa comida típica mexicana, aliás, que desperta na prole - sete filhos no total - certos pensamentos impróprios - cada um deseja que o outro desapareça, para que sobre um pouco mais de comida na mesa. Na iminência de ver a pequena casa em que moram ser demolida pela chegada de um empreendimento imobiliário de alto padrão, cada membro da família cria subterfúgios, muitas vezes delirantes, para lidar com uma realidade cada vez mais opressiva. É nesse cenário que se dá a saga de Orestes, um dos filhos do casal, e protagonista deste romance que conta, sob um ponto de vista que oscila entre o adolescente entediado e o adulto raivoso, a sua percepção da luta de classes e do papel insignificante que sua família ocupa no mundo.

A Trama: Para ser sincera, não faço ideia de como explicar esse livro. Talvez começar afirmando que ele não é para todo mundo, mas muitas pessoas vão adorar. Se Vivêssemos em um Lugar Normal traz uma crítica à sociedade no México e é uma mistura de fantasia e realidade, mencionando desde política, a diferença entre os pobres e ricos e a dinâmica de uma família grande, até aliens e controles mágicos. É uma sátira muito inteligente, porém o final foi apressado e, pra ser sincera, um pouco ridículo demais. Na minha opinião, o livro inteiro foi escrito meio que como uma piada, porém não funcionou.

Resenha - Quatro Estações

Resenha feita pela Maay!
Título: Quatro Estações
Título Original: Different Seasons
Livro Único.
Autor: Stephen King 
Editora: Suma de Letras
Páginas: 556
Ano: 2013
Saiba mais: Skoob
Comprar: Extra // Fnac // Submarino // Saraiva

Sinopse: Histórias de Stephen King que se transformaram em sucessos de Hollywood. Publicado originalmente em 1983, o livro faz parte da série de relançamentos de obras esgotadas de Stephen King, reeditadas em novo formato pela Objetiva. Em Quatro Estações, o leitor tem a oportunidade de conhecer uma outra faceta do mestre do suspense, Stephen King. São quatro histórias bem diferentes do universo habitual do autor, mas com a mesma marca de excelente contador de histórias que ele conquistou ao longo de sua carreira. King constrói narrativas baseadas no dia-a-dia de personagens comuns e mostra sua habilidade em criar demônios, mas sob uma nova perspectiva: eles aparecem de modo subliminar, povoando a natureza humana. Em "Primavera eterna - Rita Hayworth e a redenção de Shawshank", o escritor toma a injusta condenação de um homem à prisão perpétua como ponto de partida para falar sobre o desejo de liberdade. A adaptação para as telas do cinema - com atuações de Tim Robbins e Morgan Freeman - fez grande sucesso sob o título Um sonho de liberdade. Já a perda da inocência é retratada por King em "Verão da corrupção - Aluno inteligente", que descreve a estranha relação entre um velho torturador nazista e um rapaz de apenas 13 anos de idade fascinado pelo terror do III Reich. A novela chegou às grandes telas como O aprendiz. Na trama seguinte, "Outono da inocência - O corpo", o autor dá novos contornos ao tema do rito de passagem da juventude para a maturidade, utilizando-se das reações de um grupo de adolescentes confrontados com a morte ao se verem diante de um cadáver. A história se transformou no filme Conta comigo, revelando atores como River Phoenix, Corey Feldman e Kiefer Sutherland. Vida e morte voltam a aparecer na quarta e última novela, "Inverno no clube - O método respiratório", que relata a luta de uma jovem para conceber seu primeiro filho a qualquer custo. Em Quatro Estações, King, o mestre do terror americano, se distancia do sobrenatural e mergulha no dia-a-dia de personagens comuns, comprovando mais uma vez seu talento como um dos melhores ficcionistas da literatura contemporânea.

A Trama: Não vou falar muito sobre as tramas, ou farei uma cópia da sinopse - afinal, ela nos traz  um resumo bastante satisfatório.
O que farei, aqui, é preparar vocês no caso de resolverem mergulhar nessa leitura.
O livro é bom? É. Vale a pena? Vale... Porém. Sempre tem um porém.
Não esperem um livro de contos normal. O próprio autor, no posfácio, diz que publicou essas histórias juntas porque eram "longas demais para serem consideradas contos, mas curtas demais para serem consideradas um romance". Então abram a cabeça, pensem na obra como quatro livros distintos, e aproveitem a leitura.

Resenha - A Menina Que Tinha Dons

Resenha feita pela Tay!
Título: A Menina Que Tinha Dons
Título Original: The Girl With All The Gifts
Livro Único.
Autor: M. R. Carey
Editora: Fábrica231 (Rocco)
Páginas: 384
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino // Amazon (e-book) // Extra


SinopseCultuado autor de quadrinhos e roteiros da Marvel e da DC Comics, entre eles algumas das mais elogiadas histórias de X-Men e O Quarteto Fantástico, o britânico M. R. Carey apresenta uma trama original e emocionante em sua estreia como romancista com A menina que tinha dons, lançamento do selo Fábrica231. Aclamado pela crítica, o livro se tornou um bestseller imediato na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos ao contar a história de Melanie, uma menina superdotada que faz parte de um grupo de crianças portadoras de um vírus que se espalhou pela Terra e que são a única esperança de reverter os efeitos dessa terrível praga sobre a humanidade. Uma comovente história sobre amor, perda e companheirismo encenada num futuro distópico.

A Trama: Numa Inglaterra pós-apocalíptica, o mundo foi tomado por um vírus que deu origem aos famintos, um tipo de zumbi. Na base em que a Dra. Caldwell opera para tentar descobrir a origem desse vírus e, possivelmente, uma cura, há soldados e professores. Os primeiros para protegerem o lugar dos famintos e dos lixeiros (humanos que se recusaram a se juntar a um grupo de sobrevivência e decidiram sobreviver por conta própria no mundo colonizado por zumbis). Já os professores estão ali para cuidarem do aprendizado de crianças muito especiais, observar seus avanços e o quanto seus cérebros conseguem reter informações e torná-los inteligentes. Melanie é uma desses crianças e a mais especial de todas. Todos acreditam que elas são a fonte de uma cura para o vírus, mas os estudos da Dra. Caldwell começa a assustar Melanie. E quando a base é atacada por lixeiros (munidos de famintos), tudo pode estar perdido.
Eu tinha lido em algum lugar que o livro teria zumbis, mas eu não imaginava a forma como seriam introduzidos na história. E eu achei incrível! Acredito que o autor construiu o foco da trama de uma forma bem original, mesmo que as cenas de sobrevivência na estrada já seja meio batidas (eu não me importo, porque adoro esse tipo de história). Uma das coisas que eu também adorei na história, é que o autor não se contentou em simplesmente fazer seus personagens sobreviverem a um apocalipse zumbi sem nenhum tipo de resposta. Tem toda uma trama biológica que vai se desenrolando ao longo do livro, explicando como o vírus se desenvolve, porque e os motivos.

Resenha - Um Dia de Cada Vez

Resenha feita pela Maay!
Título: Um Dia de Cada Vez
Título Original: Faking Normal
Série: Faking Normal
0.5- The Blue-Haired Boy
1- Um Dia de Cada Vez (2014)

Autora: Courtney C. Stevens
Editora: Suma de Letras 
Páginas: 232
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Extra // Fnac // Submarino // Saraiva

Sinopse: Alexi Littrell era uma adolescente normal até que, em uma noite de verão, sua vida é devastada. Envergonhada, a menina começa a se arranhar e a contar compulsivamente uma tentativa de fazer a dor física se sobrepor ao sofrimento que passou a esconder de todos. Ela só consegue sobreviver ao terceiro ano do ensino médio graças às letras de música que um desconhecido escreve em sua carteira. As canções parecem adivinhar o que o coração de Alexi está sentindo.
Bodee Lennox nunca foi um adolescente normal, mas agora é o menino que teve a mãe assassinada pelo pai. Em seguida, ele vai morar com os Littrell, e Alexi acaba descobrindo que o Garoto Ki-Suco, o quieto e desajeitado menino de cabelos coloridos, pode ser um ótimo amigo.
Em Um dia de cada vez, Alexi e Bodee, ao mesmo tempo em que fingem para o resto do mundo que está tudo bem, passam a apoiar um ao outro, tentando viver um dia de cada vez.

