Resenha - Revival

Resenha feita pela Tay!
Título: Revival
Título Original: Revival
Livro Único.
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 376
Ano: 2015
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon // Saraiva

SinopseEm uma cidadezinha na Nova Inglaterra, mais de meio século atrás, uma sombra recai sobre um menino que brinca com seus soldadinhos de plástico no quintal. Jamie Morton olha para o alto e vê a figura impressionante do novo pastor. O reverendo Charles Jacobs, junto com a bela esposa e o filho, chegam para reacender a fé local. Homens e meninos, mulheres e garotas, todos ficam encantados pela família perfeita e os sermões contagiantes.
Jamie e o reverendo passam a compartilhar um elo ainda mais forte, baseado em uma obsessão secreta. Até que uma desgraça atinge Jacobs e o faz ser banido da cidade.
Décadas depois, Jamie carrega seus próprios demônios. Integrante de uma banda que vive na estrada, ele leva uma vida nômade no mais puro estilo sexo, drogas e rock and roll, fugindo da própria tragédia familiar. Agora, com trinta e poucos anos, viciado em heroína, perdido, desesperado, Jamie reencontra o antigo pastor. O elo que os unia se transforma em um pacto que assustaria até o diabo, com sérias consequências para os dois, e Jamie percebe que “reviver” pode adquirir vários significados.

A TramaAcompanhamos a trajetória de Jamie Morton da infância à vida adulta, de alguma forma sempre sob a sombra do ex-reverendo Charles Jacobs, seu quinto personagem (aquele personagem que aparece no meio de uma história para mudar o rumo de tudo). Por uma boa parte do livro, eu não sabia muito bem até onde o autor queria levar a história, mas gostei bastante de acompanhar o crescimento de Jamie e seus reencontros com Jacobs. A trama mescla fanatismo religioso com o sobrenatural, o desconhecido, o que cria uma grande expectativa sobre o final. Quanto a isso, vi em muitos lugares pessoas se rasgando de elogios para o final desse livro, dizendo que é o mais assustador e terrível que Stephen King já escreveu. Sinceramente? Quando cheguei lá, esperando uma coisa incrível acontecer, minha reação foi: "é... isso?". Não que tenha sido ruim, mas sabe quando você espera por uma coisa excepcional e aquilo acaba não chegando lá? Realmente não consigo entender como alguém consegue achar aquele o melhor final escrito por ele.

O Protagonista: Jamie entrou em várias enrascadas ao longo de sua vida. Na adolescência começou a fazer parte de bandas de rock e, aos trita e poucos anos, já era viciado em heroína. Sua vida muda completamente depois de seu reencontro com Jacobs. Eu gostei de acompanhar a história do ponto de vista de Jamie. Sempre que ele sentia nostalgia por algum momento do passado, eu também conseguir ter esse sentimento e foi bem bacana compartilhar isso com ele.

Personagens Secundários Charles Jacobs é o autor do que ficou conhecido na cidadezinha da infância de Jamie como o Sermão Terrível. Ele sempre gostou muito da eletricidade e, após uma tragédia em sua família, isso se tornou uma obsessão, onde ele queria apenas tomar conhecimento da "eletricidade secreta" para levar um grande plano adiante. Sua personalidade foi mudando ao longo dos anos conforme sua obsessão crescia e é quase impossível associar o homem do início da história ao que temos no final de tudo. Jamie conhece vários outros personagens ao longo de sua jornada, mas acredito que seria mais bacana vocês os conhecerem aos poucos quando forem ler.

Capa, Diagramação e Escrita: Eu amei essa capa e ela representa perfeitamente a história, além de ter um efeito metalizado que, dependendo da luz, forma alguns arco-íris na capa (que também fazem sentido com a história. A diagramação está ótima, com fonte muito boa para leitura. A escrita do Stephen continua a mesma, fluida e gostosa de seguir, cheia de referências e com ótimas descrições. Gostei, principalmente, da referência que ele faz ao parque Joyland, cenário de um de seus livros mais recentes que já foi resenhado aqui

ConcluindoEu gostei bastante do livro, a única decepção é por ele não ter alcançado minhas expectativas. De qualquer forma, recomendo por ser do King e por você poder aproveitar a leitura mais do que eu (só não espere algo fenomenal do final, vá com calma que você pode até adorar a forma como termina). 

Quotes:
- Todo mundo precisa de um passatempo. E todo mundo precisa de um milagre ou dois, só para provar que a vida é mais do que uma longa caminhda do berço à cova.


- Música é o que importa de verdade - disse ele, certa vez. - A ficção científica se vai, os programas de TV se vão, e desafio você a me dizer o que viu no cinema dois anos atrás. Mas a música, não. A música permanece, até a música pop. Principalmente a música pop. Pode zombar de "Raindrops Keep Fallin' on My Head", se quiser, mas essa porcaria idiota ainda vai ser ouvida daqui a cinquenta anos.


(...) É assim que a gente sabe que está em casa, acho, não importa quão longe se vá ou quanto tempo se passe em outro lugar.
Casa é onde querem que você fique mais.

(...) A curiosidade é uma coisa terrível, mas é humana.

Classificação: