Quinta das Capas #89

Capas de Livros Assustadoras

 

Olá, Olá!! Essa semana é Halloween e por isso resolvi trazer capas de livros de terror, suspense, que tiveram a intenção de ser ou realmente são assustadoras e\ou impressionantes.

Um fato sobre mim....não gosto de palhaços. Não tenho medo mas sempre os achei muito bizarros, ter um sorriso permanente estampado debaixo de um nariz vermelho em uma pele super pálida é ou não é estranho? Por isso as duas primeiras capas são sobre eles! Imagino ser o terror de muitas pessoas pois há muitas referências no gênero, a capa de Final Death foi novidade, nunca tinha visto - caninos e dentes pontiagudos em geral sempre causam um efeito maléfico neh? Já A Coisa não é novidade para ninguém - um clássico, igualmente a história do livro a capa brinca com o medo de forma mais sutil - o cabelo em sangue e os olhos maldosos geram toda uma atmosfera. Say Her Name impressiona pelo conceito, quem aqui nunca tentou chamar a loira do banheiro (vulgo Bloody Mary) ou ouviu falar dela? Eu por exemplo inventei de fazer isso no banheiro da escola com 13 anos e passei um mês sem olhar no espelho de casa e uns três meses sem entrar no banheiro da escola.


Outro conceito assustador no mundo do terror e suspense é o de bonecos e coisas de crianças em geral em ambientação rústica\largada\antiga\quebrada e etc. Primeiro por que gera aquela imagem de "uma criança sofreu aqui" ou "uma criança maligna viveu aqui", segundo por que nos lembro o Chuck! Nada melhor do que coisas puras como crianças e brinquedos se tornarem o oposto para meter medo nas pessoas. Distúrbio e The Turn Of The Screw fazem muito bem seus papeis, já pensou em deixar a capa do segundo te encarando da estante? Asylum tinha tudo para ser uma capa de filme de terror, além de a imagem ser muito bem feita, a garota (se é que isso é uma pessoa) parece estar vindo na sua direção, e a capa parece molhada.

O livro da morte - Deuses de dois mundos na verdade não causa medo nenhum, e eu gosto das cores e da flor no topo da caveira zumbi. No meu trabalho lido com sangue constantemente por isso não me apavora, mas estar coberto por ele, como na capa de Evil Dead - A morte do Demônio deve ser bem diferente...estilo Carrie, eu acho nojento mas ainda não me apavora. O exorcista também ficou falho, mas gosto mais dessa capa do que aquela que mostra o padre á luz de um poste - como no filme.

Não sei por que na minha cabeça esse livro era um infanto-juvenil, acho que o nome remete a isso...as duas capas de O orfanato da Srta Peregrine para crianças peculiares, a americana e brasileira são bem impressionantes, realmente lembram aqueles filmes de terror que se passam em casas e orfanatos antigos e tem fotos bizarras como essa em cima da lareira. Para finalizar um livro que mistura humor com terror, ou pelo menos parece isso, 3355 Situações que você deve saber para não morrer como nos filmes de terror parece interessante e tem um clássico do gênero na capa, um corvo! Pessoalmente é um pouco triste que usem uma ave com um dos maiores níveis de inteligência assim..normalmente meio trash - mas por esse mesmo motivo se sua imagem fosse usada corretamente ficaria muito legal! Não acham?

Resenha - O Círculo Rubi

Resenha feita pela Luh!  
Título: O Círculo Rubi
Título Original: The Ruby Circle
Série: Bloodlines
1- Laços de Sangue (2013)
2- O Lírio Dourado (2013)
3- O Feitiço Azul (2014)
4- Coração Ardente (2014)
5- Sombras Prateadas (2015)
6- O Círculo Rubi (2015)
Autor: Richelle Mead
Editora: Seguinte
Páginas: 336
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Amazon

Ok, confesso: amei, porém esperava mais.
Aviso: A resenha não contém spoilers dos livros anteriores.

Sinopse (spoilers): Depois que Sydney Sage escapou das garras dos alquimistas, que a torturaram por viver um romance proibido com Adrian Ivashkov, o casal passou a viver exilado na Corte Moroi. Hostilizada por todos ao seu redor por ser uma humana casada com um vampiro, a garota quase não sai de casa e perde a noção do tempo, trocando o dia pela noite.
Mas logo Sydney se vê obrigada a abandonar seu refúgio, já que seu coração continua apertado desde que Jill Dragomir desapareceu. O sumiço da jovem princesa vampira coloca em risco toda a estabilidade política dos Moroi… Então quem estará por trás desse sequestro? Sydney precisa dar um jeito de trazer a amiga de volta — e ao mesmo tempo alcançar sua própria liberdade.

A Trama: Minha parte predileta sobre a trama do último livro da série é que todas as questões maiores foram solucionadas e me senti muito satisfeita com o término da série. Como conclusão de uma série, esse livro é muito bom. Entretanto, considerando apenas a trama de O Círculo Rubi, ela não é tão forte quanto as dos outros livros. Eu esperava bastante depois do final explosivo do livro anterior, porém ainda gostei muito de rever personagens queridos, entender mais sobre o espírito e me despedir da série.

Resenha - Eu Te Darei o Sol

Resenha feita pela Tay!
Título: Eu Te Darei o Sol
Título Original: I'll Give You The Sun
Livro Único.
Autor: Jandy Nelson
Editora: Novo Conceito
Páginas: 384
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva // Submarino

Esse livro roubou um pedaço do meu coração e não vai mais devolver.