A Trama:  O livro conta a história de Alexi e Bodee, dois típicos personagens de sick-lit: jovens destruídos que encontram amparo um no outro.
Durante toda a leitura, porém, senti que faltava alguma coisa que não conseguia identificar. Só ao final, já nos agradecimentos, é que entendi o que era: faltou distanciamento. Quando a autora diz que passou pelos mesmos traumas de Alexi, tudo fez mais sentido. E, honestamente, se eu tivesse essa informação antes de iniciar a leitura, teria aproveitado muito mais.

Resenha - O Que Restou de Mim

Resenha feita pela Tay!
Título: O Que Restou de Mim
Título Original: What's Left Of Me
Série: As Crônicas Híbridas
1- O Que Restou de Mim
2- Once We Were (2013 US)
3- Echoes of Us (2014 US)
Autor: Kat Zhang
Editora: Galera Record
Páginas: 320
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva //  Amazon


Infelizmente foi um livro que me deu preguiça. zzZZzzZZzz


SinopseAddie e Eva são híbridas: duas almas no mesmo corpo. Em sua realidade, todos nascem assim mas, ainda na infância, uma das almas torna-se dominante. Mas isso nunca acontecia com as duas. Considerados instáveis e perigosos, os híbridos foram perseguidos e eliminados das Américas. E quando o segredo delas é ameaçado, Eva e Addie descobrirão da pior forma que há muito mais sobre os híbridos do que os noticiários de TV e os livros de história contam.

A Trama: No universo do livro, num corpo nascem duas almas, que são tratadas como "indivíduos" diferentes, cada uma recebendo um nome e cada uma com sua personalidade. Mas uma delas é sempre recessiva, e numa determinada idade, a alma mais forte se torna a dominante, enquanto a outra desvanece. Mas isso não aconteceu com Addie e Eva. Addie sempre foi a mais forte das duas, mas elas não conseguiam se definir. Até que, quando tinham 11 anos, foi declarado que Addie finalmente se tornou a dominante. E, de fato, ela é a única que consegue controlar o corpo agora, mas Eva continua lá, tendo como única companheira sua outra metade.
Eu achei a premissa do livro muito interessante, achei bem original e, devido a contracapa do livro, esperava uma coisa mais agitada, com mais ação. Mas, assim que comecei a leitura, tudo o que senti em relação ao livro foi preguiça. Tudo acontece de uma forma bem lenta e as protagonistas não ajudaram muito, principalmente Addie, que achei bem irritante. Era uma distopia que tinha tudo para me ganhar e me deixar louca pelos próximos, mas a maneira como a autora conduziu a história não me deixou empolgada para nada que acontecia

Resenha - A Escolhida

Resenha feita pela Luh!
Título: A Escolhida
Título Original: Gathering Blue
Série: O Doador
1- O Doador de Memórias (2014)
2- A Escolhida (2014)
3- Messenger (2004 US)
4- Son (2012 US)
Autora: Lois Lowry
Editora: Arqueiro
Páginas: 192
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Submarino // Fnac // Americanas // Extra

O primeiro era melhor, mas ainda gostei.
Atenção: Essa resenha não contém spoilers de O Doador de Memórias.


Sinopse: A Escolhida - Kira, uma órfã de perna torta, vive em um mundo onde os fracos são deixados de lado. A partir do momento da morte de sua mãe, ela teme por seu futuro até que é perdoada pelo Conselho de Guardiões. A razão é que Kira tem um dom: seus dedos possuem a habilidade de bordar de forma extraordinária. 
Ela supera a habilidade de sua mãe, e lhe cabe a tarefa que nenhum outro membro da comunidade pode fazer. Enquanto seu talento a mantêm viva e traz certos privilégios, ela percebe que está rodeada de mistérios e segredos, mas ninguém deve saber sua intenção de descobrir a verdade sobre o mundo.

A Trama: Considerando que adorei O Doador de Memórias, tinha expectativas altas em relação à este livro, o que foi parte do motivo porque não gostei tanto dele. Enquanto no primeiro livro, a autora cria um universo realista e ao mesmo tempo quase mágico, em A Escolhida as pessoas da pequena cidade onde a protagonista vive são egoístas, mesquinhas e sem compaixão alguma. Além disso, ambos os livros tem certos elementos de magia, porém enquanto no primeiro eles pareciam ser naturais na trama, no livro atual pareceu muito forçado.
O final traz uma reviravolta, o que foi interessante, porém no geral eu senti que o livro não acrescentou nada, foi uma trama pobre em detalhes, especialmente considerando que eu esperava essa distopia incrível que me faria refletir.

Promoção - Fangirl

Olha quem voltou com tudo? Sim, eu, a colunista mais amada de vocês, haha E hoje trago um livro que, aposto, muitos de vocês estão doidos para ter!
Fangirl é o segundo livro lançado no Brasil da autora mais queridinha do momento, Rainbow Rowell.  E como se não bastasse, foi super elogiado pela Luh na resenha. Então, não percam tempo e se inscrevam de uma vez!


Resenha - Bela Distração

Resenha feita pela Tay!
Título: Bela Distração
Título Original: Beautiful Oblivion
Série: Irmãos Maddox
1- Bela Distração
2- Beautiful Redemption (2015 US)
3- Beautiful Sacrifice (2015 US)
4- Sem título
Autor: Jamie McGuire
Editora: Verus
Páginas: 304
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino // Americanas // Amazon


SinopseCami Camlin é uma garota intensa e independente, dona do próprio nariz desde a época do ensino médio. Agora, cursando a faculdade e trabalhando como bartender no The Red Door, Cami não tem tempo para nada, até que uma viagem para visitar seu namorado é cancelada e, pela primeira vez em quase um ano, ela tem um fim de semana de folga. Trenton Maddox era o rei da Universidade Eastern. Os caras queriam ser como ele, as mulheres queriam domá-lo. Mas, depois de um trágico acidente virar sua vida de cabeça para baixo, ele deixa o campus para lidar com a culpa esmagadora. Um ano e meio depois, Trenton está morando com o pai e trabalhando em um estúdio de tatuagem para ajudar a pagar as contas. Justamente quando ele pensa que sua vida está voltando ao normal, nota Cami sozinha em uma mesa no Red Door. Como a irmã mais velha de três caras de pavio curto, Cami acredita que não terá problemas para manter a amizade com Trenton no nível estritamente platônico. Mas, quando um Maddox se apaixona, é para sempre — mesmo que Cami possa ser a razão para que a já fragilizada família Maddox desmorone de vez. Em Bela distração, o leitor vai mergulhar novamente nas emoções do universo de Belo desastre, além de vislumbrar mais alguns momentos do casal mais amado da literatura new adult, Travis e Abby.