SinopseNoah e Jude competem pela afeição dos pais, pela atenção do garoto que acabou de se mudar para o bairro e por uma vaga na melhor escola de arte da Califórnia.
Mal-entendidos, ciúmes e uma perda trágica os separaram definitivamente. Trilhando caminhos distintos e vivendo no mesmo espaço, ambos lutam contra dilemas que não têm coragem de revelar a ninguém.
Contado em perspectivas e tempos diferentes, EU TE DAREI O SOL é o livro mais desconcertante de Jandy Nelson. As pessoas mais próximas de nós são as que mais têm o poder de nos machucar.

A Trama: Jude e Noah, irmãos gêmeos, sempre foram inseparáveis, até algo acontecer para mudar a relação deles. Acompanhamos a história em dois tempos, em duas perspectivas diferentes: aos 13 anos com Noah e aos 16 anos com Jude. Nesses três anos, muitas coisas aconteceram para que eles mal se falassem. A trama é construída de forma que vamos descobrindo aos poucos o que pode ter acontecido. E é tudo tão envolvente, melancólico, bonito e cheio de esperança, que ler esse livro se torna uma experiência única, onde tudo o que os personagens querem é redenção. 

Resenha - Despertar

Resenha feita pela Luh!
Título: Despertar
Título Original: Awaken
Série: Abandono
1- Abandono (2012)
2- Inferno (2014)
3- Despertar (2015)
Autor: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Páginas: 320
Saiba mais: Skoob
Comprar: Extra // Amazon // Submarino

Bem melhor que o primeiro.
Atenção: Essa resenha não contém spoilers dos livros anteriores.


Sinopse: Em Despertar, a protagonista Pierce Oliviera, agora namorada do Senhor da Morte, John Hayden, precisa lidar mais uma vez com as terríveis Fúrias, quando estas descobrem que ele quebrou uma de suas regras mais severas: ressuscitar uma alma humana. Se o equilíbrio entre vida e morte não for restaurado, tanto o Mundo Inferior quanto o lar de Pierce serão destruídos. Mas há uma forma de consertar tudo: alguém precisa morrer.

A Trama: Nesse livro a trama já se afastou bastante do mito de Perséfone.  Pierce, a protagonista, é meio que obcecada por John, o que não me agradou no primeiro livro ou no segundo, porém já me acostumei um pouco. A trama em si é divertida, com um pouco de ação e personagens bem engraçados, a única coisa que me incomodou um pouquinho foi o descaso que os personagens tinham por machucar aos outros, por mais que estes fossem do lado do mal.
O final foi bem satisfatório para a trama e eu diria que foi uma boa conclusão, porém a série toda é voltada para um público mais jovem.

A Protagonista: Pierce continua sendo teimosa, um pouco obstinada até, porém seu lado amoroso que me conquistou continua forte e fiquei impressionada com suas habilidades de luta (meio repentinas). Ela é uma ótima protagonista, seu único defeito são as escolhas românticas, mas a compaixão presente na garota e sua insistência em cuidar de todos a sua volta, até os desconhecidos, é apaixonante.

Os Personagens SecundáriosOs piratas, personagens que surgem no segundo livro, continuam hilários e muito prestativos. Kayla é minha personagem predileta por ter as cenas mais engraçadas,ela é uma garota decidida e segura que faz algumas escolhas bem duvidosas. Amei conhecer melhor a família da protagonista, principalmente seu pai.

Capa, Diagramação e Escrita: A capa segue o estilo das anteriores e apesar de eu não ser uma grande fã dos modelos, curti muito as cores e detalhes. A diagramação está boa e a escrita da Meg continua a mesma dos livros anteriores.

Concluindo: Não é a melhor série do mundo, mas é divertida e a mitologia presente é muito interessante. O final foi bom e me deixou feliz, porém é uma série que recomendaria para leitores adolescentes, por ser mais superficial.

Classificação:

Saciando a Fome #138

Muitos livros essa semana!


Coincidiu de recebermos mais livros que o normal, então vamos começar logo para mostrar todos!
Das continuações de séries que já apareceram no blog, Descendente (Lesley Livingston - Jangada) é uma fantasia com mitologia nórdica, Cress (Marissa Meyer - Rocco) é uma releitura de Rapunzel, terceiro de uma série que amo e Sob o Céu do Nunca (Veronica Rossi - Rocco) até já tem resenha no blog, podem conferir!
Agora, das novidades, O Nome da Estrela  (Maureen Johnson - Rocco) é um suspense com serial killer, A Matemática do Amor (Hannah Fry - Alaúde) é um livro fofo baseado em uma palestra TED, Como Se Apaixonar (Cecelia Ahern - Novo Conceito) é mais um da fofa da Cecelia, que já tem vários livros resenhados aqui, e A Menina da Neve (Eowyn Ivey - Novo Conceito) é uma ficção que brinca com a realidade e a fantasia.

Resenha - A Vingança de Mara Dyer

Resenha feita pela Luh!  
Título: A Vingança de Mara Dyer
Título Original: The Retribution of Mara Dyer
Série: Mara Dyer
1- A Desconstrução de Mara Dyer (2013)
2- A Evolução de Mara Dyer (2014)
3- A Vingança Mara Dyer (2015)
Autor: Michelle Hodkin
Editora: Galera Record
Páginas: 378
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Extra // Fnac // Amazon // Submarino

Um final esclarecedor.

Atenção: Essa resenha não contém spoilers dos livros anteriores da série (exceto pela sinopse).

Sinopse:  Depois de descobrir que consegue matar apenas com o pensamento, assim como seu namorado é capaz de curar com a mesma facilidade, Mara Dyer é capturada por uma inescrupulosa médica, que a faz passar por uma série de testes e experimentos. Mas Mara não está sozinha. Outros jovens com poderes igualmente extraordinários são usados como cobaia. Com a ajuda deles, e de um velho inimigo, ela consegue fugir e parte em busca de vingança.

A Trama: Amo essa série por ser tão diferente das que estou acostumada. Olhando no geral, esse livro é o menos assustador dos três, provavelmente porque é contado do ponto de vista da protagonista e ela sente menos medo. Ainda assim, ele foi muito bom por trazer algo que o leitor anseia desde o início: respostas. Vou confessar que ainda fiquei um pouquinho confusa sobre algumas coisas, porém é uma conclusão satisfatória e uma série que com certeza vale a pena.
Porém, como amiga, já deixo um aviso: recomendo ler a trilogia toda em um curto espaço de tempo, porque se você demora muito entre um livro e outro começa a esquecer certos detalhes muito importantes.
A melhor parte da trama é que você sempre fica na dúvida: aquele personagem que acabou de morrer está mesmo morto? Aquela cena aterrorizante que acabou de acontecer foi verdade ou um delírio da protagonista? É uma surpresa terrível e ao mesmo tempo deliciosa quando você descobre que seus medos estavam corretos, algo que a autora consegue fazer com maestria.

Resenha - O Lado Feio do Amor

Resenha feita pela Luh!
Título: O Lado Feio do Amor
Título Original: Ugly Love
Livro Único
Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 336
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Amazon // Extra

Amei, amei, amei.

Sinopse: Quando Tate Collins se muda para o apartamento de seu irmão, Corbin, a fim de se dedicar ao mestrado em enfermagem, não imaginava conhecer o lado feio do amor. Um relacionamento onde companheirismo e cumplicidade não são prioridades. E o sexo parece ser o único objetivo. Mas Miles Archer, piloto de avião, vizinho e melhor amigo de Corbin, sabe ser persuasivo... apesar da armadura emocional que usa para esconder um passado de dor.O que Miles e Tate sentem não é amor à primeira vista, mas uma atração incontrolável. Em pouco tempo não conseguem mais resistir e se entregam ao desejo. O rapaz impõe duas regras: sem perguntas sobre o passado e sem esperanças para o futuro. Será um relacionamento casual. Eles têm a sintonia perfeita. Tate prometeu não se apaixonar. Mas vai descobrir que nenhuma regra é capaz de controlar o amor e o desejo.

A Trama: Na minha opinião, esse é o melhor livro da Colleen que já foi publicado no Brasil. A trama é um pouco previsível, porém continua sendo deliciosa.
Tate é uma mulher fazendo seu mestrado em enfermagem quando se muda para o apartamento do irmão por alguns meses. Ela tem um bom relacionamento com o irmão, sabe o que quer da vida e trabalha bastante. O problema é o vizinho gato e problemático que entra como um furacão na vida da garota, revirando tudo o que encontra.
O romance é absolutamente perfeito. Não há amor instantâneo, mas a atração entre o casal é inegável desde a primeira cena e cheguei a rir em voz alta em algumas partes. A trama alterna entre capítulos nos dias atuais, do ponto de vista de Tate, e os de seis anos atrás, do ponto de vista de Miles, contando um pouco mais sobre como ele se tornou tão problemático. O final é delicioso, um típico final feliz que fará o leitor suspirar e sorrir.

Quinta das Capas #88

Capas de Livros Futuristas


Olá, Olá!! Fiquei decepcionada com a quantidade de livros que consegui achar que tivessem a capa com uma temática futurista, há muitos antigos, mas quase nenhum novo..e olha que não falta livros assim no mercado. Para quem não sabe, ontem chegamos ao futuro! Como uma boa nerd amo "De volta para o futuro", e ontem teria sido, ou foi - nunca se sabe... o dia em que Macfly e o Doutor vieram para o futuro - no segundo filme da série, por isso resolvi usar essa temática para a coluna.

Começaremos com o mestre!! Se vocês não conhecem o autor, com certeza conhecem a obra, nem que seja por filme! Isaac Asimov foi um dos três grandes da ficção científica, assim como Verne, acabou prevendo a invenção de muitas coisas, no caso dele o micro-ondas e a fibra ótica - escreveu mais ou menos entre a década de 50 e os anos 90. As duas primeiras capas são de EU, ROBÔ minha história preferida desse autor que fala sobre a evolução da inteligência artificial, um robô pode cometer assassinato?? As capas são simples e bem explicativas, acho a primeira engraçada por que esse robô parece uma máscara de gás e a segunda é criativa. O terceiro livro tratando do mesmo tema, é completamente em imagem e título um paradoxo, afinal de contas robôs não deveriam dormir e muito menos sonhar.
Não acho que a capa de Starters seja muito futurista, mas coloquei ela aqui por que me lembra um ciborgue. The immersion of Steampunk é quase uma definição de futurismo, (o gênero, não o livro) é um dos mais criativos, misturar grandes avanços tecnológicos com épocas e costumes antigos, é mmmuuuiiiitttooo legal - amei a capa, só que mal da pra ler o título inteiro. Cinder está virando figurinha repetida na coluna, acho que é a terceira ou quarta vez que ela aparece aqui, mas o que fazer se ela se encaixa em muitas vertentes? Estou curiosa para lê-lo faz tempo, aparentemente a Cinderela é um ciborgue ou virou um robô.