A Trama: O livro começa com Cami frustrada com seu namoro com T.J., que cancelou mais uma vez o encontro dos dois (faz três meses que não se veem por causa do trabalho dele). Já que tinha tirado o fim de semana de folga, ela sai com sua amiga para se divertirem no The Red Door, onde as duas trabalham. Lá, ela se vê cara a cara com Trenton Maddox, que por algum motivo sentou na sua mesa e puxou papo com ela. E a partir daí, ele faria de tudo para se aproximar de Cami. Sabe aquele tipo de livro que deixa de coração acelerado pelos personagens e louco pra saber o que acontece, mas sabe que no fundo ele tem seus incontáveis defeitos, mas você simplesmente ignora? Esse é Bela Distração. O livro consegue te envolver e te deixar ansioso pelos próximos passos dos personagens, louco para vê-los juntos. Mas vamos aos poréns. Apesar da história ser envolvente, eu achei aquela súbita aproximação de Trenton muito rápida. Porque num dia eles nunca tinham se falado, e no outro ele estava na porta da casa dela com uma menininha, convidando-a para sair. Literalmente. E num determinado ponto do livro, Cami fica numa paranoia por causa de um "segredo" sobre T.J. e sobre ela, que nos faz imaginar muitas coisas que podem estar gerando aquilo tudo. Quando eu descobri o que era (e é só lá no final que isso acontece), admito que fiquei de boca aberta e relembrei todo momento do livro que ela fica apreensiva sobre T.J. Mas depois, pensando bem, achei todo o segredo bem idiota, porque não havia um motivo muito forte para ela ficar paranoica daquele jeito.

Saciando a Fome #116

Livros lindos!


Gente, não ando mostrando pra vocês o que chegou porque não está chegando muita coisa, passamos por aquela época de renovação de parcerias e as coisas ficam mais calmas, mas acredito que agora esteja tudo voltando.
Começando pelo meu tijolinho, recebi o segundo volume de Outlander, A Libélula no Âmbar (Diana Gabaldon - Arqueiro), que tem quase mil páginas, não é um livro pequeno, mas sinto que a série está entrando para as minhas favoritas, então estou animada! Continuando algumas séries que também estou adorando, tem A Rainha Exilada (Cinda Williams Chima - Suma de Letras), uma fantasia com guerreiros e protagonistas legais, e A Ascensão das Trevas (Morgan Rhodes - Companhia das Letras), que também é uma fantasia, porém com um ar mais sombrio.
Dos livros mais diferentes, veio True (Erin McCarthy - Record), que vai direto para a Tay e já dá pra ver pela capa que é romance, e um kit lindo de A Morte de Sarai (J. A. Redmerski - Suma de Letras), que a editora mandou de presente e estava muito lindo, mas destruí nos primeiros cinco minutos e não deu pra tirar foto.

Quinta das Capas #76

Noite


Faz um tempinho que essa coluna não aparece, estava na hora de voltar, certo?
Escolhi um tema bem legal para hoje, aquelas capas com um céu lindo que representam a noite. A maioria tem aquele tom azul escuro e mais sombrio que eu adoro!

Eu gostei muito de Star Cursed por parece tão realista, o céu ficou maravilhoso e bem estrelado, além de a modelo da capa parecer normal, sem uma pose clichê. O título também merece destaque por ser simples, porém muito bonito. Sussuros ao Luar ficou com uma aparência um pouquinho mais forçada por ter um fundo tão claro, considerando que deveria ser noite, mas gostei do efeito do portão quebrado, seria muito legal ver mais capas assim. Acho que a imagem de Voos e Sinos e Misteriosos Destinos é uma gracinha, a ilustração é fofa e as cores harmonizam muito vem. O título com fontes diferentes ficou bem divertido!

Branca de Neve Tem Que Morrer é uma daquelas capas que só funciona porque é noite, seria estranho esse corvo maligno com um sol enorme no fundo. Não sou uma grande fã da fonte no título, mas a capa ficou legal. For Darkness Shows the Stars, apesar de ter uma capa que não combina em nada com a trama, apaixona só de olhar para aquela constelação maravilhosa, o trabalho gráfico realmente é magnífico. Meu problema com Wings of the Wicked é aquela pose clichê da modelo, porém preciso dar pontos de bônus pela arma que ela está segurando, parece uma daquelas facas de açougue O céu também ficou bonito, mas parece que a modelo está andando nas nuvens.