Os três livros acima são relíquias, e falem a verdade, não são fofos? Essa época onde explorávamos ficção científica de um modo tão sonhador e desconhecido, hoje em dia apesar de não termos tantos avanços quanto esses autores tentaram prever, perdemos esse encantamento que se tinha antigamente. The Second Experiment é um tanto psicodélica com esse dinossauro alado em cima de um foguete. Of Time and Stars é do segundo mestre da ficção científica que citei acima, me parece bucólica (apesar de não ter nada de campestre na imagem). Final Stage me deixou irritada, sei que a intenção foi explorar a sensualidade, mas porque um robô daquele tipo teria seios?


 Para finalizar nada melhor que a inspiração para o tema! Não consegui achar no Google as capas centralizadas dos livros da Darkside (de nenhum deles!), então me sobrou as campanhas publicitárias - que não são nada ruins vamos convir....De volta para o futuro é um livro sobre os bastidores da trilogia, e está lindamente ilustrado na capa e contra capa com o DeLorean. O exterminador do futuro é outra obra de arte, de capa dura, a contra capa mostra as costas do exterminador - o efeito da capa é tão lindo que seus olhos realmente parecem estar brilhando.

Resenha - Fim

Resenha feita pela Maay!
Título: Fim
Livro Único.
Autora: Fernanda Torres
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 203
Ano: 2013
Saiba mais: Skoob
Comprar: Livraria Cultura

Não foi uma leitura que me agradou.

Sinopse: O público brasileiro acostumou-se a ver Fernanda Torres no cinema, no teatro ou na televisão .Com 'Fim', seu primeiro romance, ela consolida sua transição para o universo das letras. O livro focaliza a história de um grupo de cinco amigos cariocas. Eles rememoram as passagens marcantes de suas vidas - festas, casamentos, separações, manias, inibições, arrependimentos. Álvaro vive sozinho, passa o tempo de médico em médico e não suporta a ex-mulher. Sílvio é um junkie que não larga os excessos de droga e sexo nem na velhice. Ribeiro é um rato de praia atlético que ganhou sobrevida sexual com o Viagra. Neto é o careta da turma, marido fiel até os últimos dias. E Ciro, o Don Juan invejado por todos - mas o primeiro a morrer, abatido por um câncer. São figuras muito diferentes, mas que partilham não apenas o fato de estar no extremo da vida, como também a limitação de horizontes. Sucesso na carreira, realização pessoal e serenidade estão fora de questão - ninguém parece ser capaz de colher, no fim das contas, mais do que um inventário de frustrações. Ao redor deles pairam mulheres neuróticas, amargas, sedutoras, desencanadas, descartadas, conformadas. Paira também um padre em crise com a própria vocação e um séquito de tipos cariocas. Há graça, sexo, sol e praia nas páginas de 'Fim'. Mas elas também são cheias de resignação e cobertas por uma tinta de melancolia.

A Trama: Fim retrata os últimos momentos de cinco amigos - meu problema começou aí, a amizade dos protagonistas não me convenceu. Na minha opinião, os cinco se odeiam e a única coisa que tem em comum é a inveja velada e adoração por Ciro, o que, diga-se de passagem, não é o suficiente para que a relação seja considerada uma amizade. Enfim, há algumas lembranças do passado mescladas aos momentos finais de cada um, e honestamente, essas lembranças não colaboraram nem um pouco para que eu me comovesse com a morte de nenhum deles.
Fico triste quando isso acontece, porque a ideia geral é legal, retratar a mesma história sob diferentes pontos de vista, o final da vida e tal. Porém, o desenvolvimento deixou muito a desejar. Uma verdadeira pena.

Resenha - Sr. Daniels

Resenha feita pela Tay!
Título: Sr. Daniels
Título Original: Loving Mr. Daniels
Livro Único.
Autor: Brittainy C. Cherry
Editora: Record
Páginas: 322
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva // Submarino

SinopseDepois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings vê sua vida mudar completamente. Além de ter de aprender a conviver sem parte de si mesma, ela precisa se adaptar a uma nova rotina. Enviada pela mãe para a casa do pai, com quem mal conviveu até então, ela viaja de trem para Edgewood, Wisconsin, carregando poucos pertences, muitas lembranças e uma caixa misteriosa deixada pela irmã.
Na estação de trem Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil, e a atração é imediata. Os dois compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. Ao sentir-se esperançosa quanto a sua nova vida, Ashlyn começa o ano letivo na escola onde o pai é diretor. E não consegue acreditar quando descobre, no primeiro dia de aula, que Daniel, o belo músico de olhos azuis com quem já está completamente envolvida, é o Sr. Daniels, seu professor de inglês.
Desorientados, eles precisam manter seu amor em segredo, e são forçados a se ver como dois desconhecidos na escola. E, como se isso já não fosse difícil o bastante, eles ainda precisam tentar de todas as formas superar os antigos problemas e sobreviver a novos e inesperados conflitos.