Eu amoo essa capa de Bewitching porque sei que é sobre uma bruxa e, para mim, a modelo tem tanta cara de bruxa moderna, ela usa preto, mas ainda é linda! Além disso, o fundo escuro ficou lindo nessa imagem. My Fair Godmother é uma das únicas capas que, apesar de ter uma noite estrelada, mostra isso como se fosse algo mais divertido ao invés de tentar manter um ar sombrio, adorei especialmente que a garota está no telhado. Eu teria que perguntar aos fãs do John Sandford qual a graça dessa capa de Noite de Tempestade, porque eu achei que faltou algo, o cenário do fundo não chamou a atenção.

Essa semana foi só! Mas a coluna está voltando e logo tem mais. Não esqueçam de mencionar quais as prediletas de vocês.

Resenha - Middlesex

Resenha feita pela Tay!
Título: Middlesex
Título Original: Middlesex
Livro Único.
Autor: Jeffrey Eugenides
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 576
Ano: 2014
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Submarino // Americanas // Amazon


SinopseNarrado por uma personagem hermafrodita, o segundo romance de Jeffrey Eugenides, autor de As virgens suicidas, é um épico intergeracional e intersexual. Vencedor do Pulitzer em 2003, Middlesex está a cada dia mais atual."Nasci duas vezes: primeiro como uma bebezinha, em janeiro de 1960, num dia notável pela ausência de poluição no ar de Detroit; e de novo como um menino adolescente, numa sala de emergências nas proximidades de Petoskey, Michigan, em agosto de 1974."
Ironicamente, Calíope Stephanides está morando em Berlim, cidade que por décadas se viu dividida, quando começa a relembrar sua própria história, marcada pelo desvio e pela busca de unidade.
Sua narrativa percorre então três gerações da família greco-americana Stephanides, tendo como ponto de partida o começo do século XX, quando seus avós deixam um vilarejo nas encostas do Monte Olimpo para se instalar em Detroit, nos Estados Unidos. Em plena Lei Seca, a Cidade dos Motores experimenta seus dias de glória, até que eclodem os protestos da população negra, em julho de 1967, que obrigam a família a se mudar para Michigan. Nesta altura, Callie é uma menina de doze anos.
Para entender o que a tornou tão diferente das outras meninas, Calíope precisa investigar segredos de família e a espantosa história de uma mutação genética que atravessa as décadas e a transformará em Cal, um dos mais audaciosos narradores da ficção contemporânea. Sofisticado, recheado de referências literárias, e ao mesmo tempo envolvente, Middlesex é uma reinvenção do épico americano, que alia as tradicionais sagas familiares à mais virtuosa narrativa pós-moderna. Um romance intergeracional e intersexual, vencedor do Pulitzer em 2003.

A Trama:  O livro, narrado por Cal Stephanides, ao invés de começar contando sua história, começa em 1922, falando sobre seus avós e como eles fugiram da Turquia sob a sombra de uma guerra iminente. A história é contada de forma lenta, mas os acontecimentos não deixam de ser interessantes, porque são introduzidos elementos históricos que muitas vezes deixamos de notar por "nos importarmos" mais com aqueles períodos que tiveram mais impacto no mundo. Desde as dificuldade de adaptação num país novo às tentativas de manterem em segredo seu "pecado", os avós de Cal, Desdêmona e Esquerdinha, vão passando seus anos ao lado da prima, tendo filhos e, Desdêmona principalmente, vivendo no medo de que algo possa acontecer geneticamente com suas futuras gerações. É um livro que precisa de paciência para ser lido, porque, se por um lado a narrativa consegue ser fluida, por outro, o tema abordado requer que o leitor tenha uma mente aberta e que entenda o protagonista. Apesar de ter demorado bastante tempo para passar pelas 576 páginas, eu gostei bastante do livro e da história e, quando terminei, senti que esse é um dos livros capazes de mudar a vida de alguém, sua percepção sobre certas coisas, seus preconceitos e sua visão de ser humano.