A TramaAshlyn acabou de perder a irmã gêmea e a mãe acaba mandando-a para morar com o pai, com quem ela teve pouco contato durante toda a sua vida. No trem para Wisconsin ela conhece Daniel e os dois ficam atraídos um pelo outro de imediato. Chegando a casa do pai, ela descobre que ele construiu uma nova vida sem que ela soubesse, com esposa e os filhos dela, que o chamam de pai. Acompanhamos a adaptação de Ashlyn à sua nova vida e os seus sentimentos de ter sido abandonada pelas pessoas que mais importavam. E também, depois, os conflitos em sua relação com Daniel, que ela descobre ser o Sr. Daniels, seu professor de Inglês. A história me lembrou um pouco o estilo da Colleen Hoover, o que é um ponto positivo, já que eu adoro a autora. Gostei de como a autora não focou apenas no drama professor e aluna da relação entre Ashlyn e Daniel, como também sua relação com o pai, que foi construída aos poucos (embora eu ache que a autora poderia ter feito algo mais aprofundado nessa parte da história) e sua relação com seus novos "irmãos" e os conflitos de cada um, além de temas como homossexualidade, drogas, bullying e impunidade.

Resenha - O Vilarejo

Resenha feita pela Tay!
Título: O Vilarejo
Livro Único.
Autor: Raphael Montes
Editora: Suma de Letras
Páginas: 96
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva // Casas Bahia

SinopseEm 1589, o padre e demonologista Peter Binsfeld fez a ligação de cada um dos pecados capitais a um demônio, supostamente responsável por invocar o mal nas pessoas. É a partir daí que Raphael Montes cria sete histórias situadas em um vilarejo isolado, apresentando a lenta degradação dos moradores do lugar, e pouco a pouco o próprio vilarejo vai sendo dizimado, maculado pela neve e pela fome.
As histórias podem ser lidas em qualquer ordem, sem prejuízo de sua compreensão, mas se relacionam de maneira complexa, de modo que ao término da leitura as narrativas convergem para uma única e surpreendente conclusão.

A Trama: Acompanhamos aqui sete contos passados no vilarejo, sendo protagonizados por moradores diferentes e cada um representando um dos sete pecados capitais,  todos tendo relação entre si de alguma forma. Eu gostei bastante da maioria dos contos, mas senti que faltou algo a mais para o livro me conquistar completamente. Os contos são bem curtos e diretos, por isso não consegui entrar completamente em muitos deles. Como as histórias se passam nesse mesmo lugar e no fim acabam se conectando, acredito que se o autor tivesse feito dessa ideia um romance o livro seria sensacional!

Resenha - 172 Horas na Lua

Resenha feita pela Tay!
Título: 172 Horas na Lua
Título Original: Darlah - 172 Timer På Månen
Livro Único.
Autor: Johan Harstad
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva

SinopseO ano é 2018. Quase cinco décadas desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez.Três adolescentes comuns vencem um sorteio mundial promovido pela NASA. Eles vão passar uma semana na base lunar DARLAH 2 - um lugar que, até então, só era conhecido pelos altos funcionários do governo americano.
Mia, Midore e Antoine se consideram os jovens mais sortudos do mundo. Mal sabem eles que a NASA tinha motivos para não ter enviando mais ninguém à Lua.
Eventos inexplicáveis e experiências fora do comum começam a acontecer...
Prepara-se para a contagem regressiva.

A Trama: Eu não pensei que fosse gostar tanto desse livro! Acompanhamos aqui 3 adolescentes que ganharam um sorteio da NASA para a próxima viagem à Lua, no ano de 2019. Mas coisas misteriosas já haviam acontecido nas viagens anteriores, embora tenham sido mantidas em segredo. O que eu mais gostei é que o livro carrega um sentimento de tensão e suspense de dar nos nervos e não saber o que está acontecendo realmente deixa tudo mais interessante. É complicado tentar explicar muito sobre a trama sem dar spoilers, já que o livro é curto e o autor não perde tempo com enrolação. 

Saciando a Fome #137

Uma capa mais linda que a outra.


Amo essas capas com cores fortes! Despertar (Meg Cabot - Galera Record) é a finalização de uma trilogia baseada em mitologia grega, O Lado Feio do Amor (Colleen Hoover - Galera Record) é um contemporâneo de uma autora que esteve no Brasil na Bienal e O Vitral Encantado (Diana Wynne Jones - Galera Junior) é uma aventura juvenil com magia. Falando em magia para jovens, Dentiana (William Joyce - Rocco) é o terceiro livro de uma série de fantasia.
Terminando a pilha de hoje, Nuvens de Ketchup (Annabel Pitcher - Rocco) é um suspense com uma premissa bem interessante que ganhou prêmios famosos da literatura, o que me deixou intrigada.

Quinta das Capas #87

Capas de Livros Populares 2


Olá, Olá Continuando com as capas dos livros mais famosos no Skoob e no GoodReads (dentre os mais lidos, mais desejados e mais comprados).

Gosto muito de A seleção, e por mais que haja diversas opiniões sobre o livro, não podemos negar a beleza das capas, coloquei a primeira para exemplificar mas todas seguem a mesma linha, América em um vestido de princesa centralizada em um labirinto de espelhos, o título e o nome do autor com uma escrita mais fina e rebuscada e com um doce de coroa para finalizar. A lista negra tem gerado muito burburinho por aí, a maioria quer ler ou já leu (não eu é claro...meu gosto é sempre estranho), a capa faz jus a sinopse e parece se adequar perfeitamente a história. The Storied Life of Ajfikry segue um tipo de capa que vêm se tornando comum, "um livro dentro de um livro" mas não deixa de ser legal.

A versão americana de As vantagens de ser invisível é na minha opinião muito melhor que a brasileira e as iguais ao poster do filme. Amo a capa de os 13 Porquês, acho que ela já apareceu algumas vezes na coluna, ela é criativa e instigante. Cidades de papel é provavelmente minha capa preferida dos livros do John Green, mas não chego a gostar muito dela, porém o jogo de imagens e palavras me agrada.

Sei que a trama de A cabana não tem nada a ver com isso, mesmo porque acho que é um livro religioso, mas ela me lembra um cena de filme de terror, ou abdução alienígena. Dan Brown é um dos meu autores favoritos e amo as "aventuras" de Robert Langdon mas todas as capas de seus livros são um tanto sem graça, até um pouco mal feitas, e O código da Vinci não foge a regra. Quem não gosta da capa da versão integral de As crônicas de Nárnia?!?! Aslan em uma aparição envolta em chamas mágicas que mimetizam sua juba, difícil fazer melhor!  

Resenha - A Ponte de Haven

Resenha feita pela 
Título: A Ponte de Haven
Título Original: Bridge to Haven
Autora: Francine Rivers
Editora: Verus
Páginas: 432
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Amazon  

Sinopse: Hollywood, década de 50. Lena Scott é a estrela mais quente a chegar às telonas desde Marilyn Monroe. Poucos sabem que seu verdadeiro nome é Abra. Menos ainda sabem o preço que ela pagou para finalmente sentir que é alguém.Para o pastor Ezekiel Freeman, Abra sempre será a menininha que roubou seu coração na noite em que ele a encontrou, recém-nascida, abandonada debaixo de uma ponte nos arredores de Haven. Ele e seu filho, Joshua, a observam crescer e se tornar uma mulher de beleza exótica. Mas Ezekiel sabe que as circunstâncias do nascimento de Abra deixaram cicatrizes profundas em seu coração, que a tornam vulnerável a um homem charmoso e persuasivo, o qual a atrai para o mundo glamoroso e superficial do cinema.Hollywood parece estar a um milhão de quilômetros de Haven, e a ingênua Abra aprende rapidamente o que se espera de uma garota ambiciosa e deslumbrada. Mas ela vai descobrir tarde demais que a fama chega a um preço terrível. Abra queimou todas as pontes para obter exatamente o que achava que queria. Agora, o que ela mais quer é um caminho de volta para casa. Nesta envolvente saga sobre tentação, graça e amor incondicional, a autora de Amor de redenção nos brinda com uma narrativa de fôlego, que vai permanecer no seu coração muito além da última página.

A Trama: O que deveria ser apenas mais uma ronda matutina normal do Pastor Zeke, muda completamente quando ele encontra uma bebê recém-nascida embaixo de uma ponte na cidade onde vive. Ele a leva para casa e sua mulher, mesmo não estando bem de saúde, decide adotá-la e a cria até os cinco anos, quando vem a falecer. Sentindo que não conseguirá cuidar mais de Abra e seu filho biológico, Joshua, Zeke leva Abra para um casal de amigos assumirem sua guarda, mas a menina não reage bem a isso e cresce com o trauma do abandono. Durante a adolescência, Abra faz escolhas claramente erradas para quem lê, mas que na cabeça dela pareciam certas e o livro se desenvolve a partir desse momento e do desenrolar de sua vida.

Resenha - Belas Mentiras

Resenha feita pela 
Título: Belas Mentiras
Título Original: All the Pretty Lies
Série: Pretty Lies
1 - Belas Mentiras
2 - All the Pretty Poses (2014 US)
3 - All Things Pretty (2014 US)
3.5 - All Things Pretty, Part Two (2014 US)
Autora: M. Leighton
Editora: Record
Páginas: 280
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Saraiva // Amazon // Submarino

Sinopse: Inocente, pura e doce, Sloane sempre foi superprotegida pela família, mas ela jurou a si mesma que, ao completar 21 anos, tudo seria diferente. E, quando o relógio bate meia-noite, Sloane está pronta para sair do casulo e quebrar algumas regras. O jovem Hemi tem vários talentos, mas manter o controle, infelizmente, não é um deles. Acostumado a fazer o que sempre quis, nunca precisou se importar muito com as consequências de seus atos. Até que uma tragédia mudou para sempre sua vida. Agora ele tem apenas uma missão, e nada é capaz de afastá-lo de seu objetivo... Até conhecer Sloane. Mas nada que Sloane e Hemi viveram até hoje foi capaz de prepará-los para o que está por vir. Quando essas duas almas problemáticas se encontram, a conexão é imediata, e eles não têm outra escolha a não ser mergulhar em um mundo de loucura, paixão e devassidão. Porém, os dois têm algo a esconder, e logo vão descobrir que a tentação está nos pequenos detalhes. E é nos pequenos detalhes também que se encontram as mais belas mentiras.

A Trama: Se você não tiver lido muitos New Adult ainda e quer embarcar nesse mundo, tudo bem, mas quem está atrás de livros do gênero que ofereçam algum diferencial, não encontrará nenhum aqui. O casal não é inovador, nem a trama, apesar da autora ter tentado fazer... algo.

Saciando a Fome #136

É hora de mais livros!


Começando pela prova de livro, que é aquele encadernado sem a capa, Vale das Chamas (J. Barton Mitchell - Jangada) é a continuação da Saga da Terra Conquistada, série que eu amo! Essa semana chegaram dois contemporâneos, Amor Amargo (Jennifer Brown - Gutenberg) e Amor Fora do Ar (Jessica Park - Pandorga), com capas lindas que eu amei. Outra continuação que também recebi foi A Vingança de Mara Dyer (Michelle Hodkin - Galera Record), livro que nem sequer sei classificar, mas seria algo entre um mistério contemporâneo e um paranormal, muito interessante.

Resenha - Cento e Quatro Cavalos

Resenha feita pela Luh!  
Título: Cento e Quatro Cavalos
Título Original: 104 Horses
Livro Único
Autora: Mandy Retzlaff
Editora: Rocco
Páginas: 320
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Fnac // Submarino

Um livro completamente diferente.

Sinopse: Comovente relato de superação, Cento e quatro cavalos conta a trajetória de Mandy (Amanda) Retzlaff e seu marido, Pat, expulsos de sua propriedade no Zimbábue, onde viviam desde 1978, quando a ditadura de Robert Mugabe desapropriou terras e expulsou os agricultores brancos da região. Sob ameaça de morte, eles deixaram a fazenda levando, além dos filhos, os cavalos da família. E mesmo sem ter para onde ir, acabaram resgatando no caminho os animais de outros agricultores, deixados para trás diante da violência dos homens de Mugabe, numa jornada incerta e cheia de adversidades que só a união familiar e o amor pelos animais seria capaz de superar. 

A Trama: Eu não sei bem o que eu esperava de Cento e Quatro Cavalos, mas foi um choque de realidade. Mandy morava com seu marido Pat no Zimbábue, em uma fazenda bonita que, com muito esforço, se tornou um recanto próspero onde o casal poderia criar seus filhos. Apesar de algumas dificuldades, o início do livro é ótimo e te enche de esperanças para a família.
É então que a autora te joga em uma montanha russa emocional que, às vezes, me deixava em desespero ao saber que esse livro é um relato verídico da vida da autora. As situações pelas quais a família de Mandy passou durante a guerra são terríveis, porém ao final do livro comecei a realmente entender aquela frase "o que não te mata, te deixa mais forte". 

Resenha - A Escolha Perfeita do Coração

Resenha feita pela Tay!
Título: A Escolha Perfeita do Coração
Série: Batidas Perdidas
1- As Batidas Perdidas do Coração
2- A Escolha Perfeita do Coração
3- O Descompasso Infinito do Coração
4- Sem título
Autor: Bianca Briones
Editora: Verus
Páginas: 154
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva // Submarino

Essa resenha não contém spoilers dos outros livros da série, exceto em "Trama". 

SinopseContinuação do sucesso As batidas perdidas do coração Viviane e Rafael enfrentaram uma montanha-russa de emoções em As batidas perdidas do coração, antes de finalmente se entenderem e conseguirem o que tanto queriam: ficar juntos para sempre. Agora, dois anos depois, esse recomeço está longe de ser tranquilo. Os fantasmas de Rafael o assombram, e Viviane, mais uma vez, precisa lutar para mostrar que ele mesmo é seu único inimigo. O que fazer quando a pessoa que você ama é uma força autodestrutiva? Como redimir alguém que não acredita ser digno de redenção? É possível amar a pessoa que mais te magoou? Até onde vale a pena lutar por um amor? Esta é a chance de Rafael e Viviane aprenderem que a mesma pessoa que pode partir seu coração em mil pedaços é capaz de juntar os estilhaços e fazer você se sentir inteiro outra vez.

A Trama: O livro começa exatamente no ponto em que terminamos a leitura de As Batidas Perdidas do Coração. Agora que se reencontraram depois de 2 anos, Vivi e Rafael enfrentam seus medos para decidir se devem mesmo ficar juntos (se você já leu O Descompasso Infinito do Coração, sabe como termina esse dilema). Eu gostei muito de reencontrar os dois como protagonistas e me reconectar com seus conflitos internos. Como todos os livro da Bianca, a história é emocionante e apaixonante.

Quinta das Capas #86

Capas de Livros Populares 1


Olá, Olá! Pesquisei no Skoob e no GoodReads quais foram os livros mais famosos (dentre os mais lidos, mais desejados e mais comprados) do último ano, até agora.

The Bone Clocks traz uma capa muito interessante, círculos intercalados que parecem um disco de hipnose, mimetizam um relógio e tem como estampa um céu entre nuvens, ao mesmo tempo parecem a afunilação de um redemoinho, alguém consegue identificar o que é aquilo no centro dos círculos?  Uma pêra, uma cabeça alienígena feliz? Eu amei a capa de Lost Lake parece uma floresta oriental encantada. As cores e a iluminação dão a impressão de estar passando pelas árvores em um barco..tão romântico não? Eu nunca tinha ouvido falar desse livro de Stephen King, e achava que conhecia todos, vi algumas capas de Mr Mercedes mas a preferida foi essa, quem não adora uma chuva de sangue??? E o melhor é a insinuação de que em uma situação dessas alguém possa estar lá fora segurando um guarda chuva.

Quem não sabia que O lado Bom da Vida estaria nessa seleção? Essa é a capa do filme e aparentemente é a de maior circulação, pois nunca vi nenhuma outra por aí; gosto da dualidade que ela representa e do esquema que mais parece uma quadro negro que os corta no meio, mas complementa a capa. Não gosto da capa de A Culpa é das Estrelas, ela é muito sem graça...não li o livro então me desculpem os fãs se ela super combinar com a história, talvez o autor e a edição de marketing e publicidade da editora original quisessem que o livro aparentasse o frescor e cumplicidade dos personagens, mas não foi bem isso que aconteceu....A Menina que Roubada Livros é um enigma pra mim, não sei o que sentir sobre a capa...amei o poster do filme e a nova capa, mas essa antiga segue uma linha minimalista tão misteriosa, com esse título e essa ilustração, nos faz esperar muita coisa da leitura não acham?


Acho que desse tema a capa de The Dead in Their Vaulted Arches é a minha preferida, amo laranja e esse tom está lindo, o buraco de fechadura no chão com a suposta saída de um esqueleto é tão intrigante! A capa de Big Little Lies me deixou triste, já comi tanto desses pirulitos... coitado não precisavam explodir ele, mas assumo que o efeito ficou legal. Apesar de eu ter colocado a foto no lugar errado (essa capa e a primeira são do mesmo livro) optei por colocar as duas porque são lindas de formas diferentes, essa última poderia ser uma capa de Alice no Pais das Maravilhas, não da muita vontade de ler um livro que dá margem para tanta diversificação?

 

Resenha - O Gigante Enterrado

Resenha feita pela Tay!
Título: O Gigante Enterrado
Título Original: The Buried Giant
Livro Único.
Autor: Kazuo Ishiguro
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 396
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva

SinopseUma terra marcada por guerras recentes e amaldiçoada por uma misteriosa névoa do esquecimento. Uma população desnorteada diante de ameaças múltiplas. Um casal que parte numa jornada em busca do filho e no caminho terá seu amor posto à prova - será nosso sentimento forte o bastante quando já não há reminiscências da história que nos une? Épico arturiano, o primeiro romance de Kazuo Ishiguro em uma década envereda pela fantasia e se aproxima do universo de George R. R. Martin e Tolkien, comprovando a capacidade do autor de se reinventar a cada obra. Entre a aventura fantástica e o lirismo, "O gigante enterrado" fala de alguns dos temas mais caros à humanidade: o amor, a guerra e a memória.

A Trama: Tenho certeza que o autor tentou passar alguma coisa com esse livro, mas simplesmente não conseguiu funcionar para mim. Na minha opinião, ele é composto por uma jornada cansativa de acompanhar e algumas poucas partes interessantes, em que nos faz imaginar uma reviravolta brilhante para a história. Mas ela não vem. Coisas nos são reveladas aos poucos, mas a forma como elas acontecem não me empolgou. Passei praticamente toda a leitura indiferente com a história e os personagens, ficando empolgada em certos momentos pensando que a história iria mudar de tom e me desapontando logo em seguida. O final é interessante e me deixou até surpresa com uma descoberta, mas ele é bem aberto para a interpretação de cada leitor. Com essa comparação aos livros de George R. R. Martin e Tolkien na sinopse, faz o leitor ir para esse livro esperando uma fantasia épica, cheia de aventura e ação. É o contrário: O Gigante Enterrado é lento e as cenas que deveriam ser de ação não são empolgantes.

Resenha - Corra Abby, Corra!

Resenha feita pela Luh!  
Título: Corra Abby, Corra
Título Original: Girl on the Run
Livro Único
Autora: Jane Costello
Editora: Record
Páginas: 420
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Extra // Submarino

O chick-lit mais fofo.
Nota: Não recomendo ler a sinopse, tem spoilers!

Sinopse: Abby nunca foi de se preocupar com hábitos saudáveis. Aos 28 anos, ela acaba de fundar a própria empresa de web design, e sua rotina parece consumir todo o seu tempo. Ela não tem a menor ideia de quando foi a última vez que deu um beijo apaixonado. E o pior: mal tem tempo para comer, malhar então... nem pensar. Mas quando sua melhor amiga a convida para participar de um clube de corrida, a jovem empresária encontra uma motivação: Oliver, charmoso e bem-sucedido médico que parece estar interessado em suas investidas. Seu primeiro dia de corrida, entretanto, não acaba como imaginou e ela jura que nunca mais vai correr. Até o dia em que sua assistente Heidi revela ser portadora de esclerose múltipla. A partir daí, Abby vê nas corridas uma forma de arrecadar fundos para a pesquisa da cura para a esclerose.

A Trama: A melhor parte de Corra Abby, Corra é que não é um chick-lit previsível. Na minha opinião, a trama foca muito mais no crescimento pessoal da protagonista do que em algum romance bobo, então é um prato cheio para quem está procurando uma leitura leve e divertida.
Abby abriu a própria empresa há pouco tempo e tem que fazer seu dia render ao máximo, razão pela qual ela é mestre em fazer várias coisas ao mesmo tempo e se arrumar em poucos minutos. É claro que ela não tem muito tempo para fazer exercícios e achei hilário quando ela tenta entrar para um grupo de corrida e quase se mata no primeiro dia. As loucuras da protagonista me cativaram e amei acompanhar sua saga na tentativa de melhorar seu condicionamento físico e sua vida.